Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Três décadas de bom Parker!

Hugo Gomes, 31.07.20

MV5BMWMwNDk1NzAtMDlmZS00MmVhLTkzMGUtMTc5MzNhYjZhMT

Angel Heart (1987)

MV5BNGVmMGFkOTgtZDY5Mi00Mzk1LTlhMGYtZjNjYjY4ZDhmMz

Bugsy Malone (1976)

MV5BODdkMWVkYTQtOTFhYy00YTg3LTgzYjctNjU1MTU4YzE1Yj

The Commitments (1991)

 
Não filmava desde 2003, e essa despedida não foi de todo memorável [“The Life of David Gale”], mas não deixemos que isso faça-nos menosprezar a sua obra que atravessou alguns períodos bem vincados. Contudo, fora dos óbvios “Midnight Express” e do “Mississippi Burning”, levo comigo três filmes, algo esquecidos, que, abordam sobretudo, a diversidade do realizador Alan Parker.
 
O literalmente “faz-de-conta” “Bugsy Malone” (1976), a sua primeira longa-metragem (se não contarmos com o projeto televisivo de “The Evacuues”), o thriller com Mickey Rourke à cabeça (em tempos de galã) e um infernal Robert De Niro - “Angel Heart” (1987) - e por fim, aquele que mais aprecio da sua obra, “The Commitments” (1991), um caso à beira do sucesso de um improvisado grupo musical.
 
“- Well, that's a tricky question, Terry. But as I always say, we skipped the light fandango, turned cartweels 'cross the floor. I was feelin' kinda seasick, but the crowd called out for more.
- That's very profound Jimmy! What does it mean?
- I'm fucked if I know,Terry!
 
 
Alan Parker (1944 - 2020)