Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

2020: uma odisseia na crítica de cinema

Hugo Gomes, 28.03.20

x426Jnqs.jpg

 Les Sièges de l'Alcazar (Luc Moullet, 1989)

Inevitavelmente, a pandemia do novo Coronavírus tem vindo a reestruturar a crítica de cinema, uma seleção natural à moda do darwinismo nestes tempos de confinamento. A subsistência dessa arte, o qual integro-me, foi tentativamente documentada no meu artigo no portal C7nema, onde em distantes conversas abordei a situação com alguns dos respeitados profissionais do campo. Um muito obrigado a João Lopes, Inês Lourenço, Rui Pedro Tendinha, Jorge Leitão Ramos, Vasco Câmara e o crítico que preferiu não ser identificado, pelas respostas necessitadas para esta reflexão numa nova era que surge perante nós.

A quarentena forçada levou ao cancelamento de diversos eventos cinematográficos, pois nenhum é imune à ameaça patológica. A própria ida à sala do cinema tornou-se restrita, para não dizer nula, e nem mencionamos o trauma que virá a seguir e que a China - país onde já reabriram centenas de salas - está já a revelar. Na verdade, o cinema isolou-se agora em múltiplas plataformas de streaming, no VOD, Home Video ou simplesmente na incerteza.” ler texto aqui.

Todavia, mesmo antes da ameaça do Covid19, a crítica de cinema sofria com um abanão que fora o iminente fim da Cahiers du Cinèma, a sagrada instituição que valorizava a arte como um dos últimos redutos do pensamento cinematográfico. Para mais, ler aqui.