Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Paul Vecchiali: de punho no ar contra a "política de autores"

Hugo Gomes, 08.06.17

18342712_10208866127307348_1047527080874771544_n (

Das entrevistas que mais guardo com afeto está a do cineasta e produtor Paul Vecchiali, ainda hoje desprezado do seu real cognome de mestre francês. Segundo as suas palavras, François Truffaut o considerou o herdeiro do cinema de Jean Renoir, uma comparação que o próprio renega até porque sempre desejou estar à margem de uma viciosa “política de autores”.

No caso do Renoir em La Bête Humaine, há uma cena de amor entre o Jean Gabin e a Simone Simon onde ele faz uma panorâmica horrível. No caso do Visconti, no Rocco e os seus Irmãos há algo parecido. Na altura falava-se da política de autores, mas hoje em dia é necessário bater nessa política! Hoje é preciso dizer-se “há um filme genial com um plano idiota”! Ou então “há um filme de um realizador medíocre com três planos sublimes”! Acho anormal que uma pessoa que trabalhou vagamente num argumento bloqueie o trabalho de 50 outras pessoas. Já me bati no tribunal por situações assim.” Ler entrevista completa aqui.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.