Data
Título
Take
15.4.18

1523784611068_1523784659.jpg--e__morto_vittorio_ta

Morreu Vittorio Taviani, cineasta que em conjunto com o seu irmão, Paolo, dirigiu alguns dos mais elogiados filmes da cinematografia italiana. Entre os seus trabalhos conta-se obras como Padre Padrone (1977), Fiorile (1993) e César Deve Morrer (2012), todos eles com uma incisiva questão social. Tinha 88 anos.

 

Nascido a 20 de setembro de 1929, em Toscana, Vittorio era o mais velho dos irmãos Taviani, tendo Paolo nascido dois anos depois. Ambos seguiram para a Universidade de Pisa, para estudar direito, acabando por abandonar devido a uma crescente paixão pelo Cinema. Segundo consta, foi ao ver Paisá (Libertação) de Roberto Rossellini, em 1946, que tal interesse pela Sétima Arte suscitou. Começaram por escrever e realizar algumas curtas e peças teatrais, até que em 1962, estrearam na televisão com Un uomo da bruciare, filme sobre a vida do jornalista e ativista político Salvatore Carnevale, assassinado na Sicília em 1955. A obra estreou no Festival de Veneza, tendo sido consagrado com o Prémio da Crítica.

 

Sovversivi-1967-Capponi-Dalla.png

 

Um ano depois segue I fuorilegge del matrimonio, um docudrama sobre a lei do divórcio, o filme-mosaico I sovversivi (Os Subversivos, 1967), a adaptação de Tolstoy, San Michele aveva un gallo (São Miguel Tinha um Galo, 1972) e Allonsanfàn (Que Viva a Revolução, 1974) com Marcello Mastroianni. Em 1977 surge um dos seus grandes sucessos, Padre Padrone, inspirado na biografia de Gavino Ledda, a luta de um pai numa Sardenha profunda. O filme passou por Berlim, tendo vencido o Grande Prémio Interfilm, e em Cannes onde para além do Prémio FIPRESCI foi galardoado com a Palma de Ouro.

 

Em 1986, os irmãos foram laureados com o Leão de Ouro de Carreira, em Veneza. Ano seguinte, realizam Good morning Babilonia (Bom Dia, Babilónia), onde o ator português Joaquim de Almeida era um dos protagonistas. Em 2002 conquistariam o Urso de Ouro no Festival de Berlim com um do seus filmes mais aclamados, Cesare deve morire (César deve Morrer), onde um grupo de prisioneiros de um prisão de alta-segurança encenam a peça de Shakespeare, Julius César, por parte de prisioneiros. Maraviglioso Boccaccio (Maravilhoso Boccaccio, 2015) e Una Questione Privata (2017) foram os seus últimos trabalhos.

 

Cesare_deve_morire.png

 

VIttorio Taviani (1929 – 2018)

 


publicado por Hugo Gomes às 19:10
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Braço de Ferro em Cannes,...

Yomeddine (2018)

Todos lo Saben (2018)

Os sentimentos de um louc...

Cannes arranca com segred...

Morreu Ermanno Olmi, o ve...

I'm here ... again!

Conheçam os vencedores do...

Mais pormenores sobre o n...

Novo trailer de Ant-Man a...

últ. comentários
Para mim é um dos melhores estreados em 2018, amo ...
É já de domínio público que João Botelho adaptou, ...
O sr deve apanhar cada seca no cinema. Nunca conte...
Tomb Raider: 4*Este é um blockbuster bem conseguid...
Mas, sendo este caso Woody Allen já tão antigo, po...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs