Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Fica o meu "Obrigado" ...

Hugo Gomes, 24.11.22

ACT_rodagem.jpg.crdownload

O cinema português deve-te muito, e até hoje não te demos o devido apreço. António da Cunha Telles, produtor, realizador e cinéfilo inclusive, encontrou-se nos últimos tempos restringido à sombra e desprezado como muitos desprezam o papel de produtor (erro limitá-lo a esse mesmo cargo). Hoje perdeu-se um homem com História, canônica ou ainda por explorar, no nosso panorama português. Responsável direto e indireto da formalização do Cinema Novo, de Paulo Rocha, de Maria Cabral, de Macedo, de Couraçado Potemkin em Portugal, criações, nascimentos, lendas, muitos e muitos “obrigados” que lhe devemos. Esperemos que a História se cumpra com justiça a partir de hoje. 

António da Cunha-Telles (1935 - 2022)