Segunda-feira, 25 de Fevereiro de 2013

O Sitio das Coisas Selvagens!

 

À margem das grandes produções e das unânimes consagrações da chamada award season, ou também apelidado vulgarmente de “o caminho para os Óscares”, surge entre nós, Beasts of the Southern Wild de Benh Zeitlin, o novo “grito” do cinema norte-americano independente que chegou mesmo afigurar-se entre os nomeados ao Óscar de Melhor Filme. Adaptado de uma peça de Lucy Alibar, Bestas do Sul Selvagem, título português, nos leva uma comunidade esquecida e marginalizada, separadas do resto do Mundo através de um enorme dique, a fronteira dos “renegados” da Natureza e dos próprios selvagens. Nesse universo distinto com fortes ligações á natureza, que se dá pelo nome de Banheira, somos introduzidos á pequena Hushpuppy (Quvenzhané Wallis), uma criança que vive sozinha com o seu pai (Dwight Henry) nesta comunidade rude porém calorosa, numa relação pouco ortodoxa. Educada e ensina a sobreviver e a evitar qualquer ligação emocional com os demais. Mas quando o redor desta se transforma, tudo devido a umas intensas cheias, Hushpuppy terá que aplicar tudo aquilo que aprendeu e retirar o maior proveito desses ensinamentos, encarando a vida de maneira fria e animalesca.

 

 

Tal como a colectividade que apresenta ao espectador, Beast of the Southern Wild é uma fantasia realista que parece ter sido congelada pelo próprio primitivismo cinematográfico. Um dos tópicos evidentes desta aura de “antiguidade” advém da rodagem, Benh Zeitlin o filmou em 16mm, um formato cada vez menos usual até nas produções independentes, como tal dando um cobertura visual algo rudimentar. Mas não é na imagem que a fita revela o fascino pelo primórdio, e sim, pela narrativa pouco concentrada e guiada pelos passos da protagonista, sem nunca fugir do horizonte desta. O espectador pouco sabe além da personagem de Quvenzhané Wallis. Mesmo possuindo como protagonista, uma criança, Beast of the Southern Wild encontra-se bastante longe da imaturidade, ao invés disso se espalha por entre a inocência selvagem que prevalece como também adquire á fita um mundo quase alternativo e reconhecivelmente brutal. A “pequeninaQuvenzhané Wallis (fez História como a nomeada ao Óscar de Melhor Actriz mais nova de sempre, 9 anos), por um lado mesmo sob esta rudeza composta, consegue tornar-se graciosa levando o filme ao requisitado estado de pureza e de emoção improvável.

 

 

Beast of the Southern Wild esteve presente no último Festival de Cannes, onde venceu o Prémio de Júri e Un Certain Regard, e no Sundance onde foi distinguido também com o Prémio de Júri e Melhor Filme na categoria de drama. Mas longe dos prémios e da nomeação ao Óscar que auferem certa publicidade á fita de Benh Zeitlin, uma divulgação que a longa-metragem que talvez, era incapaz de obtê-la sozinha, esta é de facto uma obra de beleza rara que mesmo assim merece ser vista e avaliada sem a consideração e influência do prestígio da época dos prémios. Uma viagem que desperta o mais primitivo das emoções humanas, mas que ao mesmo tempo e invocando “bestas pré-históricas”, encanta e destaca as raras qualidades que possui o ser humano, sendo uma delas o afecto. Um dos grandes filmes da temporada.

 

“The whole universe depends on everything fitting together just right. If one piece busts, even the smallest piece... the entire universe will get busted.”

 

Real.: Benh Zeitlin / Int.: Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Levy Easterly

 


 

9/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 23:19
link do post | partilhar

De Gustavo a 2 de Março de 2013 às 17:05
Gostei, um muito bom filme, um enredo simples e a interpretação fantastica da miuda


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Insyriated (2017)

Trailer: The Equalizer 2,...

Cannes: Terry Gilliam, Vo...

Brevemente ...

Arranca o ciclo «O que é ...

Quinzena dos Realizadores...

Morreu R. Lee Ermey, o sa...

Ed Sheeran em filme de Da...

Humores Artificiais vence...

Morreu VIttorio Taviani, ...

últ. comentários
Tomb Raider: 4*Este é um blockbuster bem conseguid...
Mas, sendo este caso Woody Allen já tão antigo, po...
Filme muito bom. Um tratado de sociologia/psicolog...
Notícia triste, mais um talento do qual nos desped...
Ridículo. Não são os únicos posters desta "naturez...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs