Data
Título
Take
25.7.07
25.7.07

65b310905eb5f698934ebd4e3100dc60.jpg

A ferida Frida!

 

Controvérsia!! E não é pelo facto da figura inserida nesta cinebiografia ser a da sempre acesa artista Frida Kahlo, cujas suas criações advinham sobretudo do seu sofrimento (da poliomielite até ao seu acidente rodoviário) e do seu activismo politico e de género. Não, a referida “polémica” surge da escolha de Salma Hayek, a popular actriz de imensos produtos série B (com principal destaque nas suas colaborações com Robert Rodriguez), para interpretar a incontornável personalidade.

 

maxresdefault (1).jpg

 

Contudo, descansemos, Hayek chega a ser o melhor (a par com o esforço de Alfred Molina) que este trabalho de Julie Taymor tem para nos oferecer. Sobretudo quando falamos de uma obra “pintada” sob um academismo inóspito, inserida no modelo formatado do telefilme. A esta altura do campeonato, sabemos perfeitamente que um elenco de luxo não faz um filme e sobretudo quando as temáticas são estabelecidas por uma linha de montagem de estúdio sob o selo de “awards watch”, como se a reciclagem fosse vendida como produto de prestigio. E é pena que somos presenteados com um automatismo de fazer figura, e que a artista homenageada seja colocada na mesma imparidade que muitas outras, vítimas do “apetite” deste subgénero [biopic].

Frida-2002-Frida-Kahlo-biopic-Salma-Hayek-10.jpg

Falta aqui a personalidade necessária, sobretudo tendo em conta que estamos perante numa das incontornáveis da nossa História recente e mais a importância dela enquanto mulher (numa altura que se discute consideravelmente a igualdade de géneros). Ainda sobre a emancipação feminina sempre anexada a Frida, esta reduzida a tópicos de agenda, engana-nos com as proclamações de um projecto dirigido por uma mulher. Não há compaixão nem intuição feminina, é tudo sob o toque “oscarizado”. Salve-se Salma Hayek, apesar de tudo.

 

Real.: Julie Taymor / Int.: Salma Hayek, Alfred Molina, Edward Norton, Geoffrey Rush, Antonio Banderas, Ashley Judd, Mia Maestro

 

frida-salma-hayek-portable.jpg

5/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 16:00
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Braço de Ferro em Cannes,...

Yomeddine (2018)

Todos lo Saben (2018)

Os sentimentos de um louc...

Cannes arranca com segred...

Morreu Ermanno Olmi, o ve...

I'm here ... again!

Conheçam os vencedores do...

Mais pormenores sobre o n...

Novo trailer de Ant-Man a...

últ. comentários
Para mim é um dos melhores estreados em 2018, amo ...
É já de domínio público que João Botelho adaptou, ...
O sr deve apanhar cada seca no cinema. Nunca conte...
Tomb Raider: 4*Este é um blockbuster bem conseguid...
Mas, sendo este caso Woody Allen já tão antigo, po...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs