Data
Título
Take
9.3.12

O outro Havai!

 

O palco de fundo é o Havai, mas não esperem nada de exótico aqui. Porque mesmo sob os cenários mais tropicais, existe dramas familiares idênticos a qualquer uma das outras regiões no Mundo. É essa tal moralidade que o personagem de George Clooney tenta transmitir logo a seguir aos créditos iniciais de The Descendants, a nova fita de Alexander Payne (SidewaysAbout Schmidt). Os Descendentes, título português, figurou entre os nove nomeados ao Óscar de Melhor Filme deste ano, é a história cómico-dramática de Matt King, cuja mulher encontra-se em coma e este encontra-se sob o dilema de desligar ou não as maquinas, e para complicar as suas duas filhas estão cada vez mais problemáticas, além disso tem um negócio de milhões para gerir. Porém um factor muda a vida de King drasticamente, a notícia de que a sua moribunda mulher (Patricia Hastie) tinha um caso com outro homem antes do acidente que a colocou em estado vegetal.

 

 

Payne concretiza aquele que poderá ser o seu filme mais ambicioso, todavia é um dos mais humanos, elaborando um padrão dramático e cómico acerca das suas personagens face aos problemas da sua vida e lidando com os conflitos geracionais. George Clooney encontra-se profissional na entrega do seu papel, porém não extraordinário como se tem afirmado, sendo que na minha humilde opinião, a nomeação de Melhor Interprete Masculino nas estatuetas tenha sido mais histeria que confirmação. Contudo, Clooney disfarça a sua figura de vedeta, conseguindo tal como planeado, invocar uma humanidade imprevisível na sua “egoísta” personagem. Sob a sua sombra temos a revelação de Shailene Woodley, uma jovem actriz condenada ao panorama televisivo que brilha no seu grande destaque no grande ecrã.

 

 

The Descendants é uma fita simples e singela, porém movida por um caloroso coração e um equilíbrio de génio entre a comédia embaraçosa com toques surreais (como por exemplo a bizarra personagem de Nick Krause ou até mesmo a já clássica corrida desesperada de George Clooney) e do drama trágico que rasga emocionalmente durante algumas sequências valiosas de tocante sensibilidade. Trata-se de cinema independente norte-americano de grande estima com o toque agridoce do qual a vida é feita. Para os mais atentos!

 

"My friends on the mainland think just because I live in Hawaii, I live in paradise. Like a permanent vacation. We're all just out here sipping Mai Tais, shaking our hips, and catching waves. Are they insane?"

 

Real.: George Clooney, Shailene Woodley, Amara Miller, Beau Bridges, Matthew Lillard, Judy Greer, Nick Krause, Patricia Hastie

 

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 23:43
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Suspiria (2018)

Colette (2018)

Carga (2018)

Raiva (2018)

Conheçam os vencedores da...

Extinção (2018)

Encontrado realizador par...

Venom (2018)

Doclisboa'18 revela toda ...

Cary Fukunaga será o real...

últ. comentários
Não percebi merda nenhuma do que escreveste, e olh...
Neste caso o director de fotografia não teve qualq...
Vi o filme ontem nos cinemas e adorei. Sendo filme...
Não menosprezando o colorista, que obviamente fez ...
Eu acho que você deveria olhar bem aqui em relação...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
29 comentários
25 comentários
20 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs