Data
Título
Take
15.1.12

O espião que veio do frio!

 

Nos dias de hoje e muito por senso comum, o filme de espionagem é muitas vezes confundido como um simples exercício de acção, porém longe dessa extravagância explosiva como no caso do quarto filme de Missão Impossível (ainda nos cinemas), Tinker Tailor Soldier Spy, de Tomas Alfredson, acentua que nem uma luva no realismo das organizações de inteligência.

 

 

Narrado com uma classe pausada e orquestrada sob calma, A Toupeira (titulo traduzido) é a adaptação da homónima mini-série de culto dos anos 70 com a imagem de marca da BBC protagonizado por Alec Guiness que por sua vez é a conversão do conto de John le Carré. Como filme é um regresso nostálgico às origens do próprio cinema de espionagem, sem gadgets, sem agentes heróicos, nem vilões megalómanos, as sequências de acção são de conteúdo mais mental e quando requerem física exploram o realismo detalhado, como no caso da emboscada de Budapeste (uma das raras sequências que contêm tiroteios).

 

 

Alfredson, o realizador sueco de Let The Right One In, uma das melhores obras vampíricas de sempre, transmite neste “caça à toupeira” (designação dada aos espiões traidores) uma frieza quase nórdica, contagiada pela melancolia narrativa a qual também o protagonista expede, um tremulo mas profissional Gary Oldman que lidera um elenco igualmente maduro e experiente, com principal destaque para Colin Firth, Mark Strong, Peter Guillam e o emocionante explosivo David Dencik.

 

 

Porém mesmo ter referido o frio narrativo, Tinker Tailor Soldier Spy também consegue executar alguma emoção, não de forma arrebatadora ou bacoca, mas camuflada em planos cautelosos e pelos desempenhos dos seus actores, nomeadamente Gary Oldman com os seus óculos fundo de garrafa, torna-se a estrela de uma das mais excitantes cenas do filme enquanto simula uma conversa com Karla, o seu homologo soviético, neste sequência em particular era fácil recorrer ao amontoado de flahsbacks mas a representação do actor o torna igualmente animada e cativante. Se os louvores vão para o actor que funciona num às em termos de casting, Tomas Alfredson não deve ser ofuscado, o autor se revela num arquitecto exemplar em termos narrativos e de estrutura cinematográfica, criando em todos os momentos uma mise-en-scené criativa e obscuramente sedutora. Automaticamente A Toupeira entra no top dos filmes de espionagem.

 

"It's the oldest question of all, George. Who can spy on the spies?"

 

Real.: Tomas Alfredson / Int.: Gary Oldman, Colin Firth, Tom Hardy, John Hurt, Toby Jones, Mark Strong, Konstantin Khabenskiy, Peter Guillam, David Dencik

 

 

9/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 15:09
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Suspiria (2018)

Colette (2018)

Carga (2018)

Raiva (2018)

Conheçam os vencedores da...

Extinção (2018)

Encontrado realizador par...

Venom (2018)

Doclisboa'18 revela toda ...

Cary Fukunaga será o real...

últ. comentários
Neste caso o director de fotografia não teve qualq...
Vi o filme ontem nos cinemas e adorei. Sendo filme...
Não menosprezando o colorista, que obviamente fez ...
Eu acho que você deveria olhar bem aqui em relação...
Fogo, não pode ser. Esse JP Caldeano é mesmo tuga?...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
29 comentários
25 comentários
20 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs