Data
Título
Take
12.9.07
12.9.07

 

Real.: Nimród Antal

Int.: Kate Beckinsale, Luke Wilson, Frank Whaley

 

 

Perdidos no meio do nada e ainda por cima com um carro avariado, um casal á beira do divorcio e deprimidos pela recente morte do filho (Luke Wilson, Kate Beckinsale), encontram refugio num motel remoto, com condições que deixam muito a desejar e confrontados com situações fora do normal. Tudo piora, quando o casal descobre varias cassetes de filmes snuf, ou seja, filmes que apresentam crimes reais, que o cenário é nada mais, nada menos que o quarto onde estes estão instalados.

Parece que Alfred Hitchcock está de volta á moda, depois da sua morte, o legado deixado pelo realizador britânico é usado á exaustão por vários filmes, de vários géneros e feitios. Depois de termos assistido ao excelente thriller de guerra realizado por Paul Verhoeven em O Livro Negro e depois do êxito de Verão, Disturbia – Paranóia que segue os mesmos parâmetros de Janela Indiscreta, foi a vez de Vacancy – O Motel mostrar o que de melhor ficou do mestre depois da sua grande obra-prima, Psycho.

Podemos atribuir o filme como um remake não homónimo do clássico de 1960, com ligeiras diferenças, algumas delas seguindo as tendências utilizadas em filmes como Hostel e Saw, mas sem propriamente seguir á regra o macabro abundante desses dois exemplos. È um thriller com algum esplendor, mas infelizmente com um grave problema em fugir dos habituais clichés que seguem as fitas como estas. Mas tudo é compensado com dois actores competentes; Luke Wilson, a provar que é bastante subestimado, apesar de não possuir um ego como o seu irmão e Kate Beckinsale, uma das minhas actrizes de eleição, tem aqui um trabalho idóneo.

Enfim, Vacancy – O Motel consegue captar emoções e tensão e divertir numa hora e meia, mas não esperem algo de extraordinário, como um thriller por excelência. Realmente, não. Esperem antes uma fita sem grandes surpresas e sem twists finais, contudo não é mau filme, não senhor.

 

6/10 ***


publicado por Hugo Gomes às 18:56
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

O pão de cada dia obriga ...

Critica - "Nós" não ficam...

Primeiras impressões: Us

Os patetas do costume

O meu Cinema é feito de M...

Maquilhagem americanizada...

Crítica: Marvel no nome, ...

Críticas: uma portuguesa,...

Primeiras reacções: Capta...

E os Óscares?

últ. comentários
Título do post muito criativo.
Legal o tema do post. Parabéns.
Aguardando. Blog bem legal!
Um luxo de actores num filme de lixo, repito LIXO....
Gostei muito da crónica. Vou acompanhar o seu blog...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
30 comentários
25 comentários
20 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs