Data
Título
Take
3.12.08

Filme abençoado ou amaldiçoado?

 

O que tem em comum Kim Basinger, Hilary Swank, Mia Farrow e Patricia Arquette? Todas elas foram protagonistas de thrillers de cariz religiosos cuja temática envolve sempre a entidade infernal, a sua ascensão na Terra entre os mortais e conspirações praticamente invisíveis na sociedade. Basinger teve a sua dose de satanismo em Bless the Child, uma paradoxa de drama familiar com uma intriga envolventemente satânica, realizado por Chuck Russell (The Mask, A Nightmare on Elm Street 3).

 

Russell-03.jpg

 

A conhecida actriz de Nine ½ Weeks (1986) interpreta Maggie O’Connor, cuja vida se transforma drasticamente numa noite de Natal, que devido à toxicodependência da sua irmã decide cuidar da sua sobrinha, Cody (Holliston Coleman), que havia nascido à pouco tempo. Anos passaram e a criança crescera normal até lhe ser diagnosticada uma variação de autismo que leva Maggie mete-la num colégio cristão especializado a conselho do médico, e é nessa altura que surgem fenómenos estranhos; desde visões a dons inexplicáveis por parte de Cody, tais como previsões e ressurreições, e no exterior, raptos rotineiros de crianças que nasceram no mesmo dia de Cody abalam a mente de Maggie. Até mesmo a mãe desaparecida da sua sobrinha lhe surge misteriosamente e casada com um milionário de origens suspeitas, Eric Stark (Rufus Sewell).

 

Bless_The_Child_3713_Medium.jpg

 

Sabemos que é difícil um thriller desta espécie se distinguir entre os mais variados clássicos que são referência no género; Rosemary’s Baby (1968), The Omen (1976) e até mesmo o bem-sucedido Stigmata (1999), este talvez a grande influência do filme de Russell, mas o grande problema de Bless the Child é que se trata de uma obra (se pudemos apelidar disso) enfadonhamente banal, cheio de lugares comuns, previsibilidades e receitas batidas acompanhadas por efeitos especiais bastante obsoletos, sem uma pinga de irreverência e uma certa evangelização do tema, carácter esquivado pela obra de Richard Donner (The Omen) e de Roman Polanski (Rosemary’s Mary). O elenco não consegue destacar, excepto Angela Bettis que se esforça até demais, Basinger segue o parâmetro estereótipo da sua personagem (bocejo!), Rufus Sewell naquilo que sempre fez de melhor, ser o vilão de serviço e Jimmy Smits com uma personagem que não sabe a sua funcionalidade. Chuck Russell dá um pouco de ritmo à coisa, mas … um filme tão carente de atractivos não existe praticamente nada a fazer.

 

Bless the Child 5.JPG

 

No geral é isto, mais uma variante de grandes clássicos do thriller satânico que resulta no suspense da temporada, e mais que visto. Christopher Young, conhecido por compor a banda sonora de Hellraiser está encarregue do melhor da fita, a sua respectiva “soundtrack”, o resto … bem … o resto é tão déjà vù que até parece premonição.

 

Jump, Cody, jump. If you believe in God, jump. And if not, you come to me. What do you believe in, Cody? My hand - it's here, you can see it. Satan rules it and it will protect you always... Or his hand? Is it there? Or isn't it? Will he catch you or not? If you believe, Cody, jump. JUMP! / After you.”

 

Real.: Chuck Russell / Int.: Kim Basinger, Rufus Sewell, Jimmy Smits, Angela Bettis, Holliston Coleman, Christina Ricci

 

Bless%20the%20Child.jpg

 

O melhor – A banda sonora e Angela Bettis

O pior – nada a distinguir

 

Recomendações – The Reaping (2007), The Omen (1976), Rosemary’s Baby (1968)

3/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 18:44
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Sempre iluminado!

«Vitalina Varela»: a noit...

Terminator: Dark Fate - o...

No Country for Old Women

«Il Traditore»: a máfia m...

Porquê ver Mutant Blast? ...

Quote #12: Ventura (Vital...

Feios, Porcos e Maus: epi...

Na Netflix, nem tudo é or...

Primeiras Impressões: «Te...

últ. comentários
escadas moduladas
receita de chicha morada peruana
Chamar uma desentupidora!
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
31 comentários
25 comentários
20 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs