Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Lawrence & Lawrence ao lado dos bolcheviques

Hugo Gomes, 23.02.18

28276693_10211018044223926_7898859030413066641_n.j

A qualquer momento sentimos que Red Sparrow anseia explodir do seu formalismo técnico (invejável tendo em conta as muitas produções do género), mas nada disso, o objecto torna-se dentro do seu registo uma astuta ode à "Força do Sexo Fraco", um universo onde o masculino revela as suas maiores fraquezas e esclavagismos. Pena que a visão meio "gringa" de uma Rússia permanecida no "sovietismo" atrasa essa mesma astúcia.

 

 

Dicotomia do amor/ódio em tempos de guerra

Hugo Gomes, 22.02.18

FB_IMG_1582594413704.jpg

Para todos aqueles que me apelidam de "rezingão do Cinema", aviso já que este ano tem-se mostrado vital para a minha "fé". Sharunas Bartas e o seu Frost enchem-me com um amor tão triste, e uma tristeza tão amorosa em relação ao conflito pós-Maidan. Crítica e ambiguidade politica, assim como a quebradiça condição do jornalista em tempos de Guerra (e porque não, aos tempos do jornalismo participativo que se vive), são alguns dos calafrios que trespassam a nossa "espinha".

Agora fica a questão: onde anda Vanessa Paradis e o seu capucho?

O Estado da Luta

Hugo Gomes, 18.02.18

MV5BMjgxODhjODItZjAxMy00NzI5LThmOGEtZjhkZDg1OWI4MG

O Estado das Coisas (1982)

MV5BMmViMTE2ZDctYzE2OS00YjE3LTk1ZjMtY2UyYjMzNDgyOT

Hammet (1982)

A denúncia é uma carta fechada no envelope que mais se enquadra, e Wim Wenders apenas a preparou da maneira que lhe mais condiz. O Estado das Coisas resultou nessa expressão, essa manifestação a três dimensões. A três, porque o filme refere uma ficção dentro doutra ficção que por sua vez sustentam um retrato de meta-cinema. As experiências vividas pelo realizador naquele que foi o seu primeiro projeto em terras americanas, Hammett, um retrato biográfico de Dashiell Hammett, cujo trauma foram as decisões artísticas frente a Francis Ford Coppola e a Zoetroppe, o produtor. A imposição de um preto-e-branco, mutável para com a natureza do filme, colocou em risco uma colaboração há muito desejada. Coppola, que era Coppola, estava contra à coloração da biografia, o que desde então tornaram esta produção num conflituoso “braço de ferro”. O preto-e-branco de O Estado das Coisas é o statment do artista frustrado e pronto a guerrilhar através do seu cinema.

 

A Disney ficou à porta

Hugo Gomes, 14.02.18

FB_IMG_1582594197263.jpg

Às portas de Orlando, nasce um filme Disney em oposição a todos os filmes Disney. Até porque o que mais de “disnesco” existe aqui encontra-se retido no olhar das crianças que materializam o seu conto de fadas nos lugares mais improváveis. Enquanto que American Honey olhava para a adolescência com emancipação, sem vínculos morais nem tendências a catarses, Florida Project indicia a mesma atitude perante a infância. Nunca o romper desta inocência doeu tanto na alma de quem o vê. Um dos filmes do ano, e responsabilizo por tais palavras.