Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Cinematograficamente Falando ...

Quando só se tem cinema na cabeça, dá nisto ...

Sessões de Culto no Espaço Nimas por Filipe Melo!

Hugo Gomes, 29.09.16

destaque-1475056467.jpg

Filipe Melo, autor da banda-desenhada, As Aventuras de Dog Mendonça e de Pizzaboy, e realizador da curta de zombies portugueses “I’ll See You in My Dreams”, será o anfitrião do Espaço Nimas para a apresentação da nova rubrica - Sessões de Culto. Um conjunto de filmes que se tornaram fenómenos de popularidade entre os mais variados nichos cinéfilos.

 

the_room_1-46-12-27 (1).jpg

 

A primeira sessão, que decorre no dia 12 do Outubro, pelas 21h30, será apresentado The Room, o infame filme produzido, realizado, escrito e protagonizado por Tommy Wiseau. A história de um homem que tenta lidar com a infidelidade da sua mulher, é um exemplo de “mau cinema” que converteu-se numa espécie de “case study” da comédia involuntária. Um argumento incoerente, interpretações desastrosas “agarradas” a personagens sem devida concepção e erros pueris na realização e operação de câmaras, muitas características que fizeram The Room num “clássico” das listas de piores, e um dos favoritos de personalidades ligados à comédia como Paul Rudd, David Cross, Michael Cera e Edgar Wright, entre outros.

 

maxresdefault (2).jpg

 

A segunda sessão ocorrerá no dia 2 de Novembro, o filme elegido é El Topo, a segunda longa-metragem de Alejandro Jodorowsky. Trata-se de um western protagonizado pelo próprio realizador em conjunto com o seu filho (Brontis Jodorowsky), onde um misterioso pistoleiro percorre o deserto povoado por personagens e situações bizarras. Um exemplo de onirismo alucinogénico que mostrou em 1970 a capacidade do cinema de autor possuir potencia comercial.

 

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

Arranca Hoje o 3º Olhares do Mediterrâneo: Cinema no Feminino

Hugo Gomes, 29.09.16

CARTAZ-OLHARES-2016_cut.jpg

 

De 29 de Setembro a 2 de Outubro decorrerá a 3ª edição do festival Olhares do Mediterrâneo – Cinema no Feminino, no Cinema São Jorge.

 

Durante 4 dias serão exibidos 33 filmes - 9 longas e 24 curtas-metragens - de cineastas originárias de países do Mediterrâneo como a Albânia, Croácia, Egipto, Espanha, França, Grécia, Israel, Portugal, Itália, Líbano, Marrocos, Turquia, entre outros. Algumas das sessões contarão com a presença de elementos da equipa.

 

Como grande novidade, o festival apresentará pela primeira vez o ciclo ‘Travessias’, uma secção dedicada à crise dos refugiados e migrações forçadas. O programa será composto por 8 filmes, 4 debates, acolhimento da ONG SOS Méditerranée France, que resgata pessoas neste mar, e uma exposição fotográfica intitulado de “Olhares que nos habitam?”, envolto do olhar de um grupo de mulheres refugiadas em Portugal.

 

Para mais informação e programação completa, ver aqui

 


Acompanha-nos no Facebook, 
aqui, e no Twitter, aqui.

Jon Favreau prepara nova versão de O Rei Leão

Hugo Gomes, 28.09.16

giphy.gif

Vem aí uma nova versão de The Lion KIng (O Rei Leão) pela Disney. O anúncio foi feito O anúncio foi feito através de um tweet de Jon Favreau, que o próprio confirma ser o realizador desta re-imaginação do clássico da Disney que encantou, e que continua a encantar, gerações. O mesmo adiantou que a obra "ganhará vida" através dos mesmos fins tecnológicos do sucesso de O Livro da Selva (que arrecadou mais de 965 milhões de dólares mundiais). Por outras palavras, animais gerados por CGI e motion capture a caminho.

 

Recordamos que O Rei Leão é hoje tido como uma das bem-sucedidas animações cinematográficas de sempre. Tratando-se de uma re-adaptação de Hamlet (de William Shakespeare), e "baseado" no anime japonês Kimba, O Leão Branco (há quem considere um rip-off), esta longa-metragem de Roger Allers e Rob Minkoff remete-nos a um pequeno leão, Simba, que após presenciar a trágica morte do seu pai, decide proclamar o reino que lhe pertence por direito, mas "governado" pelo seu sádico tio, Scar.

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

Trailer: Fences, Denzel Washington de regresso à realização.

Hugo Gomes, 27.09.16

screen-shot-2016-09-27-at-9-09-52-am.png

O novo trabalho de realização de Denzel Washington revelou o seu primeiro trailer. Intitulado de Fences, eis uma adaptação da peça de August Wilson, que remete-nos a um ex-jogador de baseball oriundo da Negro Leagues (liga profissional composta maioritariamente por afro-americanos, como também por latinos) em pleno anos 50.

 

Depois de Antwone Fisher (2002) e The Great Debaters (2007), Washington regressa à realização e ao protagonismo sob a companhia da actriz Viola Davis (Suicide Squad, Doubt). Fences será lançado pela Paramount Pictures no final do ano, uma possível hipótese de ser uma das obras a ser seleccionadas no lote de Melhores Filmes para a award season.

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

La Pazza Gioia (2016)

Hugo Gomes, 27.09.16

Loucamente - La Pazza Gioia.jpg

A Gaiola das Loucas!

 

Se caíssemos na esquematização superficial de muita da crítica norte-americana facilmente apelidaríamos o novo filme de Paolo Virzi, Loucamante, com a equação “Thelma & Louise meets One Flew Over the Cuckoo's Nest”.

 

la-pazza-gioia-paolo-virzi_980x571.jpg

 

Três anos depois de transfigurar a verdade nas suas variadas ramificações com o filme-mosaico Il Capitale Umano (Capital Humano), Virzi centra no drama road-trip longe das euforias coming-to-age. São duas loucas, para resumir a intriga, “engaioladas” que encontram a liberdade na primeira oportunidade. Durante esta escapatória que se arrasta até ao seu desfecho, Valeria Bruni Tedeschi (actriz que trabalhou com Virzi em o Capital’) e Micaela Ramazotti (do muito subvalorizado Anni Felici) tentam reconciliar-se com a vida que haviam “perdido” após os respectivos “enclausuramentos”.

 

1460716625802.jpg

 

O realizador incide no espectador um autêntico mundo de loucura, não no sentido onírico e surreal, mas quanto ao seu ritmo que parece ganhar velocidade tremenda até a uma eventual colisão. Porém, o percurso faz-se com agrado, sob um tom agridoce que nos envolve e as actrizes que dão o melhor de si para atribuir uma humanidade digna a este duo de personagens, que tão bem residiriam num conto de Gil Vicente. Mas, obviamente, que a viagem leva-nos a estradas de terreno batido, altamente caminhadas pelos seus antecessores e rodeadas por paisagens rotineiras, essas, para quem não entendeu esta linguagem viajante, são os dramas secundários que entrelaçam com o destino das protagonistas, o macguffin que as fazem mexer numa jornada ao encontro dos seus fantasmas.

 

La_Pazza_Gioia_03_cPAOLO-CIRIELLI-678x381.jpg

 

Mas o drama não é suficiente forte, diria mesmo desequilibrado, visto que a personagem mais interessante é diversas vezes confundida como um comic relief, sim, falo de Valeria Bruni Tedeschi, essa diva desvalorizada do cinema italiano, numa variação paranóica de Norma Desmond (Sunset Boulevard, de Billy Wilder). Ela é a tragédia em pessoa, infelizmente, pouco explorada nesta “ópera” que termina sob abruptos acordes melosos e no "choradinho” do costume. Tal como acontecera com Capital Humano, Paolo Virzi tem uma fraqueza enorme, o seu talento é por vezes superado por uma tendência suicida de crowd pleasure.

 

Real.: Paolo Virzi / Int.: Micaela Ramazzotti, Valeria Bruni Tedeschi, Valentina Carnelutti

 

la-pazza-gioia3-1000x600.jpg

 

Doclisboa'16: #Fora Temer, David Bowie, Peter Watkins e muito mais ...

Hugo Gomes, 26.09.16

201607407_1_IMG_FIX_700x700.jpg

O Doclisboa divulgou a programação completa da sua 14ª edição, que decorrerá entre os dias 20 a 30 de Outubro no Culturgest, Cinema São Jorge e Cinemateca-Portuguesa Museu do Cinema. Como é habitual, o festival continua a demonstrar uma tamanha actualidade para com as suas temáticas e ciclos. A mostra deste ano abunda de abordagens emergentes e perspectivas aos conflitos sociais que enchem as manchetes dos telejornais ou, apropriando aos tempos que decorrem, das nossas redes sociais.

 

É sob esse contexto que nos surge a especial sessão #Fora Temer, inserido na "tradicional" rubrica Riscos. Neste espaço, o Doclisboa irá funcionar mais do que uma simples mostragem de documentários, e sim, num registo visual a um tema que parece suscitar debates nos mais diversos recantos do nosso quotidiano. Mais do que um mero testemunho à destituição de Dilma Rousseff e todos os eventos que por aí desencadearam, #Fora Temer apresenta-nos uma perspectiva da crescente onda de Mídia Ninja que se proliferou via internet no "calor do conflito politico e social". A sessão será seguida por um debate com Pablo Capilé, um das figuras mais relevantes do grupo.

 

HTFile.jpg

 

Continuando com a sessão Riscos (que neste ano não contará com a participação do sociólogo e crítico Augusto Seabra), o Doclisboa planeia homenagear o documentarista e experimentalista Peter Hutton, conhecido como o realizador de Three Landscapes, que nos deixou no passado mês de Junho em consequência de uma cancro que combatia há anos. Outra ramificação deste espaço é o conjunto "Filmes de Correspondências - Missivas, Distâncias, Deslocações", uma mostra que consolida a correspondência ou o testemunho das palavras e imagens como um "parcial mapa das formas poéticas (e políticas) em que alguns filmes renovam a tradição epistolar no cinema."

 

Doclisboa continua com as suas habituais secções competitivas, Internacional (contando com  a nova obra de Rita Azevedo Gomes, Correspondências) e Nacional (André Marques, Cláudia Vareijão e Edgar Pêra são alguns dos nomes que competem pelo Prémio), assim como o bem-sucedido Heart Beat, que continua a focar em documentários sobre música e até mesmo artes performativas.  Nesta última secção, destaque para David Lynch em The Art of Life, e os tributos a Sidney Lumet  em By Sidney Lumet, de Nancy Buirski, e ao cantor e músico David Bowie em Bowie, Man with a Hundred Faces or The Phantom of Herouville, de Gaëtan Chataigner.

 

David-Bowie.jpg

 

Todavia, as surpresas não se ficam por aqui, a grande novidade é Da Terra à Lua, uma clara homenagem a Julio Verne que serve como título a uma nova secção que a directora do festival, Cíntia Gil, apelidou de "cápsula do tempo". Da Terra à Lua consistirá numa espécie de "best of" de realizadores que passaram pelo Doclisboa ou que são hoje exemplos incontornáveis do cinema documental. Nesta mostra é previsível encontrar os nomes de Wang Bing, Rithy Panh, Sergei Loznitsa, Michael Palm, Werner Herzog e as portuguesas Teresa Villaverde e Catarina Alves Costa.

 

A juntar à programação, uma retrospectiva de Peter Watkins, um dos pioneiros da docuficção (ou docudrama, como quiserem apelidar), que terá lugar na Cinemateca-Portuguesa Museu do Cinema. Por fim, e não menos importante, uma retrospectiva de documentários e do cinema de vanguarda de Cuba, parte da herança histórica resumida numa importante colecção de filmes, documentos e claro, documentários.

 

A 14ª edição do Doclisboa - Festival Internacional de Cinema terá como filme de abertura Oleg y las Raras Artes, de Andrés Duque, sobre o compositor russo Oleg Karavaichuk, o único pianista com permissão para tocar no piano do Czar Nicolau II, a ser exibido no Grande Auditório da Culturgest. Como encerramento, as honras será dadas a Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo, a primeira obra de João Monteiro, que curiosidade é um dos directores do MOTELx: Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, sobre um dos poucos realizadores de fantástico de Portugal.

 

Ver programação completa, aqui

 

p03pctgp.jpg

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

Morreu Curtis Hanson, realizador de L.A. Confidential e 8 Mile

Hugo Gomes, 21.09.16

GettyImages-107085684.jpg

Morreu o realizador e argumentista Curtis Hanson, vencedor do Óscar de Melhor Argumento Adaptado por L.A. Confidential em 1998, e detentor de algumas obras conhecidas como 8 Mile, o filme protagonizado pelo rapper Eminem, e o thriller The Hand That Rocks the Cradle. Faleceu nesta terça-feira devido a causas naturais, revela a imprensa, tinha 71 anos.

 

(Notícia em desenvolvimento ...)

 

Xavier Dolan não colocará o seu próximo filme em Cannes!

Hugo Gomes, 19.09.16

499_xavier-dolan-interview-1040579-TwoByOne.jpg

Cannes tem sido uma segunda casa para as "criações" do jovem realizador Xavier Dolan, e as reacções perante os seus filmes tem sido unanimemente entusiasmantes, porém, a sua última obra,  Juste La Fin Du Monde (Only The End Of The World), contrariou a tendência.

 

Mesmo tendo sido premiado com o Grande Prémio de Júri e o Prémio de Júri Ecuménico em Riviera, o mais recente trabalho do realizador franco-canadiano  foi apupado durante a sua apresentação à imprensa e tem recebido as piores críticas da sua carreira.

 

Todo este cenário vem à tona perante a drástica decisão de Xavier Dolan em não submeter o seu muito antecipado novo filme, The Death and Life of John F. Donovan, no tão badalado festival francês. O realização anunciou tal ausência na sua conta de Instagram, começando por argumentar que o filme não estaria pronto até à altura do festival e que as filmagens prolongariam até Junho de 2017. Contudo, Dolan não poupou críticas ao que apelida de "bullyng" numa cultura de "trolling".

 

 

 

Recordamos que  John F. Donovan será o seu primeiro filme em língua inglesa da sua carreira, o qual remete-nos à troca de correspondência entre um famoso ator, John F. Donovan (Kit Harington), e um menino de 11 anos, e a exposição dessas mesmas cartas pelos media, principalmente por uma revista cor-de-rosa gerida por uma Jessica Chastain de má índole.

 

Kathy Bates, Susan Sarandon, Natalie Portman, Thandie Newton, Nicholas Hoult e a cantora Adele completam o elenco.

 

Quanto a Juste La Fin Du Monde, uma adaptação da homónima peça de Jean-Luc Lagarce, a estreia nacional está encarregue da distribuidora Alambique, por cá apostamos numa clara presença no próximo Lisbon & Estoril Film Festival.

 

O enredo remete-nos a um escritor (Gaspard Ulliel) que regressa a casa após uma longa ausência, afim de anunciar a sua iminente morte ao seio familiar. Uma tarefa nada fácil visto que a sua família possui assuntos não resolvidos. Marion Cotillard, Léa Seydoux e Vincent Cassel estão igualmente no elenco.

 

 

Ler Críticas Relacionadas

Mommy (2014)

Tom à la Ferme (2013)

Les Amours Imaginaires (2010)

 

Ver Também

Juste La Fin du Monde, o novo filme de Xavier Dolan, revela o primeiro trailer

Cannes: Filme de Ken Loach premiado em palmaré cheio de surpresas!

Novos nomes no próximo filme de Xavier Dolan!

Adele estreia como actriz em filme de Xavier Dolan!

Xavier Dolan com novo projecto em mãos!

Revelado júri completo do Festival de Cannes!

Kathy Bates e Susan Sarandon no elenco do novo filme de Xavier Dolan!

Jessica Chastain em novo filme de Xavier Dolan!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 

Arranca hoje a 20ª edição do Queer Lisboa

Hugo Gomes, 16.09.16

Queer-Lisboa-Absolutely-Fabulous-feature-749x400.j

Arranca hoje, o 20º Queer Lisboa,  o festival de cinema mais antigo da capital portuguesa que comemora duas décadas de existência. A programação, tal como anunciada no início de Setembro, é uma das mais impressionantes até à data, abrindo com a antestreia de Absolutely Fabulous: The Movie, a adaptação cinematográfica de uma série de culto da BBC, e que irá encerrar com outra série transladada ao cinema, Looking: The Movie, do realizador do elogiado 45 Years, Andrew Haigh.

 

O grande destaque deste ano é a retrospectiva de Derek Jarman, na Cinemateca, conhecido como pintor, cineasta e cenógrafo (tendo começado a exercer essa profissão em The Devils, de Ken Russell). O programa, composto por catorze sessões, ainda inclui um debate, sob o título “Derek Jarman and the Last of England”, a realizar no dia 22, na sala M. Félix Ribeiro.

 

img_464x620$2016_09_14_19_21_42_301925.jpg

 

Vale a pena salientar algumas obras como Goat, de Andrew Neel, um filme sobre violentas praxes com Nick Jones (ex-membro da banda Jonas Brothers) e James Franco no elenco, Grandma, de Paul Weitz (About a Boy) e ainda a exploração sexual na Amazónia com o brasileiro Antes o Tempo Não Acabava, de Sergio Andrade e Fábio Baldo, que esteve presente no último Festival de Berlim.

 

A 20ª edição do Queer Lisboa 2016, que decorrerá de 16 a 24 de Setembro no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema. Para ver programação completa, ver aqui.

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

Sexta temporada de Vikings contará com presença portuguesa!

Hugo Gomes, 14.09.16

Vikings.jpg

Albano Jerónimo vai participar na sexta temporada de "Vikings", que em Portugal poderá ser vista através do canal MOV. O actor português conhecido em filmes como Florbela (vencedor de um Sophia de Melhor Actor Secundário) e na co-produção espanhola Gelo, irá integrar três episódios desta nova temporada.

 

A oportunidade de participar na série surgiu através do programa “Passaporte” organizado pela Academia Portuguesa de Cinema em Maio, no âmbito do Ano do Cinema e do Audiovisual Português. O programa tem como principal intuito de conseguir a "internacionalização" de vários actores portugueses.

 

170288746_265512061112.jpg

 

Vikings, produzido pelo Canal História, remete-nos à lendária jornada de Ragnar Lothbrok, declarado como o primeiro viking a integrar as "páginas dos livros de História". A série é conhecida pelo sua rigorosa reconstituição histórica, mais propriamente no que se refere a recriar o quotidiano e costumes deste povo bárbaro.

 

Vikings é protagonizado por Travis Fimmel, que recentemente participou na adaptação cinematográfica de Warcraft, de Duncan Jones.

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

Pág. 1/3