21.6.14


publicado por Hugo Gomes às 00:17
link do post | comentar | partilhar

20.6.14

 

Segundo o The Hollywood Reporter, Rian Johnson (Looper, Brick) encontra-se em negociações com a Lucasfilm para dirigir o segundo capitulo da nova trilogia de Star Wars e ainda escrever um esboço para o terceiro filme. Contrariando as anteriores fontes que apontavam o realizador como o encarregado dos dois últimos actos desta trilogia. Relembro que J.J. Abrams (Star Trek) está de momento na rodagem do primeiro, mas sétimo episodio da saga cinematográfica Star Wars, nos estúdios de Pinewood, Londres. Os realizadores Gareth Edwards (Godzilla) e Josh Tranks (Crónicas) estão encarregues dos spin-offs. Star Wars Episodio VII tem estreia marcada para 18 de Dezembro de 2015 e conta no elenco as participações de Oscar Isaac, Lupita Nyong’o, Max Von Sydow, Adam Driver, Harrison Ford, Carrie Fisher, Mark Hamill, John Boyega e Andy Serkis.

 

Ver Também                                            

Looper (2012)

Novo realizador para novo spin-off de Star Wars!

Lupita nyong'o e Gwendoline Christie em Star Wars VII!

Realizador de Godzilla vai dirigir spin-off de Star Wars!

Revelado o elenco de Star Wars VII

Star Wars 7 começará a ser rodado já em Maio!

Adam Driver será vilão do novo Star Wars?

"Han Solo is back!"

J.J. Abrams no novo Star Wars!

Mais uma trilogia Star Wars!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 23:33
link do post | comentar | partilhar

Um génio da Moda!

 

Enquanto aguardamos pela versão de Bertrand Bonello podemos contentar-nos com este Yves Saint Laurent. Ou talvez não! A primeira das duas obras sobre o homónimo estilista, aquele que foi considerado um génio no seu Mundo, é em todos os casos apenas mais uma no panorama de biografias que tanto invade o cinema e que a França tem ganho nos últimos anos um gosto particular na glorificação dos seus "heróis".

 

 

Na obra de Jalil Lespert, com inspirações ao livro de Laurence Benaim, seguimos a ascensão de Yves Saint Laurent (Pierre Niney) no mundo da alta-costura, desde da tomada de posse na Casa de Christian Dior até à relação algo tumultuosa, embora afectuosa, com o seu companheiro e parceiro, Pierre Bergé (Guillaume Gallienne). E claro, biopic não seria biopic se não possuísse o conflito, neste caso o lado excêntrico e perdido de Yves Saint Laurent, que deixa transparecer a certa altura.

 

 

Apesar das boas intenções, esta retrospectiva sobre a relevante figura da moda (nos dias de hoje é tido como uma referência) não escapa à esquematização do produto industrializado, ou seja, a velha formula de sempre mas sob um diferente embrulho. As interpretações, mesmo que prestáveis, principalmente a de Guillaume Gallienne, são demasiadas presas para se seguirem autónomas na intriga e o resto é simplesmente chover no molhado. É certo que o filme não aborrece, mas não impressiona, nem desafia o espectador a desconstruir o próprio conceito cinebiográfico. Tudo se resume a uma simulação da realidade com traços novelescos e uma condução fluida até ao seu desfecho.

 

 

Jalil Lespert tem até os seus rasgos como autor (um plano bem feito ali, alguma comoção acolá) e não é isso que está em causa, mas sim um produto modelizado sem personalidade numa indústria crescente no panorama cinematográfico francês. Nem todos podem ser o Gainsbourg (Vie Héroique), de Joann Sfar.

 

Real.: Jalil Lespert / Int.: Pierre Niney, Guillaume Gallienne, Charlotte Le Bon

 

 

Ver Também

Gainsbourg (Vie Héroique) (2010)

 

5/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 18:27
link do post | comentar | partilhar

 

Foi revelado o primeiro trailer de The Judge, o novo filme de David Dobkin, um realizador de comédias de grande êxito como The Wedding Crashers e Shanghai Knights que aposta num thriller dramático protagonizado por Robert Downey Jr. (Iron Man). A história centra num bem-sucedido advogado (Downey Jr.) que regressa à sua terra natal após o seu pai, o juiz daquela cidade, ter sido acusado por homicídio. O filho tentará investigar o caso a fim de constituir defesa para o seu progenitor, mas "tropeça" em inúmeros segredos ocultos da sua própria família. Robert Duvall (The Godfather), Vincent D'Onofrio (Full Metal Jacket), Billy Bob Thornton (da série Fargo), Leighton Meester (da série Gossip Girl), Melissa Leo (Prisoners), Vera Farmiga (The Conjuring) e Dax Shepard (Old Dogs) completam o elenco. The Judge tem estreia nacional para o dia 9 de Outubro de 2014.  

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 16:31
link do post | comentar | partilhar

 

 

Pelas 19h00 do dia de hoje, 20 de Junho, a Cinemateca Portuguesa -Museu de Cinema realizará uma sessão especial sobre o cinema iraniano com o apoio da Embaixada da Republica Islâmica do Irão. O filme a ser exibido é Darbareye Elly (Acerca de Elly) do bem conhecido no Ocidente, Asghar Farhadi, o realizador da obra vencedora do Óscar de Melhor Filme de Língua Estrangeira em 2012, A Separation (Jodaeiye Nader Az Simin, 2011). Anteriormente concretizado antes do filme galardoado e referenciado, Darbareye Elly remete-nos a uma professora (Elly, desempenhada pela actriz Taraneh Alidoosti) que acompanha os pais de uma aluna e mais dois casais amigos destes numa viagem a uma cidade costeira, porém a dada altura a professora e protagonista desaparece sem deixar rasto. Seguindo o mesmo estilo de L’Aventura de Antonioni, Asghar Farhadi cria um filme envolvente e inventivo que o converte num major force do cinema mundial, citando o crítico Philip Kemp do Sight & Sound. A não perder na sala Dr. Feliz Ribeiro da Cinemateca Portuguesa.

 

 

Ver também

Jodaeiye Nader az Simin (2011)

Le Passé (2013)

DVD / Jodaeiye Nader az Simin

Le Passé no Cineclube de Joane

Le Passé - O Passado, estreia hoje!

O novo filme de Asghar Farhadi já tem trailer e poster!

Le Passé - O Passado, estreia hoje!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 11:15
link do post | comentar | partilhar

19.6.14

 

Antes mesmo de Frankenweenie, a curta que traçou o primeiro divorcio entre o realizador Tim Burton e a Disney, o estúdio tinha dado cerca de 100 mil dólares para a concretização de um telefilme livremente baseado no popular conto dos irmãos Grimm, Hansel & Gretel. Tendo uma duração de cerca de 35 minutos, a versão de Burton conta com actores japoneses a desempenhar os conhecidos papeis caucasianos e até mesmo com uma participação especial de Vincent Price. Para além disso os devaneios criativos do autor já se encontravam presentes. Hansel & Gretel chegou a ser exibido como um programa especial na noite de Halloween de  1982, porém nunca voltou ao ar, visto que a Disney considerou esta variação demasiado distorcida e violenta para as mais jovens audiências da altura. Hansel & Gretel voltou a ser apresentado na exposição de Tim Burton no Museu de Arte Moderna em Nova Iorque, acabando com todos os mitos até à altura gerados. Tim Burton divulgou por fim a sua obra ao Mundo, disponibilizando-a, nada mais, nada menos, em online

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 22:48
link do post | comentar | partilhar

 

Ver também

Magic in Moonlight, o novo de Woody Allen já tem trailer!

Joaquin Phoenix em filme de Woody Allen

Primeiras imagens do novo filme de Woody Allen!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 

tags:

publicado por Hugo Gomes às 20:39
link do post | comentar | partilhar

 

Estreia hoje, dia 19 de Junho, o primeiro de dois "biopics" programados sobre a incontornável figura do mundo da alta-costura, Yves Saint Laurent, neste homónimo filme de Jalil Lespert (Des Vents Contraires). Nesta obra biográfica seguimos o jovem Laurent (Pierre Niney, Les Émotifs Anonymes) e a sua escadaria de ascensão na industria da Moda, desde a sua tomada de posse da Casa Dior até às relações tumultuosas com o seu parceiro e companheiro, Pierre Bergé (Guillaume Gallienne, Les Garçons et Guillaume, à Table!). Charlotte Le Bom (L'Écume Des Jours), Nikolai Kinski (Aeon Flux), Laura Smet (La Demoiselle d'Honneur), Xavier Lafitte (Gabrielle) e o luso Ruben Alves (realizador de A Gaiola Dourada).

 

Brevemente a critica!

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 19:17
link do post | comentar | partilhar

A beleza da animação da Dreamworks!

 

Cinco anos passaram desde que Hiccup, o mais "desajeitado" dos vikings, convenceu o seu povo e os dragões a forjar tréguas e a viverem em comunidade. Sempre montado no seu fiel dragão, Desdentado, o nosso herói parte em busca de terras desconhecidas e novas espécies de criaturas aladas que tanto adora. Porém, a responsabilidade persegue-o, pois Hiccup, contra a sua vontade, encontra-se prestes a tornar-se no novo chefe do seu vilarejo.

 

 

A Dreamworks a ser a Dreamworks e a apostar em mais uma sequela de um dos seus êxitos. Desta vez a "vitima" é How To Train Your Dragon, aquele que fora considerado o mais "Disney" dos trabalhos animados do estúdio, tudo porque deixa de lado as referências satíricas e imensas da cultura pop dos seus antecessores, apostando numa narrativa clássica e preservadora dos bons valores familiares. Neste novo filme, a exuberância técnica é conservada, aliás, superada, tendo o espectador ao seu dispor a mais arrebatadora das animações dos últimos anos em termos gráficos e sonoros. É difícil não ficar deslumbrado com este profissional trabalho visual e a sua afinidade com a sonoplastia.

 

 

Para além disso, não é apenas em valores técnicos que How To Train Your Dragon 2 supera a sua prequela. Existe no filme de Dean DeBlois uma vontade de amadurecer as suas personagens, de complementá-las e guiá-las para territórios mais obscuros e, com isso, adultos. Por outro lado, desliga-se de grande parte do seu humor e de sidekicks de tal natureza (apesar destes estarem presentes como forma de aclamar o seu lugar no imaginário infantil) e firma-se como um produto que em termos emocionais é capaz de rivalizar com a Disney mais afinada. Mas o melhor de tudo é que aqui não se sente a preocupação frenética e evidente de criar produtos de merchandising.

 

 

How To Train Your Dragon 2 é sim uma obra que marcará o coração dos mais novos, invocando temas com imagens fortes para os mesmos, e que conquistará certamente os mais graúdos (por enquanto o mais forte candidato ao Óscar de Animação deste ano). Um "mimo" para o olhar, o mais bravo dos filmes da Dreamworks Animation desde o primeiro Shrek.

 

“You have the heart of a chief. And the soul of a dragon.”

 

Real.: Dean DeBlois / Int.: Jay Baruchel, Kristen Wiig, America Ferrera, Cate Blanchett, Gerard Butler, Djimon Hounsou

 

 

 

Ver Também

How To Train Your Dragon (2010)

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 11:21
link do post | comentar | partilhar

18.6.14

 

Ver Também

Primeiro teaser poster de Fifty Shades of Grey

Fifty Shades of Grey terá cenas de sexo cortadas!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 

tags:

publicado por Hugo Gomes às 13:31
link do post | comentar | partilhar

17.6.14

 

Foi divulgado um novo trailer de The Expendable 3, o regresso da equipa de mercenários liderada por Barney (Sylvester Stallone) a mais uma missão de alto risco. Dirigido por Patrick Hughes (Red Hill), o terceiro filme da reunião dos outrora "actions-heros" do cinema terá estreia em Portugal no dia 14 de Agosto, e Jason Statham (Transporter), Jet Li (Kiss of the Dragon), Dolph Lundgren (Universal Soldiers), Randy Couture (Setup), Terry Crews (Get Smart), Arnold Schwarzenegger (The Terminator), Wesley Snipes (Blade), Antonio Banderas (Desperado), Mel Gibson (The Lethal Weapon), Harrison Ford (Indiana Jones and the Raiders of the Lost Ark), Kellan Lutz (The Legend of Hercules), Ronda Rousey, Victor Ortiz, Glen Powell e Kelsey Grammer (X-Men: Days of the Future Past) compõem o elenco.

 

 

Ver Também

The Expendables 3 - Os Mercenarios 3 (um novo trailer!)

Pierce Brosnan em The Expendables?

The Expendables 3 - Os Mercenarios 3 (o primeiro teaser trailer!)

Novidades no elenco de The Expendables 3

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 18:16
link do post | comentar | partilhar

 

Teresa Palmer (Warm Bodies) irá integrar o elenco de Point Break: Ruptura Explosiva, o remake do homónimo filme de Kathryn Bigelow realizado em 1991 com Keanu Reeves e Patrick Swayze nos principais papéis, o anuncio foi avançado pela própria Alcon Entertainment. A intriga de Point Break remete-nos a um agente do FBI, Johnny Utah (o personagem de Keanu Reeves) infiltrado numa gangue de larápios surfistas a fim de desmantela-la. Contudo começa este começa a tecer uma crescente amizade pelo líder do dito gangue, o carismático Bodhi (que na versão de 1991 fora interpretado por Patrick Swayze). Apesar de não existir informações sobre a personagem de Teresa Palmer, suspeita-se que a actriz australiana desempenhe Tyler, anteriormente desempenhado por Lori Petty, que se torna no interesse amoroso de Johnny Utah. Luke Bracey (G.I. Joe: Retaliation), Edgar Ramirez (Wrath of the Titans), a substituir o desistente Gerard Butler, e Ray Winstone (Noah) completam o elenco, a realização estará a cargo de Ericson Core (Invencible) e o argumento será da autoria de Kur Wimmer (Equilibirum).

 

Ver também

Gerard Butler junta-se a Point Break

Teresa Palmer no FEST: Festival de Novos Cineastas e Novo Cinema!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 

tags:

publicado por Hugo Gomes às 11:56
link do post | comentar | partilhar

17.6.14

 

Foi revelado o Top de Maio de 2014 dos Circulo de Críticos Online Portugueses (CCOP), com Cinematograficamente Falando … incluído. As escolhas desse mês é liderada pelo grande vencedor da última edição dos Davids di Donatelli, prémios de Academia de Cinema Italiana, Il Capitale Umano de Paolo Virzi  (crítica, ver aqui),  em segundo lugar ficou a “delícia” indiana The Lunchbox de Rithy Panh  (crítica, ver aqui) e em terceiro, Blue Ruin de Jeremy saulnier  (a critica pode ser lida, aqui).

 

 

A lista completa pode ser vista aqui

 

 


publicado por Hugo Gomes às 09:33
link do post | comentar | partilhar

16.6.14

Uma "correcta", mas saborosa iguaria!

 

"Por vezes o comboio errado leva-nos à estação certa" dizia um personagem a certa altura do filme. Sendo verdade que esta frase sobre acidentes e as suas consequências felizes apelam à essência exposta deste The Lunchbox de Ritesh Batra, o que é para muitos o melhor que veio da Índia em termos cinematográficos nos últimos anos, ou estaremos nós a exagerar?

 

 

Um pequeno hype apoderou-se desta nova produção da terra do caril, um delicado e terno romance que se forma através de acasos, neste aspecto uma troca acidental de "marmitas" que desperta no anti-social personagem de Irrfan Khan (Life of Pi) o afecto que parecia ser fruto do passado. Depois deste fruto do acaso, segue-se um espécie de amor por correspondência e aí o espectador é motivado a integrar nas ênfases dramáticas de ambos os lados, duas "margens" onde a morte soa como similaridades mas é a esperança no amor que verdadeiramente os une.

 

 

Temperado com um toque agridoce, The Lunchbox afasta-se claramente dos lugares-comuns do Bollywood (se não também o facto de possuir uma extensa co-produção, com envolvidos da França, Alemanha e EUA) e se lança em outro território conhecido ao grande público, o do mainstream. Todavia é verdade que o revisitar pelo romance cinematográfico se faz de maneira mais deliciosa que o pressuposto e o crescente exploração de ambas personagens principais o faz descolar dessas banalidades.

 

 

Sim, há que confessar que The Lunchbox é "bonito" de se ver e especial de sentir, o compromisso da fábula romântica em constante vénia ao quotidiano da cidade de Mumbai, sem com isso resumir-se a um dito filme de "costumes". Mas nem tudo são "rosas", apesar da temática do filme ter como apoio os contornos "afrodisíacos" da gastronomia indiana, nunca a explora como devido e a banda sonora tende em ser repetitiva e de persuasiva acentuação da emoção dramática.

 

 

Enfim, passando à frente, temos aqui interpretações de alto calibre (destaque principal de Nimrat Kaur), personagens para se amar (a inteligente opção de colocar uma personagem "invisível" mas igualmente presente), uma fotografia plena e uma história que se auto-esculpe como um "conto de fadas". The Lunchbox tem tido para ser o melhor filme "correcto" do ano, a aquisição do classicismo (sem com isso, contentar-se com o formatado) que a Índia merecia mas que raramente procura.  

 

Real.: Ritesh Batra / Int.: Irrfan Khan, Nimrat Kaur, Nawazuddin Siddiqui, Lillete Dubey, Nakul Vaid

 

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Bem-Vindos ao lado negro do Futebol!

 

O filme Diamantes Negros remete-nos aos amigos Amadou (Setigui Diallo) e Moussa (Hamidou Samaké), dois adolescentes residentes de Mali, que são descobertos por um "olheiro" e levados para Espanha sob a promessa de virem a tornarem-se em futuras estrelas do futebol europeu. Contudo, os jovens descobrem da pior maneira que são vítimas de uma rede de tráfico, do qual é impossível sair.

 

 

Uma co-produção entre Espanha, Portugal (Fados Filmes) e EstóniaDiamantes Negros aborda um tema pouco explorado no cinema, mas de conhecimento geral mesmo para aqueles que vibram com o dito desporto rei. A fita dirigida e escrita por Miguel Alcantud revela-nos um lado obscuro do futebol, uma visão que transforma o desporto com mais adeptos do Mundo num negócio sem escrúpulos na marginalidade das leis da FIFA, equiparado mesmo ao tráfico humano. Este é um filme que se importa maioritariamente com a mensagem transmitida, mais do que enredo que tenta incutir e que a certa altura é perceptível o seu propósito como mero engodo panfletário, mas regido pelo realismo e naturalidade. No seu teor e a forma como conduz a narrativa, Diamantes Negros é competente e convincente, os desempenhos, mesmo não se destacando nesta esquematização da "miséria", são sólidos e como no caso de Hamidou Samaké, envolventes até determinado ponto.

 

 

Este sim é um filme lançado sobre a relevância e a febre que o futebol atinge, ainda mais sobre o calor da "Copa". Curiosamente, e mesmo tendo a produção portuguesa de Luís Galvão de Teles, a estreia de Diamantes Negros foi passando despercebida e sem qualquer destaque em cartaz, talvez por tecer um quadro demasiado negro e abafador do "brilho" que o próprio desporto parece trazer. Esta é uma realidade que todos conhecem mas que muitos ignoram, e nesse propósito, a fita de Miguel Alcantud é um must da temporada.

 

Real.: Miguel Alcantud / Int.: Setigui Diallo, Hamidou Samaké, Carlos Bardem, Antonio Barroso, Carlo D'Ursi

 

6/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 15:15
link do post | comentar | partilhar

 

Foi divulgado a primeira imagem e poster de Dracula Untold, com Luke Evans (The Immortals, The Three Musketeers) no principal papel, o do trágico e nefasto “príncipe das trevas”, Conde Drácula. Realizado pelo estreante nas longas-metragens, Gary Shore (da curta The Draft), Dracula Untold remete-nos às origens da “criatura” imortalizada por Bram Stoker, buscando as suas inspirações do temido Príncipe Vlad da Roménia. Dominic Cooper (Need For Speed), Samantha Barks (Les Miserables), Sarah Gadon (Enemy: O Homem Duplicado), Zach McGowan e Charlie Cox (Stardust) completam o elenco. Dracula Untold tem estreia prevista para 17 de Outubro nos EUA.

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 14:59
link do post | comentar | partilhar

 

Estreia esta semana, O Homem Duplicado (Enemy), a adaptação do homónimo livro de José Saramago visionado pelo ascendente realizador Denis Villeneuve (Prisoners, Incendies). A história segue o professor universitário, Adam (Jake Gylenhaal), um homem preso à sua rotina criada. Contudo o seu “mundo” irá ser abalado quando, por acidente, assiste a um filme cujo um dos actores é idêntico a si. Inicia-se assim uma busca pelo sósia e o encontro de ambos mudará a vida dos dois para sempre. Um thriller estilístico que faz uso do génio literário de Saramago em prol da perspectiva fílmica e cuidada de Villeneuve. Mélanie Laurent (Now You See Me), Sarah Gadon (Cosmopolis, Antiviral) e Isabella Rossellini (Blue Velvet) completam o elenco.

 

 

Ver também

Josh Brolin em novo thriller de Denis Villeneuve!

Amy Adams em novo filme de ficção cientfica

O Homem Duplicado de Saramago chega ao cinema!

"Raptadas" já disponível em DVD!

Prisoners (2013)

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 14:29
link do post | comentar | partilhar

 

O Cerco é o filme que abre o ciclo António Da Cunha Telles – Continuar a Viver na Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema. Ciclo, esse que presta tributo e visa as qualidade que ainda hoje são relembradas do cinema de Cunha Telles, que fora um dos importantes autores de um cinema português vanguardista que proliferou com toda a sua força pós-25 Abril, antes dessa memorável data era visto como uma luta silenciosa contra o regime. Para além de realizador, António Da Cunha Telles foi um relevante produtor e distribuidor no nosso país. O ciclo abrirá “portas” hoje, dia 16 de Junho, pelas 21h30 com a sua obra mais célebre, O Cerco (1970) com Maria Cabral e Miguel Franco nos principais papéis, e seguirá nos próximos dias numa viagem pela visão única do autor quer como realizador ou produtor, os quais obras de António Macedo e Paulo Rocha integrarão a dita retrospectiva. 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui

 

 


publicado por Hugo Gomes às 11:55
link do post | comentar | partilhar

A ruína que leva um subgénero prevalecer! 

 

Blue Ruin de Jeremy Saulnier (da comédia de terror, Murder Party), projecto erguido graças a uma bem-sucedida campanha de Kickstarter, é um filme regido pelos elementos que já parecem figurar um eventual e emergente subgénero norte-americano. Subgénero, esse onde os personagens, viventes de uma América sulista e profunda longe da sofisticação e da cosmopolização usual do seu cinema, são articulados pela vingança e pelas raízes familiares de modo impetuoso, a violência como um constante conforto nas armas funcionam como a religião predominante.

 

 

Bastante peculiar e ao mesmo tempo influenciado por um cinema digno do revitalizador Jeff Nichols (existe demasiadas referências a Shotgun Stories: Historias de Caçadeiras), Blue Ruin poderia basear-se como um usual filme de vingança, mas no seu trajecto recorre a um tom quase referencial e por vezes analista dos mesmos, funcionando quase como spoof, se não fosse o facto de que em momento algum a fita apela ao humor. Nesta intriga simples, contudo dinâmica após dada uma introdução quotidiano do protagonista (Macon Blair), a fita de Saulnier remete-nos a eremitas e rivalidades familiares num portento jogo de gato e rato, onde os twists mesmo que pequenos não cedem a sua relevância. São lugares-comuns orquestrados sobre uma eficiência dramática, e colmatados num final cuidadoso e ousado até mesmo para o seu subgénero, uma confrontação com os demónios do passado em estado de exorcitar. Trata-se de uma obra em que o ritmo imparável acentua uma força bruta em narrar uma história simples mas que no cinema é sempre uma visão eficiente da odisseia humana, no sentido individual.

 

 

Tal como a maioria dos seus congéneres, a violência incorpora o seu estilo incutido, seco e rodeado de actos furtivo, e os desempenhos são claros, frontais e inertes ao realismo, contudo há que salientar a interpretação de Macon Blair, a sua perseverança em dar uma força extra ao seu personagem trágico e acorrentado pelas desventuras do passado. Blue Ruin é assim, uma surpresa e um belo exercício que confirma o que se encontra cada vez mais confirmado no nosso meio, os americanos são apaixonados por armas e as armas por sua vez, são condutores das suas fábulas enraizadas.  

 

The keys are in the car... the keys are in the car... the keys are in the car.

 

Real.: Jeremy Saulnier / Int.: Macon Blair, Devin Ratray, Amy Hargreaves

 

 

7/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 11:08
link do post | comentar | partilhar

14.6.14

 

A Hitfix confirmou um rumor que já se arrastava a algum tempo, Jason Momoa (Conan, The Barbarian) vais ser o super-herói Aquaman em Batman V Superman: Dawn Of Justice. A mesma fonte afirma ainda que o realizador, Zack Snyder, terminou o novo design deste popular, mas porém infame personagem da DC Comics. Sendo assim, Aquaman reunirá a Batman (Ben Affleck), Superman (Henry Cavill), Wonder-Woman (Gal Gadot) e Cyborg (Victor Stone) naquele que poderá o grande arranque de Justice League no grande ecrã. Amy Adams, Jesse Eisenberg, Laurence Fishburne, Diane Lane, Holly Hunter, Jeremy Irons e Tao Okamoto (Wolverine) completarão o elenco. Batman V Superman: Dawn Of Justice estreia 6 de Maio de 2016 nos EUA.

 

Ver Também

Batman Vs Superman recebe titulo e logotipo

Zack Snyder revela primeira foto de Batman e Batmobile!

A Liga da Justiça a caminho ...

Habemos Wonder Woman!!

Comic-Con: Superman e Batman irão partilhar ecrã

Man of Steel (2013)

The Avengers (2012)

O inicio de Superman e os projectos de DC Comics

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui

tags:

publicado por Hugo Gomes às 11:07
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Trailer de Godzilla: King...

First Man abrirá 75ª ediç...

Frankenstein, Freiras Mal...

Timothée Chalamet poderá ...

Começa o 26º Curtas Vila ...

Vem aí filme sobre a Viúv...

Morreu Laura Soveral, a a...

O retorno de Robocop já e...

First Reformed (2017)

Confirmado: Joaquim Phoen...

últ. comentários
Gritos 4: 5*Um filme que traz novas regras, novos ...
Bel Ami: 3*A meu ver é fiel ao livro, gostei do qu...
Gritos 3: 5*Que filme excelente e fenomenal, adore...
Um dos meus favoritos 5*
Gritos 2: 5*Sidney, Dewey e Gale estão de regresso...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs