Data
Título
Take
1.6.13

Quarteto Fantástico!

 

Praticamente toda a acção de Quartet decorre em Beecham House, um lar de terceira idade para aposentados artistas musicais que anda nos últimos dias em profunda barafunda derivado a uma antecipada festa de angariação de fundos, descrita como a ultima salvação para o fecho da casa. No seio desta comunidade talentosa e conceituada, porém congelada no tempo, encontramos o carismático trio de tenores composto por Reginald (Tom Courtenay), Wilfred (Billy Connolly) e Cecily (Pauline Collins), que vivem harmoniosamente como grupo. Contudo é com a chegada da diva Jean Horton (Maggie Smith), o ultimo membro do anterior quarteto, que desencadeará uma remexida ao passado do grupo, entre paixões, traições, amor e ódio.

 

 

Dustin Hoffman estreia na realização nesta adaptação cinematográfica da peça de teatro de Ronald Harwood (o qual também contribuiu para o argumento), Quartet é desde o início um “feel-good movie” que mesmo sem pretensões para mais consegue entreter sem ser inconsequente e ocasionalmente encantar face a um elenco talentosa e de “velha guarda” britânica. A realização do actor de Rain Man e Marathon Man executa-se de maneira conhecedora e deveras simbiótica para que a emoção trazida pela fita e sabendo que Hoffman já não é nenhum jovem, adquire um respeitoso retrato da terceira idade, todavia consegue apresenta-la como uma nova adolescência se tratasse. Para além do carinhoso quarteto que protagoniza a trama (Maggie Smith está esplêndida), Quartet ainda conta com um talentoso e divertido Michael Gambon a desempenhar um reformado maestro militante e um conjunto de artistas de velha glória a interpretar respectivos papéis. Peripécias, muita música e nota-se, uma excelente observação e comparação entre opera e rap protagonizado por Tom Courtney, um dos momentos geniais da fita.

 

 

Quartet não será certamente uma fita de registo cinematográfico, mas sim uma obra modesta que garante divertimento passageiro e nada vergonhoso, uma bem-executada estreia e por fim um sorriso estampado no espectador no final da sessão (that’s priceless)!

 

This is not a retirement home, it is a madhouse!”

 

Real.: Dustin Hoffman / Int.: Maggie Smith, Tom Courtenay, Billy Connolly, Michael Gambon, Pauline Collins



6/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 19:05
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Primeiras Impressões: «Te...

Parasitismo da Palma de O...

Porque todo o começo tem ...

Primeiras Impressões: «Jo...

Primeiras reacções: Ad As...

Primeiras impressões: «Mi...

RHI: Revolution Hope Imag...

Dor e Glória, o mapa para...

It: Chapter Two: integrar...

Quote #11: Limelight (Cha...

últ. comentários
aprenda a limpar fogão encardido...
10 ótimas dicas de pesca.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
31 comentários
25 comentários
20 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
SAPO Blogs