Data
Título
Take
12.5.12

A Liga dos Indivíduos Extraordinários!

 

Eis que por fim estreia aquele que é o dito projecto de sonho da Marvel Studios desde o inicio da fundação.E verdade seja dita, os últimos filmes baseado nas suas bandas desenhadas existiram essencialmente em prol desta iniciativa The Avengers, servindo de arranque ou despacho para introdução das suas personagens. Por isso é que notamos que as recentes incursões do universo da Marvel: Iron Man 2, Thor, Captain America têm sido prejudicados por esta ambição capitalista, obviamente de um sucesso automático, como tem vindo a ser confirmado segundo as noticias por esse mundo fora, revelando a nova fita de Joss Whedon (criador das séries Buffy e Firefly, como também da longa-metragem Serenity) num recordista de box-office. Mas o que afinal se tem a dizer da obra que tanto foi antecipada pelo estúdio? Será que esta forte aposta é assim por dizer a mais espectacular aventura de super-heróis que o cinema já presenciou?

 

 

A manobra inteligente da Marvel em saltar às introduções dos seus personagens estrelares, sendo que os spin-offs já cumpriram as suas tarefas, faz com que The Avengers seja uma obra propositada directamente para o climax, ao espectáculo visual e sonoro, aos efeitos visuais e às sequências de acção de fazer corar qualquer videojogo já alguma vez feito. Isto sim é um filme para massas, e disso ninguém nega. Baseado numa banda desenhada de 1963 criada por Stan Lee, The Avengers: The Mightest Heroes of Earth, como resposta ao sucesso da rival DC Comics: Justice League, a nova fita de Joss Whedon tenta de certa forma construir uma linha fiel com a sua matéria-prima, ao mesmo tempo que pretende ser algo mais do que apenas entretenimento inconsequente, introduzindo no seu argumento um ou dois palavrões científicos que iludem alguma inteligência numa premissa que supostamente se resume “when a bad guy try to take the world”.

 

 

Todavia é verdade que todos aqueles que esperaram atenciosamente por este megalómano blockbuster não sairão fraudados da sala de cinema, e mesmo sob o seu gene mais comercial, The Avengers consegue preservar algum cuidado e profissionalismo as níveis notáveis. O elenco que teve árdua tarefa de partilhar devidamente os seus “spotlights”, conseguem encontrar os seus momentos chaves, porém nesta guerra de protagonismo, Robert Downey Jr. (Iron Man) e a recente aquisição Mark Ruffalo (Bruce Banner / Hulk) saem a ganhar. Este último, sendo o terceiro actor a interpretar o anti-herói verde de raiva (precedido por Eric Bana e Edward Norton) tem a perícia que captar um Bruce Banner mais fiel à suas origens de BD, enquanto o seu Hulk tem sido palco de elogios pelas suas elaboradas e espectaculares sequências de acção. Enquanto isso Chris Evans como Capitão América parece reduzido por vezes a uma caricatura (sendo este o medo inicial do seu filme-solo) e Scarlett Johansson não convence na frieza quase esquizofrénica da sua personagem, contudo Samuel L. Jackson tem carisma suficiente para dar e vender, Clark Gregg destaca-se, Jeremy Renner encontra-se em modo “bad-ass”(apenas isso), mas é o actor Tom Hiddlestone como vilão Loki que cativa, nesta obra a sua personagem demonstra supremacia mental sobre o seu irmão / herói Thor (interpretado pelo insonso Chris Hemsworth).

 

 

A batalha final de The Avengers, o auge do climax, tem um aspecto por sim bastante dispendioso, sendo que os estúdios não olharam a meios de reconstruir uma das mais espectaculares sequências de acção de que há memoria. Existe de tudo aqui, desde humor, destruição a rolos, explosões e a mítica frase “Hulk Smash”, é que o nosso gigante verde torna-se num poeta face a este cenário semi-apocalíptico. Só por esta sequencia que faz vibrar todo uma sala de cinema, Transformers : Dark of the Moon de Michael Bay em comparação com isto é quase um Noddy. No final, as luzes da sala de projecção ligam e os créditos finais surgem,  e assim sendo um dos filmes mais esperados do ano dá por si terminado. Ao sair da sala senti satisfação ao ver que The Avengers não se resumiu a uma trapalhice estrelar, mas fiquei com a sensação de que acabei de sair de um “restaurante” de fast-food, satisfaz por momentos mas não nos enche por completo.

 

 

A fita de Joss Whedon não possui a maturidade de um The Dark Knight de Christopher Nolan ou de um Spider-Man 2 de Sam Raimi, é um filme de super-heróis com uma qualidade de espectacularidade elevada e por vezes divertido nas suas apostas cómicas, mas tudo limitado aos parâmetros normais das obras deste género. É um exercício de pirotecnia e “arrebenta-paredes” que de facto liderará multidões. Mas isso não basta para fazer verdadeiramente cinema, mas sim espectáculos circenses, contudo The Avengers não é dos piores e acaba mesmo por superar muitas das suas prequelas.

 

“We have a Hulk.”

 

Real.: Joss Whedon / Int.: Robert Downey Jr., Chris Evans, Mark Ruffalo, Chris Hemsworth, Scarlett Johansson, Jeremy Renner, Tom Hiddleston, Samuel L. Jackson, Clark Gregg, Stellan Skarsgård, Gwyneth Paltrow, Paul Bettany

 

 

O Melhor – Um filme visualmente espectacular e admito, divertido

O Pior – a verdade seja dita, surpreende a nível técnico, mas não intrinsecamente

 

Recomendações – The League of Extraordinary Gentlemen (2003), Iron Man (2008), Thor (2011)

 

Ver Também

Iron Man (2008)

Iron Man 2 (2010)

Hulk (2003)

The Incredible Hulk (2008)

Thor (2011)

 

6/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 23:53
link do post | comentar | partilhar

2 comentários:
De Ricky Torero a 20 de Agosto de 2012 às 01:44
Não vi o thor nem o capitao america, mas gostei bastante destes vingadores


De Silvia Pereira a 15 de Setembro de 2012 às 20:28
Eu adorei o filme.

Agora é esperar pelas sequelas que vão surgir após vingadores, nomeadamente Thor 2


Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Cannes! Here I go.

Trailer: Claire's Camera,...

Sónia Braga será Irmã Lúc...

Conheçam o Palmarés do 14...

Trailer da sequela de Bue...

Primeiras imagens do novo...

Trailer de «Jeannette», u...

Morreu Nelson Xavier

Falando com Paul Vecchial...

King Arthur: Legend of th...

últ. comentários
Malick não anda bem. Não acho que seja preguiça. S...
Vi. Infelizmente. Ridículo. Excalibur de John Boor...
Um grande ator também do teatro brasileiro.
A Sônia Braga é fantástica! Esperemos que seja mel...
Mais um filme estrangeiro para a lista!
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO