Data
Título
Take
25.6.15
25.6.15

Ted 2.jpg

O urso folião regressa!

 

Seth MacFarlane incutiu uma parábola na sua primeira longa-metragem, um homem impedido de crescer, devido à cumplicidade com o seu urso de peluche, obviamente tudo isto elaborado numa comédia com os dignos traços do autor, o mesmo dos sucessos animados de Family Guy e American Dad. Como tal, Ted [ler crítica], o filme de 2012, foi, sobretudo, um ensaio misto e dotado com alguma destreza intelectual, ao mesmo tempo que é minado por todo o "non sense" cómico e de um humor politicamente incorrecto. Infelizmente, MacFarlane não é um 100% rebelde, um "violador" das boas morais, sendo que,por detrás desta capa que tenta por vezes apresentar, ele acaba por demonstrar (inevitavelmente) a sua faceta como "bom vendedor" das fórmulas correctas. Um desses exemplos é a sua segunda longa, A Million Ways to Die in the West [ler crítica], que estreou 40 anos depois de Blazing Saddles (Balbúrdia no Oeste), de Mel Brooks, e revelou-se mais conservador que o seu antecessor.

 

ted-2-movie.jpg

 

Em Ted 2, a sua primeira sequela, o registo é novamente replicado, através de uma nova aventura entre o urso falante e mau comportado (com a voz do próprio MacFarlane) e um Mark Wahlberg preso à sua vontade de ser ele próprio. Um misto de emoções é o que encontramos aqui, tudo porque esta continuação consegue ser mais astuta que a respectiva prequela, e, nestes tempos em que o debate dos direitos das minorias é acima de tudo visto como assuntos mediáticos, Ted 2 faz algum sentido existir. No entanto, infelizmente, trata-se do menos divertido do duo, até porque o assunto alusivo é demasiado sério… Seth MacFarlane sabe disso perfeitamente, dotando-o com um número decrescente de gags e um receio crescente na aposta dos seus conteúdos.

 

np042715_ted2_article.jpg

 

O resumo é que acaba tudo por ser moralmente "pleaser", intercalado por momentos de humor demasiado "ordinários" para serem considerados engenhosos, mas, enfim, é o efeito "sequelite" a revelar-se aqui (agora sem Mila Kunis, mas com Amanda Seyfried no mesmo esquema). Isso e a oculta adoração de MacFarlane ao clássico musical da Broadway, evidenciado nuns créditos iniciais argumentados como exposição da sofisticação do boneco animado Ted.

 

Real.: Seth MacFarlane / Int.: Seth MacFarlane, Mark Wahlberg, Amanda Seyfried, Morgan Freeman, Liam Neeson, Jessica Barth, Giovanni Ribisi, Sam J. Jones

 

ted-2-red.jpg

 

5/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 11:48
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Clive Owen junta-se a Wil...

Leonardo DiCaprio protago...

John Wick será série de t...

Quote #09: Body Snatchers...

Jeanne! será o próximo fi...

Pop Aye (2017)

Quote #8: All Abou Eve (J...

Pinhead de regresso! Divu...

Primeiro vislumbre de Joh...

QUOTE #7: Pauline Keal

últ. comentários
Este gênero nunca foi um dos meus preferidos, póre...
Concordo, "Índice Médio de Felicidade" e "Malapata...
O "São Jorge" é até agora o meu preferido, mantend...
Vi hoje, Robert Pattinson no seu melhor! Que venha...
Uma das maiores surpresas do ano, mesmo sendo do W...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO