Data
Título
Take
19.2.17

29dad7b5-883d-44dd-9be2-68f7e7c76757.jpg

A curta-metragem Onde foi a Minha Sorte, de Pedro Gonçalves, triunfou na Competição Nacional do 7º Festival Córtex, que ocorreu no Centro Olga do Cadaval, em Sintra, entre os dias 16 a 19 de Fevereiro. Segundo as palavras do júri, "Começar a fazer filmes tem a ver com viver medos e aprender a ser certeiro, mesmo quando não se sabe nada do que aí vem. Este filme é isso: a força do começo. A criança, a ferida escondida, a energia no chuto bola. Esta força do começo trás-nos a nós a alegria de descobrir imaginações jovens que têm a seriedade de assumir que querem filmar".


Composto pelas actrizes Leonor Silveira e Anabela Moreira, a realizadora Cláudia Varejão, a directora e programadora do Doclisboa, Cintia Gil e o director de fotografia, Vasco Viana, o júri ainda elegeu o alemão Nach dem Spiel (After Play), de Aline Chukwuedo, como o melhor da Competição Internacional. O sul-coreano The Chicken of Wuzuh, de Sungbin Byun, foi distinguido com a menção honrosa


Já na secção Mini-Córtex, destinados a filmes para o público infantil, foi premiado a curta de animação norte-americana, True Colors, da realizadora Nicole Morconiec. Enquanto isso, O Campo de Víboras, de Cristèle Alves Meira, recebe o Prémio do Público.

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 22:24
link do post | comentar | partilhar

17.1.17

CORTEX-BANNER-2017.jpg

O regresso do Córtex – Festival de Curtas Metragens, cuja sétima edição decorrerá entre os dias 16 a 19 de Fevereiro em Sintra, terá como grande destaque uma retrospectiva à realizadora neozelandesa Jane Campion.

 

Mundialmente célebre pelo seu galardoado trabalho em The Piano, uma história de amor e luxúria que a fez tornar-se na primeira realizadora a vencer uma Palma de Ouro em Cannes, Campion dará início a mais uma mostra internacional e nacional de curtas-metragens. Em sua homenagem, a programação dedicará uma selecção de curtas dasua autoria, inclusive trabalhos na escola de cinema da Austrália.

 

Para os directores artísticos do Córtex, Michel Simeão e José Chaíça, era inevitável que o festival de Sintra dedicasse um tributo à Mulher no Cinema, muito mais em tempos como estes, onde cada vez mais discutisse o seu papel no ramo artístico e profissional cinematográfico. Contudo, a tentativa, era antes de mais, não "cair em lugares comuns e propagandas de movimentos feministas".

 

jane-campion-directing-br-001.jpg

 

Córtex irá aliar-se ainda ao London Short Film Festival, um festival que tem nos últimos anos gerado imenso talentos britânicos do cinema independente, o programa contará com seis curtas. O director artístico, Philip Ilson, estará presente na referida selecção. Outra novidade é o “Cintra 35mm”, uma sessão especial de filmes em 35mm oriundos da década 20 e 30 do século XX. Um registo cinematográfico raro que condensa uma tamanha riqueza histórica, com o intuito de dar a conhecer ao público a Sintra de há 100 anos. A sessão será musicada ao vivo pelo Quarteto de Saxofones do Conservatório de Música de Sintra.

 

Há imagem dos anos anteriores, a parceria com a MONSTRA | Festival de Animação de Lisboa, irá manter-se. Esta colaboração com o festival enriquecerá secções destinadas ao público infanto-juvenil, o intitulado Mini-Córtex. Contando novamente com 10 metragens, quer internacionais, quer portuguesas, onde pais e filhos poderão votar no seu filme favorito. A juntar a esta secção, um workshop de cinema de animação para Pais e Filhos, coordenado por Fernando Galrito, director artístico da MONSTRA.

 

Este ano, o Córtex contou com um número recorde de filmes inscritos, sendo que a Competição Internacional abrange 16 curtas-metragens e a Nacional com igual número de produções. O júri desta edição é composta pelas actrizes Leonor Silveira e Anabela Moreira, a realizadora Cláudia Varejão, a directora e programadora do Doclisboa, Cintia Gil e o director de fotografia, Vasco Viana.

 

A 7ª edição do Córtex realiza-se no Centro Olga Cadaval e com actividades paralelas no MU.SA (Museu das Artes de Sintra).

 

MINI-CORTEX-BANNER-2017.jpg

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 


publicado por Hugo Gomes às 16:40
link do post | comentar | partilhar

21.2.16

maxresdefault.jpg

A curta-metragem Outubro Acabou, de  Karen Akerman e Miguel Seabra, triunfou na Competição Nacional do 6º Festival Córtex, que ocorreu no Centro Olga do Cadaval, em Sintra, entre os dias 18 a 21 de Fevereiro. Segundo as palavras do júri, este é um filme "desarmante, íntimo, que nos faz acreditar ainda no cinema".

 

Composto pelo editor João Braz, a actriz Joana Santos, a produtora Joana Ferreira, Miguel Valverde, director do Festival Indie e o director Motovun Film Festival, na Croácia, Igor Mirković, o júri ainda elegeu Svetlyachok, de Natalya Nazarova, como o melhor da Competição Internacional.

 

Já na secção Mini-Córtex, destinados a filmes para o público infantil, foi premiado a curta de animação O Presente, de Jacob Frey. Enquanto isso, o português Pronto Era Assim, de Joana Nogueira e Patrícia Rodrigues, recebe o Prémio do Público.

 

 

Ver Também

Arranca Amanhã: 6ª edição do Córtex, onde as curtas dão luta!

Terence Davies é o realizador destaque da 6ª edição do Córtex!

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 23:18
link do post | comentar | partilhar

17.2.16

553321287.jpg

Arranca amanhã,  dia 18 de Fevereiro, a sexta edição do Córtex – Festival de Curtas Metragens, que se prolongará até dia 21 no Centro Olga Cadaval em Sintra, tendo como Terence Davis como "cabeça de cartaz".  

 

O realizador estará presente não fisicamente, mas espiritualmente em uma homenagem ao seu trabalho versátil que persiste até aos dias de hoje. Antes de se aventurar em obras como Distant Voices, Still Lives (1988) e House of Mirth (2000), alguns dos exemplos mais célebres da sua filmografia, Terence Davies já havia despertado a curiosidade cinéfila com a chamada "Trilogia de Terence Davies", um conjunto de três curtas-metragens ("Children", "Madonna and Child" e "Death and Transfiguration"), que foram importantes para o desenvolvimento e para o percurso artístico do autor.

 

image (1).jpg

 

Este trabalho primórdio mas singular servirá como abertura a mais uma diversificada mostra de curtas, quer internacionais, quer nacionais. Claire Barwell, a produtora Death and Transfiguration, irá apresentar a sessão especial, e enquanto realizadora, irá coordenar ainda uma palestra sobre o papel da mulher no cinema - “Women in Film, a personal and political perspective from the UK".

 

Nesta edição será mais uma vez visível (pelo segundo ano consecutivo), o trabalho de colaboração entre o Córtex e a MONSTRA, o importante festival de animação de Lisboa, numa sessão intitulada de Mini-Córtex. Com uma selecção de 10 obras espalhadas por todo o Mundo, incluindo a animação chilena de Gabriel Osorios Vargas, A História de um Urso (Historia de un Oso), que se encontra entre os nomeados ao Óscar de Melhor Curta-Metragem Animada. No dia 21 de Fevereiro, a sessão do Mini-Córtex se destinará a Pais e Filhos e será seguida por um workshop de cinema de animação dirigido por Fernando Galrito, o director da MONSTRA.

 

O Córtex destaca ainda a secção Hemisfério, o qual serão projectadas 5 curtas-metragens trazidas pela Motovun Film Festival, da Croácia.

 

1447964089-oso.jpg

 

Ver Também

Terence Davies é o realizador destaque da 6ª edição do Córtex!

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 13:39
link do post | comentar | partilhar

22.1.16

CORTEX2016.jpg

O realizador inglês Terence Davies, conhecido pelos seus consagrados trabalhos em Distant Voices, Still Lives (1988) e House of Mirth (2000), vai ser homenageado na sexta edição do Córtex – Festival de Curtas Metragens, que decorrerá entre os dias 18 a 21 de Fevereiro no Centro Olga Cadaval em Sintra.

 

O festival abrirá, através de um ritual cada vez mais "habitual" na História do evento, com as primeiras obras dos seus homenageados, neste caso a apelidada "Trilogia de Terence Davies", um conjunto de três curtas-metragens ("Children", "Madonna and Child" e "Death and Transfiguration"), que foram importantes para o desenvolvimento e para o percurso artístico do autor. Claire Barwell, a produtora da última peça deste trio, irá apresentar a sessão, e enquanto realizadora, irá coordenar uma palestra sobre o papel da mulher no cinema - “Women in Film, a personal and political perspective from the UK".

 

1026827.jpg

 

Para além desta retrospectiva, o Córtex irá aliar-se ao Motovun Film Festival, na Croácia, para a programação da secção Hemisfério, o qual serão projectadas 5 curtas-metragens sobre o respectivo país. Já a MONSTRA | Festival de Animação de Lisboa, continuará, pelo segundo ano consecutivo, a colaborar com o festival em secções destinadas ao público infanto-juvenil. Uma mostra composta por mais de 10 metragens, quer internacionais, quer portuguesas, onde, pela primeira vez, os alunos das escolas do ensino básico do concelho de Sintra, presentes nas sessões, poderão votar no seu filme favorito. A juntar a esta secção, um workshop de cinema de animação para Pais e Filhos.

 

Este ano, o Córtex contou com um número recorde de filmes inscritos, sendo que a Competição Internacional abrange 14 curtas-metragens e a Nacional com 16 produções. O júri desta próxima edição é composta pela actriz Joana Santos, o montador de cinema João Braz, a produtora de cinema Joana Ferreira e o director do Motovun Film Festival, Igor Mirković.

 

Fora da Vida_still1.jpg

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 17:25
link do post | comentar | partilhar

15.2.15

288c08aa-a626-4881-bee9-21ec250b9eaf.jpg

A curta-metragem Coisa de Alguém, da estreante Susanne Malorny, foi a vencedora melhor filme da Competição Nacional na 5ª edição do Festival Córtex, que ocorreu no Centro Olga do Cadaval, em Sintra, entre os dias 12 a 15 de Fevereiro.

 

O júri, composto pelo realizador Manuel Mozos, a actriz Margarida Vila-Nova, o actor Filipe Vargas e a actriz e deputada Inês de Medeiros, elegeram ainda Mur, de Andra Tévy, como o melhor da Competição Internacional e Fúria, de Diogo Baldais  e a curta de animação Três Semanas em Dezembro, de Laura Gonçalves como menções honrosas. Já na secção Mini-Córtex, destinados a filmes para o público infantil, foi premiado a curta de animação Foi o Fio, de Patrícia Figueiredo. Enquanto isso, Não são favas, são Feijocas, um documentário de Tânia Dinis, foi consagrado com o Prémio do Público.

 

Os directores do Córtex, José Chaíça e Michel Simeão, anunciaram ainda as datas para a próxima edição, que se vai realizar de 25 a 28 Fevereiro de 2016.

 

Ver Também

Arranca Hoje ...

Córtex 2015 apresentará música em sotaque dinamarquês!

As origens de Lars Von Trier na 5ª edição do Córtex!

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 22:00
link do post | comentar | partilhar

12.2.15

cartaz_cortex5.jpg

 

Ver também

Córtex 2015 apresentará música em sotaque dinamarquês!

As origens de Lars Von Trier na 5ª edição do Córtex!

 

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 08:15
link do post | comentar | partilhar

30.1.15

Mikkel.jpg

Com a extensão da programação para MU.SA, Museu das Artes de Sintra, a quinta edição do Córtex – Festival de Curtas Metragens irá presentear o espectador com um vasto programa de actividades complementares, nomeadamente dois concertos musicais que tem a Dinamarca como matriz.

 

No dia 13 de Fevereiro, às 21h15, o músico dinamarquês radicado em Portugal, Mikkel Solnado, conhecido pelos temas “We Can Do Anything” ou “I Wanna Know You”, irá actuar naquele que é descrito pela organização, como um dos seus momentos mais intimista. Solnado partilhará com o público uma versão acústica do seus mais recentes trabalhos. Já no dia 14, pelas 17h a violinista Lilia Donkova e o acordeonista Gonçalo Pescada irão invocar a mestria e memória de um dos maiores nomes do cinema europeu, Carl Theodor Dreyer (A Paixão de Joana D'Arc), cujas imagens serão projectadas durante a sua actuação.  

 

Córtex – Festival de Curtas Metragens decorrerá também no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra, entre os dias 12 a 15 de Fevereiro, exibindo uma programação variada de curtas-metragens nacionais e internacionais. Este ano, o grande destaque será uma sessão dedicada aos trabalhos pelo cineasta dinamarquês Lars Von Trier enquanto estudante de cinema.

 

Ver Também

As origens de Lars Von Trier na 5ª edição do Córtex!

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 22:47
link do post | comentar | partilhar

19.1.15

cartaz Córtex.jpg

 

A quinta edição do Córtex – Festival de Curtas Metragens, prestes a arrancar, terá uma secção dedicada a um das figuras incontornáveis do cinema europeu - Lars Von Trier. As sessões envolventes ao prestigiado, e sempre controverso, realizador de Dogville e Nimphomaniac, foram revelados juntamente com o resto da programação na conferência de imprensa que ocorreu na passada quinta-feira (15 de Janeiro). Durante o festival, que será o quarto ano consecutivo a decorrer no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra (este ano a programação será também ampliada ao MU.SA, Museu das Artes de Sintra), serão apresentados na sessão de abertura, as duas obras da autoria do dinamarquês Von Trier, ambos trabalhos enquanto aluno no Danish Film School - Nocturne (1980) e Befrielsesbilleder: Images of Liberation (1982) - que serão seguidos por uma conversa com Peter Schepelern, antigo professor do realizador e provavelmente o maior teórico do respectivo trabalho, contando com vários livros e artigos publicados.

 

nocturne3.jpg

 

Outra novidade na programação do quinto Córtex é a secção Hemisfério, que irá remeter-nos aos trabalhos concretizado em diferentes instituições cinematográficos, este ano seguindo a "onda" de Von Trier, a escolha caiu em Danish Film School, o qual serão apresentado cinco curtas realizadas pelos alunos dessa mesma escola. Esta secção contará com a presença de Elizabeth Rosen, coordenadora internacional da Danish Film School. No ano 2015 também será inaugurado um espaço a pensar nos mais novos, Mini Córtex. Trata-se de uma secção competitiva resultante de uma colaboração com a Monstra – Festival de Cinema de Animação de Lisboa e que exibirá 9 curtas de animação portuguesas e internacionais.

 

En Maler 1.jpg

 

Como é obvio, as competições nacionais e internacionais estarão presentes, abrangendo este ano cerca de 28 curtas-metragens, todas elas expondo uma diversidade cinematográfica pensada, quer em termos de estilo, género ou até mesmo abordagem. Margarida Vila Nova, Filipe Vargas, Inês Medeiros, Pedro Filipe Marques e Manuel Mozos serão os júris desta edição do Festival Córtex, que decorrerá entre os dias 12 a 15 de Fevereiro. Para viciados em curtas-metragens e não só!

 

Triângulo Dourado 2.jpg

 

Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.


publicado por Hugo Gomes às 14:07
link do post | comentar | partilhar

14.10.13

 

E assim termina a quarta edição do Festival de Curtas Metragens de Sintra, para os amigos Cortex, uma mostra de pequenas grandes pérolas do cinemas que demonstraram possuir tanta ou mais força que muitas longas-metragens que tanto abundam as nossas salas. Por muito tempo e infelizmente ainda encontra-se ao senso comum, as curtas-metragens são associadas a primeiros trabalhos ou obras amadoras, descredibilizadas e subestimadas pelo público e cinéfilos. Porém Cortex tem como o intuito de demonstrar que tais ideias não funcionam no panorama cinematográfico actual e que existe realmente um legado de cinema por trás, menosprezado é de facto. A provar isso está a retrospectiva do autor João César Monteiro, um génio para alguns e louco para outros, concretizou uma colectânea distinta e tão si de curtas-metragens foram, pela primeira vez, exibidas no seu todo no primeiro dia do festival.

 

 

Foram quatro dias de mostra de pequenas obras (algumas delas "pequenas" apenas em tamanho) que vingaram entre o público e o júri, ambos com a árdua tarefa de elegeram os triunfantes nas seguintes categorias. A actriz Carla Chambel e a cineasta Graça Castanheiro (duas membros do integrado júri) anunciaram então os palmarés, com a surpresa e novidade no Festival uma consenso entre o público e júri, o qual a obra de Hugo Pedro, Primária, foi consagrada com Prémio de Público e da Competição Nacional. Quanto ao Internacional, a escolha recaiu no francês Le Maillot de Bain de Mathilde Bayle e por fim o nacional Rhoma Acans de Leonor Teles, um documentário sobre a comunidade cigana foi o merecedor da menção honrosa.   

 

 

Após apresentar uma selecção de qualidade de curtas e a divulgação de obras raras de autores tão nossos como João César Monteiro, Cortex despede-se assim de mais uma edição. Um evento que gradualmente tem adquirido relevância a nível internacional prepara-se agora para concretizar um quinto ano ainda mais forte e diversificado. Para o ano cá estaremos novamente.

 


publicado por Hugo Gomes às 01:52
link do post | comentar | partilhar

10.10.13

 

Ver programação do Cortex aqui

 

 

Ver programação da Festa do Cinema Francês aqui

 


publicado por Hugo Gomes às 03:49
link do post | comentar | partilhar

22.9.13

 

"Felizmente o lugar está cimentado no panorama dos festivais" afirmou Michel Simeão no inicio da apresentação da 4ª edição do Festival de Curtas-Metragens de Sintra, o Cortex, à imprensa, que irá decorrer entre os dias 10 e 13 de Outubro no Centro Cultural Olga do Cadaval. Mesmo sendo um festival de poucos recursos monetários, contando com os apoios da Câmara Municipal de Sintra e da Junta de Freguesia de Santa Maria e São Miguel, Cortex tem ambições de se tornar algo mais do que uma competição nacional e internacional de curtas, tendo como principais objectivos uma plataforma para a exibição destas pequenas grandes obras cinematográficas. Este ano o festival irá contar com um variado leque de trabalhos que integrarão a competição em ambas as categorias (17 curtas em nacional, 6 em internacional), na nacional contamos com o destaque da obra de João Nicolau, Gambozinos, que venceu o Prémio de Melhor Curta na Quinzena de Realizadores de Cannes deste ano, O Coveiro de André Gil que triunfou com o Prémio Yorn na 7ª edição do MoteLX e O Rei Inútil de Telmo Churro.

 

 

Para além da competição habitual, Cortex irá organizar uma homenagem à obra de João César Monteiro, em tributo dos 10 anos desde o desaparecimento deste singular autor. Um feito único que o festival de Sintra quer concretizar, a visualização de todas as suas 9 curtas-metragens num só certame, onde três das quais se consideravam perdidas (Lettera Amorosa, O Bestiário ou O Cortejo de Orféu e O Passeio com Johnny Guitar, que serviram como uma espécie de ensaio para a sua aclamada obra, A Comédia de Deus em 1995). Esta especial sessão de abertura (dia 10 de Outubro) será seguida por um debate que reunirá jovens realizadores influenciados pela sua obra e por personalidades que interagiram com o próprio autor, todos se encontram convidados a participa-lo. "A sua obra é património português" adianta Ana Strindberg, que fora assistente de realização de João César Monteiro e actriz na seu ultimo contributo ao cinema português, Vai e Vem (2003), foi a responsável pela aquisição e procura das bobines originais das 9 curtas, alertando para a imprensa o "estado degradante" em que se encontram nos respectivos arquivos (criticando fortemente a RTP e a Zon pelo fraco interesse e conservação pelas mesmas).

 

 

O júri do festival é composto por profissionais de inúmeras áreas ligadas ao cinema; a actriz Carla Chambel (98 Octanas, Quarta Divisão) que realçou o profissionalismo encontrado nas jovens equipas por detrás destes trabalhos e a sua experiência dentro desta arte, ainda informou que "enquanto os meios se vão escasseando, os realizadores profissionais encontram nas curtas a sua forma de produzir". Marta Fernandes, responsável pela distribuição e marketing da MIDAS Filmes, sugeriu novos métodos para comercializar tais trabalhos que parecem estar cada vez mais dependentes dos festivais. José Vieira Mendes, crítico e realizador do documentário Geração Curtas, declarando que "as curtas estão para o cinema, como o conto está para a literatura". Graça Castanheira, cineasta na área do documentário, firmou a sua posição no júri, garantindo que defenderá o "cinema que acredita", enumerando que deve existir "coesão dramática".  Por fim, Nuno Galopim, jornalista e crítico de cinema, também se encontra integrado no júri do Festival. 

 


 


publicado por Hugo Gomes às 23:08
link do post | comentar | partilhar


sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Conheçam os vencedores da...

Jane Campion homenageada ...

Vejam os vencedores do Có...

Arranca Amanhã: 6ª edição...

Terence Davies é o realiz...

Córtex 2015 anuncia os se...

Arranca Hoje ...

Córtex 2015 apresentará m...

As origens de Lars Von Tr...

Cortex - Os filmes não se...

últ. comentários
Ben Kingsley é o Rei dos Sotaques, juntamente com ...
A resposta é Michael Keaton e Christian Bale. Desc...
Eu percebo que o Pátio das Cantigas foi uma coisa ...
Não se vêem muitos destes. Em anos que não se viu ...
Essa última frase foi simples mas genial.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO