Data
Título
Take
8.8.16

Lenda do Dragão, A.jpg

Here we go again!

 

A Disney faz das suas, aquilo que tem feito ultimamente, e continua com a sua jornada de auto-reciclagem. Desta vez pegaram no seu próprio clássico, Pete's Dragon (1977), um pouco esquecido actualmente devido à sua obsoleta tecnologia (que hoje lhe atribui um certo “charme”), para o transformar na produção estival direccionada a toda a família.

 

petes-dragon-trailer-2.jpg

 

É uma obra politicamente correcta sobre a amizade entre um menino e um dragão “peludo”. O enredo tenta conduzir-nos por um falso-folclore onde apresenta os EUA como uma terra povoada por essas criaturas lendárias, e quem conta tal facto é nada mais, nada menos, que Robert Redford, só para dar uma certa credibilidade. O actor / realizador narra o seu encontro com a “besta” com mais emoção que todo o filme, e quem o sabe é Bryce Dallas Howard, que após “caçar dinossauros” decide procurar o seu próprio dragão.

 

DragonBar640.jpg

 

O grande problema de Pete's Dragon (A Lenda do Dragão) é a sua costura, tão formatada nos tremendos lugares-comuns e na narrativa formulaica que somente ganha admiração com a sua criação tecnológica. Enquanto que no original de 1977, o dito dragão era um molde de animação tradicional (seguido a tradição de Mary Poppins e Bedknobs and Broomsticks, sendo que a arte foi aperfeiçoada anos depois com Who Frammed Roger Rabbit), nesta versão moderna, o animal é fruto de CGI. Até aqui, nada contra, visto que a animação em si é irrepreensível, mas com isso perde-se a … singularidade.

 

petes-dragon-1-de6091fb-5962-4d3c-9d28-79542091cfb

Depois temos as sequências involuntariamente cómicas, desde a “vingança do Bambi” à reconstituição infantil de Tarzan e Jane. Para filme de família, ressentido no seu moralismo quase ecológico, A Lenda do Dragão resulta como um trabalho amorfo, nada de ofensivo e nem sequer de ousado. É com produtos como este, sem vontade de transgredir ou levar-nos a outro tipo de linguagem cinematográfica que tornam Hollywood num lugar aborrecido para viver.

 

Real.: David Lowery / Int.: Bryce Dallas Howard, Robert Redford, Oakes Fegley, Karl Urban, Wes Bentley

 

Petes-Dragon-Featured-061320161.jpg

4/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 21:20
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Pedro Costa terá novo fil...

Os "restos" de Terrence M...

Anne Hathaway em novo fil...

Rabid terá remake!

Robert Pattinson trabalha...

Ira Sachs filmará em Port...

Den of Thieves contará co...

Melissa McCarthy em filme...

Sony pode "desistir" de p...

Uwe Boll acusa Paul Thoma...

últ. comentários
Notícia triste, mais um talento do qual nos desped...
Ridículo. Não são os únicos posters desta "naturez...
A Vida Íntima de Sherlock Holmes: 5*Acho o filme e...
Estava convencido que fosse o There Will Be Blood....
Para mim, The Master.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO