Data
Título
Take
19.10.16

Jack Reacher - Nunca Voltes Atrás.jpg

Voltando atrás com uma saga!

 

Em Hollywood o que não falta são realizadores sem personalidade, e dentro dessa vaga encontramos o muito pomposo Edward Zwick, que assumindo agora como o tarefeiro num franchise sob uma segunda oportunidade, poderá ter feito o melhor filme da sua carreira.

 

maxresdefault (2).jpg

 

Sim, estamos a falar desse mesmo, o autor dos êxitos de The Last Samurai, Blood Diamond e Glory (mais conhecido como a obra que garantiu o primeiro Óscar de interpretação a Denzel Washington), está neste momento resumido a um nome de lista, o qual embarca na segunda aventura de Jack Reacher, a criação de Lee Child, convertido numa variação híbrida entre Ethan Hunt / Dirty Harry por parte de Tom Cruise. É acima de tudo uma personagem militante e autoritária que se move como um freelancer ao serviço de uma nação, as suas "missões" tem sim, personalidade, algo que primeiramente confronta com o estilo confundível de Zwick.

 

jr2-02911r.jpg

 

Mas verdade seja dita, Cruise é daqueles atores bem ligados ao star system, e porque não considerá-lo num autor emancipado, ao invés de referirmos o "sujeito" sentado na cadeira de realização? Estamos perante num automático filme de acção, mas nada de irritante aliás, porque a sua automatização é oleada e lustrada com os propósitos da sua estrela, e em comparação com o primeiro tomo (estreado entre nós com algum agrado em 2012), este Never Go Back é deveras "plus" emocional, até porque humanizar heróis e vilões são o prato do dia, e como ninguém mais acredita em "homens de ferro", porque não encher esta satírica personagem com traços paternais (de velha guarda, claro).

 

thumbnail_24578.jpg

 

Outro ponto que marca este novo Jack Reacher encontra-se reflectido na produção, existe nos créditos um nome que devemos tomar nota, Christopher McQuarrie. Realizador do filme de 2012, mas que conheceu o êxito verdadeiramente com o quinto Missão: Impossível, cujo paralelismo com este Never Go Back é simplesmente na condução das personagens femininas, se na aventura de Ethan Hunt era Rebecca Ferguson a acompanhar as "peripécias" do herói com tamanha dignidade e solidez, neste segundo Jack Reacher é Cobbie Smulders (sob a experiência da série da Marvel, S.H.I.E.L.D) a livrar constantemente do rótulo de "dama em apuros", ao mesmo tempo dignificando o papel feminino nas Forças Armadas.

 

Reacher-Header-2_1050_591_81_s_c1.jpg

 

Mas pronto, de resto este novo capítulo de uma saga (veremos o que ditará o box-office, confirmando assim ou não, a força de Tom Cruise em bilheteira), é simplesmente um veículo de acção que não envergonha ninguém, nem ofende o intelecto do espectador (nesse aspecto o franchise Velocidade Furiosa sempre fora um atentado), que sob uma previsibilidade um quanta atormentada garante-nos um modelo, hoje em dia descartado, do cinema lúdico e ferozmente capaz dos tempos de Charles Bronson. Mas fica na mesma o aviso à navegação, nada aqui de verdadeiramente vintage

 

Real.: Edward Zwick / Int.: Tom Cruise, Cobie Smulders, Aldis Hodge, Robert Knepper

 

4ynQYtSEuU5hyipcGkfD6ncwtwz.jpg

 

Ler Crítica Relacionada

Jack Reacher (2012)

6/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 20:59
link do post | comentar | partilhar

2 comentários:
De Nóbrega a 22 de Outubro de 2016 às 14:19
Gosto dos filmes de ação do Cruise. Mesmo quando o filme não é uma obra prima, ele consegue se sair bem. Construiu (ou reconstruiu) seu nome, em meio as polêmicas pessoais, e acho que fez por merecer.

Assim como Mel Gibson, já provou diversas vezes que é um ótimo ator, principalmente em filmes de ação. Não estou frequentando muito o cinema, mas sempre que vou e o vejo em cartaz, é minha escolha.

Saindo do assunto, Hugo, não sei se você ainda lê os comentários, mas preciso de sua ajuda cinematográfica:

Lembro de um filme, mas não sei o nome. Fala de uma cidade onde as pessoas são inibidas dos seus sentimentos (não é Equilibrium). Possui cenas dentro e fora da cidade. Algumas pessoas vivem na ilegalidade, se divertem, praticam cultura, religião e acabam pegas. O próprio protagonista tem a experiência em algum momento, acaba descoberto e tenta mudar o sistema.

Não sei se é minha mente misturando e criando filmes, mas parece uma boa mistura de Matrix, Gattaca, Equilibrium e Minority Report. Salvo engano, assisti na mesma época que Matrix. Lembro que havia um filme apelidado de "concorrente não badalado de Matrix". Não sei se é esse.


De Hugo Gomes a 24 de Outubro de 2016 às 02:07
Bem, Nóbrega, por essas características é difícil. O filme que possui o estatuto "concorrente não badalado de Matrix" foi Dark City, ou Thirteen Floor, mas nenhum deles fala de sociedades não emocionais.

Por essas características, o filme mais parecido é 1984, mas é uma obra datada de '84 mesmo. Uma distopia onde uma sociedade é governada por um regime totalitário que vigia 24 sobre 24 horas os seus cidadãos de forma a controlar os seus pensamentos, actos e sim, emoções. Os proles, que viviam nos subúrbios, dançavam, cantavam e "fornicavam" como bem apetecesse.

Será esse?



Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Obi-Wan Kenobi terá filme...

O Cinema não morreu ... m...

Trailer: Molly's Game, a ...

Estrela de American Honey...

Cate Blanchett e Eli Roth...

Anya Taylor-Joy no remake...

Trailer de The Florida Pr...

The Dark Tower (2017)

Luc Besson saturado de fi...

"Cinepescadas" #6

últ. comentários
Eu assisto filmes neste sitehttps://filmesonlinegr...
Good point there ... good point!
Junto-me a ti nesta batalha companheiro, também fi...
Parabéns, acho que todos nós muito a aprender com ...
Mesmo sem dar o feedback merecido (cada vez mais n...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO