Data
Título
Take
24.3.17

brettr_a.jpg

O realizador Brett Ratner, responsável pela trilogia Rush Hour e de X-Men: The Last Stand, declarou à Entertainment Weekly, durante a sua passagem no Sun Valley Film Festival, que a indústria cinematográfica encontra-se ameaçada pela Rotten Tomatoes, o famoso agregador de críticas: "A pior coisa que temos na cultura cinematográfica de hoje é o Rotten Tomatoes. Acho que é a destruição do nosso negócio". 

 

O realizador argumentou, revelando que possuía respeito e admiração pela crítica: "Tenho tanto respeito e admiração pela crítica cinematográfica. Quando eu estava a crescer, a crítica de cinema era uma arte real. Era uma tarefa munida por algum intelecto. E você lia as críticas da Pauline Kael, ou de outros, e isso não existe mais. Agora é sobre um número. Um número composto de positivas contra negativas. O que se pergunta actualmente é 'Qual a tua pontuação no Rotten Tomatoes?'."

 

BVS1.0.0.jpg

 

Ratner deu ainda o exemplo de Batman V Superman, o filme de Zack Snyder que a sua produtora, a RatPac, co-financiou e que foi prejudicado pela más críticas, e sobretudo pela baixa pontuação no referido site. “As pessoas não percebem o que acontece ao fazer um filme daqueles. É de loucos, danifica o negócio, leva as pessoas a não verem um filme. Há casos na América em que se diz 'Oh, tem uma pontuação baixa no Rotten Tomatoes, por isso não vou ver, não deve prestar'. O que não entendem é que esse numero é uma agregação e muitos não sabem o que isso significa, e nem sempre está correcta. Já vi grandes filmes com pontuações abismais no Rotten Tomatoes. O mais triste é que a crítica de cinema está a desaparecer. Isso sim, é triste

 

Recordamos ainda que Brett Ratner não é a única voz contra o sistema de agregação de crítica. Em entrevista ao Cinematograficamente Falando …, o crítico Jonathan Rosenbaum declarou que o Rotten Tomatoes, assim como as pontuações do IMDB estão a transformar "o cinema num desporto". A entrevista completa poderá ser lida aqui.

 

 Acompanha-nos no Facebook, aqui, e no Twitter, aqui.

 

tags:

publicado por Hugo Gomes às 17:56
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

The Snowman (2017)

Harvey Weinstein expulso ...

Arnaud Desplechin com nov...

Arranca hoje o 22º Cine'E...

Seguimos de viagem com o ...

Falando com José Pedro Lo...

The Foreigner (2017)

TRAÇA apresenta segunda e...

Luc Besson tem novo proje...

Le Fils de Jean (2016)

últ. comentários
Muito bom o teu blog, Hugo! Continua com o excelen...
Boas biopics são os verdadeiros e honestos retrato...
Boa Tarde; enviei-lhe um email para o seu email. O...
Uma Jóia do Cinema. O Kubrick sempre foi muito sub...
Já tinha visto este trailer e antes de ver fiquei ...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO