Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2012

Um olhar cinematográfico de Leos Carax!

 

É estranho? É. É singular? É. Bizarro? Também o é, embora de uma forma criativa. Holy Motors é a nova obra do cineasta Leos Carax, um regresso às longas-metragens treze anos após o seu fracassado Pola X com Guillaume Depardieu e Yekaterina Golubeva. No seu novo e já muito elogiado filme, Carax invoca a sua paixão pelo cinema e decide referenciá-la de uma maneira única, porém, sempre fiel ao seu legado como autor-amante. O cineasta encontra assim refúgio numa sala de cinema, sem qualquer ligação com o mundo exterior.

 

 

Interrogando-se dos porquês e dos acréscimos do seu eterno romance com a sétima arte e exclamando da pulcritude que é entrar num lugar onde todos os seus desvaneios são possíveis, Leos Carax envia o espectador para um universo algo alternativo, onde apenas os fantasmas percorrem as ruas de uma Paris com mais vivência que os próprios vivos que encontra a sua beleza narcisista no acto das suas personagens, reflectidas nas suas acções como o homem por detrás da câmara. Sob um bizarro enredo, surge-nos uma homem de mil faces e almas (Dennis Lavant), vagueando por entre a capital francesa sempre acompanhado pela sua limusine,  que por sua vez se revela num bastidor para o mundo supostamente “real” (não, este não é uma sequela de Cosmopolis de David Cronenberg), preenchendo o seu dia de compromissos que resumem a variadas vidas expostas. 

 

001-holy-motors-theredlist.jpg

 

A personagem de Lavant é um multifacetado, um ser intrinsecamente composto por vácuo que se plenifica debaixo de meios camaleónicos. Sob esse processo, Leos Carax cataloga um leque de personagens bizarras, negras e singulares, em que cada uma dessas invocações, tem como propósito homenagear os diferentes tipos e géneros de cinema, os estilos a metáforas, o clássico e primórdio como o cinema mudo e o ainda recém-nascido até a complexidade visual da era tecnológica moderna (como podemos assistir nas sequencias de motion-capture que capturam uma tamanha beleza e sensualidade), o musical hollywoodesco e emocionante onde a cantora/actriz australiana Kylie Minogue interpreta com alma até chegar à prosopopeia cinematográfica assistida no último tomo, quando a limusine que transporta o nosso “viajante cinematográfico” decide demonstrar a sua personalidade tal como produto digno da Disney / Pixar, o qual o autor o descreve como uma personagem no meio de personagens, salientando-o e destacando-o mais que um simples meio de transporte de características cénicas e glamorosas.

 

 

Holy Motors englobe muitas variantes, muitos requintes e muitos géneros, tornando-o quase inclassificável dentro do seio cinematográfico. Um OVNI assim por dizer, Leos Carax se comporta como um visionário, um homem expressivo e distinto no seu amor por esta diversificada arte. Singela e pura paixão que nos traça algo nunca visto e rico.

 

Real.: Leos Carax / Int.: Denis Lavant, Edith Scob, Eva Mendes, Kylie Minogue, Michael Piccoli

 


 

10/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 19:29
link do post | partilhar

De Sam a 3 de Janeiro de 2013 às 23:13
Esta crítica mereceu destaque na rubrica «A “Polémica” do Mês» do Keyzer Soze’s Place, disponível aqui: http://sozekeyser.blogspot.pt/2013/01/a-polemica-do-mes-18.html

Cumps cinéfilos.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Jean-Pierre Verscheure na...

KINO regressa com a sua 1...

Trailer de Ghostland, o n...

Clive Owen junta-se a Wil...

Leonardo DiCaprio protago...

John Wick será série de t...

Quote #09: Body Snatchers...

Jeanne! será o próximo fi...

Pop Aye (2017)

Quote #8: All Abou Eve (J...

últ. comentários
Este gênero nunca foi um dos meus preferidos, póre...
Concordo, "Índice Médio de Felicidade" e "Malapata...
O "São Jorge" é até agora o meu preferido, mantend...
Vi hoje, Robert Pattinson no seu melhor! Que venha...
Uma das maiores surpresas do ano, mesmo sendo do W...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO