Data
Título
Take
12.8.12

Amigos bem-sucedidos!

 

Se referirmos êxitos de 2012, obviamente filmes como The Avengers (sendo já o terceiro filme mais rentável de sempre), The Hunger Games e até mesmo o ultimo Batman da consagrada trilogia de Christopher Nolan surgem primeiramente nas nossas mentes, contudo neste ano não nos fiquemos com apenas pretensiosas produções norte-americanas “arrasa-quarteirões”. Por isso é com satisfação que vos falo daquele que talvez seja o mais falado e surpreendente sucesso do ano, Intouchables, uma comédia dramática francesa baseado numa história real, “cartas” essas, não atractivas num mercado cada vez mais preferível por blockbusters e de grandes produções cujo o sucesso é algo tido como certo, porém o novo filme de Olivier Nakahe e Eric Toledano conseguiu arrecadar em todo o Mundo uns impressionantes 360 milhões de dólares de bilheteiras e foi visto por mais de 19 milhões de franceses na sua terra natal. Será que Intouchables merece o sucesso que tem obtido em todo o Mundo? A resposta é sincera … sim.

 

 

Tendo como titulo traduzido para Amigos Improváveis, a fita sensação francesa do ano remete-nos á história de Driss (Omar Sy), um jovem que vive num bairro social de Paris e que se submete ao trabalho de auxiliar de um aristocrata tetraplégico, Philippe (François Cluzet). Apesar da diferença e dos mundos em que ambos vivem, desenvolve-se entre os dois uma duradoura e forte amizade.

 

 

Intouchables é uma comédia dramática que vive do melhor de ambos os mundos, quando tenta ser engraçado, o filme torna-se hilariante sem com isso reduzir à banalidade do ensaio cómico que temos visto ultimamente, os gags são inteligentes e flexíveis para com a narrativa da fita e os contornos de “buddy movie” são impagáveis. Com temas como amizade, desgosto e tetraplégicos, noutras mãos, Intouchables poderia resultar num dramalhão de difícil digestão e com níveis de martírio nos pontos máximos, mas o trabalho de Nakahe e Toledano abandona qualquer evidência de lamechice e invocam a emoção em lugares e momentos que pouco se esperava. Uma produção equilibrada, hábil na separação como na união de dois géneros e de uma realização segura por parte de ambos realizadores que constroem assim uma narrativa envolvente e madura.

 

 

Porém, por parte o filme não funcionaria no seu todo se Omar Sy e François Cluzet não apresentassem desempenhos convincentes, carismáticos e principalmente uma química notável entre ambos. Os momentos em que os dois partilham o ecrã e que vivem situações agradáveis (como também as menos agradáveis) já se encontram entre as sequências mais deliciosas e incontornáveis deste ano cinematográfico. Uma surpresa afável que une drama e comédia em plena sintonia e que nos fazem sair da sala de cinema com um sincero sorriso estampado nos lábios. Sucesso improvável!

 

“100 euros says I can lose them.”

 

Real.: Olivier Nakahe, Eric Toledano / Int.: François Cluzet, Omar Sy, Anne Le Ny

 

 

O Melhor – a química entre os actores e a habilidade em equilibrar dois géneros distintos

O Pior – o preconceito em relação ao cinema francês

 

Recomendações – The Bucket List (2007), Due Date (2010), Bienvenue chez les Ch'tis (2008)

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 00:25
link do post | comentar | partilhar

3 comentários:
De Jorge Teixeira a 20 de Agosto de 2012 às 02:23
Também gostei muito do filme. O seu argumento mais despreocupado, seja nos clichés do género, seja numa estrutura mais típica de princípio, meio e fim, agradou-me imenso. Daí que seja um produto altamente aconselhável, e louvável nos dias que correm (não fosse ele fora de Hollywood :P).

Cumprimentos,
Jorge Teixeira
Caminho Largo (http://caminholargo.blogspot.pt/)


De Anónimo a 8 de Novembro de 2012 às 17:49
amei esse filme, sugerido pela nossa Professora de Francês - Evilene e assistido em sala de aula, foi realmente fantástico, nos emocionamos com o conteúdo, sorrimos e choramos ao mesmo tempo, teve momentos hilários e momentos tristes. Enfim, maravilhoso.

by Maria Goretti Silva Ramos


De Gustavo a 5 de Dezembro de 2012 às 17:54
Definitivamente um dos melhores filmes do ano, merece um óscar!


Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Downsizing (2017)

Joss Whedon fora de Batgi...

Pedro Costa terá novo fil...

Os "restos" de Terrence M...

Anne Hathaway em novo fil...

Rabid terá remake!

Robert Pattinson trabalha...

Ira Sachs filmará em Port...

Den of Thieves contará co...

Melissa McCarthy em filme...

últ. comentários
Notícia triste, mais um talento do qual nos desped...
Ridículo. Não são os únicos posters desta "naturez...
A Vida Íntima de Sherlock Holmes: 5*Acho o filme e...
Estava convencido que fosse o There Will Be Blood....
Para mim, The Master.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO