Data
Título
Take
6.3.12

O Inimigo número um dos inimigos públicos!

 

Há quem acuse de Clint Eastwood de ter perdido a sua magia, ou isso, ou o mundo envolto se transformou e a modelo clássico do realizador de Gran Torino e Million Dollar Baby não se enquadra nesta nova geração. Mas apesar das diferentes opiniões, Eastwood e a sua filmografia são sempre motivo de celebração no nosso panorama cinematográfico, J. Edgar não foge á regra. O autor decide desmistificar uma das figuras incontornáveis da Historia dos EUA, John Edgar Hoover, o fundador da FBI, o homem que inseriu na ciência criminal no trabalho policial e o consegue de maneira profissional, enraizando o típico filme clássico norte-americano. Elaborando duas narrativas de tempos distintos, Eastwood concentra-se na figura pessoal deste “herói americano” e não no seu trabalho sofisticado.

 

 

 

O autor se centra na sua polémica e presumida relação amorosa com o seu colega mais próximo, Clyde Tolson (Armie Hammer) e as suas vivências com a sua mãe (Judi Dench), tendo ao seu dispor um talentoso Leonardo DiCaprio que desafia novamente a sua limitação física e estética e se transforma (graças a muita maquilhagem) na figura histórica que os americanos se lembram e relembram muito bem. Trata-se da mais camaleónica personagem do actor que deu nas vistas no colossal Titanic de James Cameron e que tornou-se na estrela alvo de Martin Scorsese nas suas mais recentes criações (The Departed, Shutter Island, The Aviator).

 

 

Todavia, J.Edgar apresenta alguns das habituais falhas do dito biopic, se concentra exclusivamente na personagem principal e esquece de definir o leque secundário, os acontecimentos perdem profundidade e soam algo de esquemático e além disso, Eastwood falha na própria narrativa tornando-a confusa e insípida.

 

 

 

J.Edgar é uma interessante incursão do realizador, apresentando um homem imponente nos livros de Historia como se formar como um suplemento ao anterior Public Enemies de Michael Mann. Mesmo estando integrado nas obras mais fracas da carreira de tão veterano autor, não devemos contornar uma prestação esquecida pela academia de DiCaprio e um excelente trabalho de caracterização. Aconselhado aos fãs das séries criminais como CSI e Bones, para conhecer intimamente o pai da ciência forense.

 

Real.: Clint Eastwood / Int.: Leonardo DiCaprio, Armie Hammer, Naomi Watts, Judi Dench

 

 

6/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 00:22
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

A Liga da Justiça decepci...

Primeiro vislumbre da seq...

Arranca o 11º LEFFEST – L...

The Square (2017)

Pedro Pinho avança com no...

Justice League (2017)

Hitman será série de tele...

Vem aí novo spin-off de S...

Afinal vai mesmo haver sé...

Gal Gadot recusa fazer Wo...

últ. comentários
Nice. Ansioso por ler a crítica e a entrevista ent...
Rapaz, o Lucky já o vi em visionamento de imprensa...
Em quais sessões estás interessado? Amanhã vou ver...
Ando por lá, sim, nem que seja só para entrevistas...
Aquela música, meu! Voltei a ser criança. Hugo, pe...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO