Data
Título
Take
11.2.11

Boxe e família!

 

De boxe, o cinema está cheio, desde o clássico Body and Soul (1947) com o fantástico, mas esquecido John Garfield até ao comercial Rocky (1976), passando pelo dramático Million Dollar Baby (2004) do realizador Clint Eastwood, o biográfico Ali de Michael Mann e até o corajoso Raging Bull de Martin Scorsese. Em 2011 eis que estreia nas nossas salas, o talvez, novo clássico do cinema de pugilismo, o duplo "biopic" The Fighter, que por cá recebeu o subtítulo de O Último Round.

 

  

A premissa deste novo filme de David O'Russell centra-se na verídica história de dois irmãos, unidos pela paixão de boxe, cujo mais velho, Dicky Eklund (um fantástico Christian Bale), tenta direccionar a carreira do seu congénere mais novo, Micky Ward (Mark Wahlberg). Porém a personagem de Bale encontra-se perdida entre a droga que o auto-destrói, enquanto que Ward tenta ascender-se neste mundo.

 

 

The Fighter é um projecto pessoal para o actor Wahlberg (Max Payne), que lutou cinco anos para o concretizar, o desejo de adaptar esta formidável história de o “velho sonho americano” advém da sua amizade com o próprio pugilista, Micky Ward. De seguida surgiu Christian Bale que aproveitou as recusas de Brad Pitt e Matt Damon para entrar no projecto, interpretando com ambição o irmão de Ward, Dicky Eklund, que para além de estudar os seus maneirismos, o actor emagreceu para poder encarnar o papel. Depois disto tudo, chegou a altura de escolher o realizador, sendo que Wahlberg recomendou Martin Scorsese a dirigi-lo durante a rodagem de The Departed, assinalando o clássico filme Raging Bull da sua autoria como grande influência da história. Mas ao autor recusou exprimindo que não apenas não se encontrava interessado em realizar outro filme de boxe. O projecto ainda chegou a caiu nas mãos de Darren Aronofsky (Black Swan) que entretanto teve que abandonar, até chegar a David O’Russell (The Three Kings).

  

 

De momento The Fighter é um dos mais fortes candidatos ao Óscar deste ano, principalmente na categoria de Melhor Actor Secundário, cujo Christian Bale venceu a respectiva categoria nos Golden Globe. Tal como sucedera a Robert DeNiro em Raging Bull, Bale se exibe como um camaleónico actor que sacrifica o próprio corpo em prol do cinema, demonstrando uma dedicação e paixão rara nos dias de hoje. O seu desempenho é um dos melhores do ano sem dúvida, ofuscando por completo Mark Wahlberg e o seu dito “jogo de sobrancelhas”. No campo das interpretações femininas temos ainda Melissa Leo que se destaca plenamente (nomeada ao Óscar) e Amy Adams que parece uma das predilectas da Academia, recebendo a nomeação para a categoria de Melhor Actriz Secundária por um papel seco e sem brilho.

 

 

The Fighter reflecte-se como uma obra invulgar na sua narrativa, exibindo um cariz que mistura habilmente o modelo biográfico com toques de mockumentario (falso-documentário), com influências para novas tendências. As lutas são do mais realista que se pode imaginar no cinema de pugilismo, fazendo mesmo acreditar que estamos perante a uma gravação dos reais combates de Micky Ward. Aliás com The Fighter, o boxe continua a ser o desporto que o cinema conseguiu adaptar e romantizar com toda a perfeição e é com filmes como este que nos exibe esta celestial combinação. E verdade seja dita, por Christian Bale, esta obra vale realmente a pena.

 

"I'm the one fighting, okay? Not you, not you, and not you."

 

O melhor – Christian Bale obviamente

O pior – Mark Wahlberg nunca teve estofo para protagonista

 

Real.: David O’Russell / Int.: Mark Wahlberg, Christian Bale, Melissa Leo, Amy Adams

 

 

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 22:54
link do post | comentar | partilhar

2 comentários:
De Diogo Figueira a 12 de Fevereiro de 2011 às 14:11
De acordo na análise aos actores, em desacordo na apreciação geral do filme. Acho-o relativamente fraco; pelo menos, podia ter sido algo mais.


De Gustavo a 13 de Fevereiro de 2011 às 17:22
Bom filme, Wahlberg não está assim tao bom mas Christian bale está fenomenal, etão magro que até mete impreensão


Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Trailer de Ghostland, o n...

Clive Owen junta-se a Wil...

Leonardo DiCaprio protago...

John Wick será série de t...

Quote #09: Body Snatchers...

Jeanne! será o próximo fi...

Pop Aye (2017)

Quote #8: All Abou Eve (J...

Pinhead de regresso! Divu...

Primeiro vislumbre de Joh...

últ. comentários
Este gênero nunca foi um dos meus preferidos, póre...
Concordo, "Índice Médio de Felicidade" e "Malapata...
O "São Jorge" é até agora o meu preferido, mantend...
Vi hoje, Robert Pattinson no seu melhor! Que venha...
Uma das maiores surpresas do ano, mesmo sendo do W...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO