Data
Título
Take
5.7.09

 

"Transformando" filmes em videojogos!

 

Em 2007, estreou aquele que críticos apelidaram “mais um filme digno do nome Michael Bay”, que foi (previsivelmente) um dos maiores êxitos de bilheteira desse ano, Transformers, uma adaptação de uma rentável linha de brinquedos da Hasbro que por sua vez deu origem a um a um inicio algo nervoso mas bem-sucedido no inicio de um novo franchisingMichael Bay, um realizador exclusivamente virado para os blockbusters pomposos e dignos da palavra, conseguiu em Transformers lançar duas futuras estrelas do cinema adolescente; Shia LaBeouf, denominado como o “afilhado” de Steven Spielberg e Megan Fox, a revelação estética que automaticamente se tornou numa das mais sexys actrizes de Hollywood. Ambos jovens seguiram suas respectivas carreiras à sua maneira até voltarem-se a encontrar, novamente sem química, nesta "mega-sequela" do homónimo êxito de 2007, o "inclassificável" Transformers: Revenge of the Fallen.

 

 

É estranho e ao mesmo tempo previsível ver algo receoso e por vezes "acanhado" na sua produção a transformar-se (melhor sentido da palavra) numa entrada directa aos devaneios e fantasias pueris de Michael Bay, que tirando isso parece apenas um campo de trabalho de toda a equipa de efeitos visuais. Pois bem, há quem chame de upgrade, o limar das arestas que falharam na prequela, as sequências de acção nomeada, agora integrada não na narrativa mas como a própria neste filme inarrável e prejudicado pela greve dos argumentistas (poderá ser visto como uma desculpa de Bay para a inaptidão do argumento). É que Revenge of the Fallen abandona tudo o que poderia criar cinema, desde as personagens até a um enredo, contudo esquece de que um filme não é motivado por efeitos visuais, lição que terá que aprender às custas das inocuidades e da risibilidade que invoca em todo o seu "esplendor". Não existe ligação aqui, apenas uma "passarelle" de transformers que Bay quer incutir como agrado quase ejaculatório aos fãs e pior o arranque de uma nova era da respectiva linha de brinquedos.

 

 

Resumidamente temos um filme-pipoca sem emoção, mesmo nas batalhas o qual tão sentimento era necessário. Uma linha cronológica confusa que auto-titula-se de complexo e pior … de história. Um humor escatológico e estereótipos raciais e nacionais, demasiado adjectivos à militarização norte-americana (Bay abusa lisonjeiramente da mesma), e o resto, bem o resto sabe bem com um pacote extra-grande de pipocas doces, aliás neste caso as pipocas é o que de melhor tem a sessão. Ficando somente pelos efeitos visuais e sonoros, Transformers: Revenge of the Fallen é puro objecto adolescente e inconsequente, exaustivo e excessivo, para ver e esquecer (nem que seja os testículos mecanizados dos seus robôs protagonistas). O pior filme da carreira de Michael Bay!

 

" Sam, fate rarely calls upon us at a moment of our choosing."

 

Real.: Michael Bay / Int.: Shia LaBeouf, Megan Fox, Josh Duhamel, Tyrese Gibson, John Turturro, Isabel Lucas, Rainn Wilson, Hugo Weaving

 

 

A não perder – Para quem é amante dos robôs que marcaram infâncias.

O melhor – os efeitos especiais

O pior – a falta de emoção e as personagens que mais parecem bonecos saídos de um videojogo.

 

Recomendações – Armageddon (1998), Transformers (2007), Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull (2008)

 

Ver Também

Transformers (2007)

 

3/10

publicado por Hugo Gomes às 17:28
link do post | comentar | partilhar

21 comentários:
De Thiago a 6 de Julho de 2009 às 01:04
Eu achei o filme bom, ótimas cenas de ação e é o tipo de filme que agrada bastante! :D


De Saga a 6 de Julho de 2009 às 02:21
Crítica 5 estrelas. Também fiz uma crítica do género no meu blog. Se quiseres dar uma vista de olhos... http://mnightclub.blogspot.com


De Filipe Coutinho a 6 de Julho de 2009 às 19:37
Foi uma grande desilusão de facto. Tinha condições para ser mais, muito mais... Mas infelizmente ficou-se pela intenção. Esperemos que esta saga não prolongue por muitos mais filmes.

Abraço


De ruben a 28 de Julho de 2009 às 11:16
o filme ta potente tu e que deves tar a ver mal


De Filipe Machado a 6 de Julho de 2009 às 19:52
Não vi ainda o filme, mas seja como for para mim esta nota não é surpresa nenhuma. O primeiro já tinha sido muito fraquito... Só sobrevivem à custa dos efeitos especiais e das audiências jovens.


De Filipe Machado a 7 de Julho de 2009 às 19:28
Atribui um selo de reconhecimento ao Cinematograficamentefalando. Abraço!


De João M. a 21 de Dezembro de 2009 às 14:18
Muito, mas muito melhor que o primeiro.

O filme do ano, ponto final!


De Henrique Matos a 21 de Dezembro de 2009 às 21:38
Enfim, hoje em dia os críticos são imbecis por natureza.
Toda a gente adora o filme, 91% do público considerou-o superior ao primeiro e é o DVD/Blu-Ray mais comprado deste ano... Mas claaaro que os críticos preferem criticar e consderar Revenge of The Fallen "Nhé Nhé Nhé, um bando de efeitos especiais barulhentos sem história e tal" e por aí fora.
Nem sei para que é que perco tempo a ler críticas. Revenge of The Fallen é de lonje um dos melhores filmes de ficção científica, e se os críticos acham mais intressante criticar só porque está na moda dizer que o Michael Bay é um mau realizador, o que se há de fazer? E se alguém achar que eu estou para aí a inventar e tal, aconselho a fazer uma pequena pesquisa por opiniões do filme. Não, não me refiro ás opiniões dos "críticos intelectuais com um alto conhecimento do mundo do cinema" como o que escreveu esse artigo, e sim, críticas do verdadeiro público que originou o sucesso e a bilheteria do filme: O público como eu, que vai ver um filme destes não em busca de uma história dramática, nem com esperanças que saia dali uma Lista de Schindler Cybertroniana: O público que se quer divertir e ser levado pelo filme. Os Transfromers sempre foram isso, uma mídia para entretimento e não para ser críticada por falta de história. É como Star Wars: Vocês vão ver um filme do Star Wars pela história dramática envolvendo os Jedis e os Siths ou vão ver Star Wars pelo monte de naves espaciais a lutas de sabres de luz espetaculares?
Agora, só porque o foco de Revenge of The Fallen sejam os efeitos especiais, não quer dizer que seja um filme "Muito fraco" sem história menhuma. A história de Revenge of The Fallen pode ser dramática, dependendo de que ponto de vista fôr observada. Quando se vai ver a esperar divertir-se, é normal ficar espantado com toda a trama do filme incluíndo os Primes e o antepassado da Allspark... Mas quando se vai esperar vêr o filme para poder criticar, é normal que para os críticos não tenha nem história nem Characters Development menhum e que seja apenas um filme que só vale a pena pelo CGI.

Concluíndo e falando em inglês para os críticos (Especialmente porque em português não teria muito sentido):
"Get a life, assholes"


De Hugo Gomes a 21 de Dezembro de 2009 às 23:50
Caro Henrique Matos,
Isto não se trata de sermos criticos ao não, como pude reparar o nosso amigo Henrique Matos é um grande fã dos Transformers, e acho muito bem. Quando era criança também adorava os robôs, principalmente o de Optimus Prime, que foi sempre o meu favorito, a sensação de criança foi o que senti quando vi pela primeira vez Transformers em 2007, mas nesta sequela de facto não achei melhor que o primeiro.
O porquê, as minhas razões estão acima descritas, porém eu não nenhuma "maria vai com as outras", por isso a opinião do publico e critica para mim n me diz nada, apenas os filmes tem agradar na minha opinião o maior de todos os criticos, eu. Por isso, o facto de n gostar do filme n quer dizer que tenha que fazer parte da legião de criticos. se ó nosso amigo Henrique Matos é fã dos transformers, eu só fã de cinema, que sempre segui tal arte quando era puto e vejo qualquer filme, seja classico,independente, comercial, e a minha opinião nenhum filme tem que ser só efeitos especiais, o cinema como foi criado na sua centenaria idade por emoções, arte e novas visões. Para mim essa de toda a gente gostar do filme n me diz nada, New Moon é também um sucesso e há mais gente a detesta-lo que adora-lo. e não sei quais foram as tuas fontes, mas no Cinema PT Gate o filme tem uma pontuação bastante inferior ao antecessor, e olha quem vota lá n são criticos, mas sim espectadores que o nosso amigo Henrique Matos quer denominar de vulgar.
Quanto ao get a life, bem tem uma vida quer profissional, pessoal e militar, agora n sei quanto a ti … peço desculpa se ofendi, mas tenho costumo ser irónico e quando se trata de comentários destes fico contente, não por me contrariares, mas pelo facto que a minha opinião consegue até ser importante, se não fosse o caso, porque que darias o trabalho de escrever comentário tão longo.


De Dell a 23 de Dezembro de 2009 às 04:23
Pois: o cinema não é nada do que julgávamos ser há 20 anos. É uma forma de arte multimédia que evolui como evolui a tecnologia multimédia. Bem me lembro quando saíu o "Jurassic" como as críticas foram demolidoras à falta de história (baseada no livro de um autor consagrado por Hollywood que vendera milhões, que não quer dizer nada, mas mostra o apelo popular e até arqutípico - tipo Golem judaico - da história que conta). Quero crer que o que é popular é eminentemente democrático. Não será genial. Não será capaz de inspirar os poucos. Mas certamente inspira os muitos por usar a sua linguagem e os motivar a mudar eles mesmos. O cinema actual, longe de ser vazio de conteúdo, está cheio dele. Cheio de cores, sons, tecnologia, arte vibrante num estado puro. Quem está cada vez mais vazio de conteúdo é o espectador que, passados os 30 anos, não se consegue abrir a novas formas de fazer o que sempre se fez: encantar.

Quando Disney estreou o seu seminal "Fantasia" sofreu o msmo escárnio por forçar as barreiras da arte do "desenho animado". As cores, os elfos, as centelhas que deslumbraram milhões - históricas, repita-se - irritaram tudo quanto era intelectual de pacotilha. Disney passou adiante, olímpicamente. Aiinda bem.

Claro que "Revenge..." não é "Fantasia". Mas a sua forma de fazer "push" ao "envelope" é igualmente arrojada e nova. E mais: eficaz. Quem se queixa de não ver história, não é porque a não haja. É porque a não acompanha, tamanha é a terpidação rítmica da acção. É o espectador que é convidado a acelerar, não o filme que deve conformar-se com os modelos cerrados que temos na cabecita ao fim de fazer 30 Primaveras (alguns aos 15!).

Sejamos então justos e comparemos o comparável. A recomendação de "Armageddon" está fora de contexto por esse ter sido um "Deep Impact" com esteróides e orçamento para caras conhecidas. Comparar "Armageddon" com "Deep Impact" é comparar coisas semelhantes. Já "Revenge" tem poucos parceiros para que se possa comparar coisas minimamente parecidas. Ao lado de "2012", por exemplo, este empalidece pela falta de um ingrediente fundamental: lógica, aliada a um baixo nível de credibilidade. Coisas que "Revenge..." até tem de sobra. Nem por momentos deixo de ficar pasmado pelo realismo e complexidade artística dos "brinquedos", que têm dimensão, brilho, profundidade e personalidade. "Revenge..." está para o género "special effects packed blockbuster" como "Jurassic" estava para "One Million Years BC"! E dar-lhe 4/10 é compará-lo a outro género de cinema que, sendo arte, não é o mesmo tipo de arte nem a mesma coisa. Fazê-lo é dizer que Tintim não se compara à Mona Lisa. Pois não. Tintim deve colocar-se ao lado de outros clássicos da BD. Não ao lado de um clássico da Renascença. Ora, 4/10 é procurar uma posição relativa de "Revenge" no universo do cinema sem entender o seu nicho e a sua razão.

Curiosamente Tintim valerá não mais que 3/10 em relação aos talvez 10/10 da Mona Lisa. Mas li Tintim todo várias vezes e ainda não tive paciência para entrar no Louvre. Tal como Tintim me influenciou a mim 10.000 vezes mais do que a Mona Lisa, é provável que "Revenge..." venha a influenciar o mundo em que viveremos muito mais do que "Tetro", porque faz certos espectadores sonhar com vir a SER capazes de FAZER algo que impressione os outros com o mesmo impacto e a mesma força e perfeição. E isso sim, é função do cinema. Inspirar. Como milhares se apaixonaram por Marilyn e quiseram seguir os seus passos, como milhares imitaram Brando no "Padrinho", como milhares repetiram "Are you talking to me?", hoje, com a linguagem de HOJE, comunicando com a velocidade de hoje (que muitos perdem), com os valores e as capacidades tecnológicas de hoje, "Revenge..." fará mais pela indústria da publicidade, pelas artes visuais, interesse pela fotografia, pelo som, o foley, a CGI, os gráficos visuais que nos encantam na TV,etc., do que "Yentle" ou "As Pontes de Madisson County". Por isso, pelo menos por isso, no seu segmento - que repito - é importante, "Revenge..." merece claramente um 8/10, senão um 9/10 para quem não queira perder este elo na evolução da 7a arte. Irreversível. Habituem-se.

Quanto ao cinema que me merece 10/10 (só para referência): Apocalypse Now, Clockwork Orange, Schindler, R. View Windo etc


De Hugo Gomes a 23 de Dezembro de 2009 às 20:49
Entendo o teu ponto de vista, mas não posso considerar este Transformers 2 algo que no futuro deverá ser chamado um classico, acredito muito mais que Wanted, o qual também não achei grande filme, mais revolucionario que a fita de Michael Bay.

Bay usa e abusa dos seus tiques e dos CGi, que ao contrario de Avatar, não consegue equilibra-los com a narrativa, por isso traz aquela sensação que a fita não possui historia nem emoção, porque simplesmente o realizador quer demosntrar aquilo que o grande publico mais anseia, os robos e os efeitos.

è estranho que nos dias de hoje, quando alguém vai ao cinema e perguntamos acerca se gostou ou não do filme, acabam por mencionar primeiro os efeitos. Cinema não tem que ser só inteiramente computadores, cinema é um veiculo para contar historias e transmitir aquilo que outras artes pouco ou nada conseguem - emoções.

os filmes que referes com nota 10 são excelentes condutores dessa mestria atrás das camaras, mas quando dizes que o novo filme de Bay vale mais que as Pontes de Madison County de Clint Eastwood ou Tetro de Coppola, isso não é bem assim. Ao contrario do que se pensa um filme da categoria de Transformers é muito facil de fazer, basta um orçamento milionario do estudio e um tempo limite e voilá, sucesso garantido, mas outros realizadores lutam para conseguir realizar as suas visões na tela, ou os estudios não o consideram sucessos, ou negam o orçamento, mas quando conseguem estrear o dito cujo, só são vistos por poucos. Porém gosto de saber como já se provou ao longo da historia que filmes como Clockwork Orange sobrevivem para a posteridade e outros como Godzilla de Roland Emmerich tentam ser esquecidos.

Transformers 2 é agora o filme do momento, mas daqui um tempo poderá dar lugar a por exemplo The Solist de Joe Wright que teve pouca adesão deste ano.

Já agora comparar Transformers 2 com Jurassic Park, é a mesma coisa que comparar com um peru alimentado com farinhas e um peru de campo (lol, já que estamos proximo do natal).


De Henrique Matos a 23 de Dezembro de 2009 às 21:30
"Já agora comparar Transformers 2 com Jurassic Park, é a mesma coisa que comparar com um peru alimentado com farinhas e um peru de campo"

Porquê? Ambos são filmes de ficção científica envolvendo montes de CGI, e altamente criticados na época em que saíram pela falta de história (Mais uma vêz, "falta de história" porque os críticos não quizeram entender a história, embora ela exista claramente). Um filme clássico é definido pelo gosto do público, e não pelas críticas dos críticos. Revenge of The Fallen pode ter sido arrazado pelas críticas, mas mesmo assim é o filme mais comprado em DVD/Blu-Ray do ano. Porque será?
E outra coisa: Eu viu ver o Revenge of The Fallen á própria ante-estreia em Los Angeles. A cada momento o público vibrava de emoção, sempre que apareçia o Optimus ou o Bumblebee todos baitam palmas, e no final foi a mesma coisa: Mais palmas. Aparentemente naquela noite todos adoraram ver o filme (E olha que era uma sala enorme, tipo, umas dez vezes maior que as nossas normais salas tugas- E garanto que não estou a exagerar!) e o mesmo confirmou-se nas outras quatro vezes em que eu fui ver o filme (Uma no IMAX de Los Angeles e mais 3 por aqui em território nacional). Porque é que só os críticos é que não conseguem gostar do Revenge of The Fallen?
Eu achei umi ótimo filme, sem contar que o filme deu origem a uma das melhores linhas de Transformers. Digo, eu tenho cerca de 200 brinquedos dos Transfromers na minha parteleria (Desde os mais antigos como o Optimus Prime do desenho animado original até aos mais recentes, como o Megatron Animated helicópetro) e acho que a minha colecção não seria a mesma coisa sem o Optimus super-realisa do novo filme- Mas enfim, isso é outra história...


De Hugo Gomes a 23 de Dezembro de 2009 às 23:08
Henrique Matos,

o teu problema são os criticos, eu não te estou a entender, estamos num país livre e mais uma vez não percebo essa tua importancia com a minha opinião.

Se queres que eu diga, eu conheço mais gente que não gosta do filme dos que gostam do filme, e todos aqueles que gostam só falam nos efeitos especiais e nas sequencias de acção. vamos ser correctos e penso como tu és fã dos transformer irás perceber aquilo que eu digo agora -

- O filme animado de 1986 tem melhor argumento que os dois transformers juntos, verdade é que foi mais ousado (Optimus Prime morre mesmo) e a animação do seu país de origem lhe confere todos os elementos da BD.

Transformers de Michael bay é a conversão americana dessa parte da cultura niponica, e atenção eu gostei do primeiro filme e mesmo reconhecendo os defeitos defendi-o perante muitos, mas este segundo filme não me trouxe confiança, além de as cenas de acção ser hiperactivas e vistosas (encara isto como um elogio), a emoção n tem, a batalha de optimus prime contra Megatron e Starscream não conferiu tal acto. e aliás existe aquela coisa que chama patriotismo, e isso existe muito neste filme, dando a ideia no final que "junta-te ao exercito, os EUA salva o planeta mais uma vez" - coisa que também não resultou muito com Godzilla em 1998, já que o seu ambiente natural são as caracteristicas niponicas e a sua critica á radioctividade dos EUA. Quanto a Jurassic Park, bem eu penso e poderás ler nas minhas criticas é um excelente entretenimento, e se foi muito criticado na epoca, bem, li criticas da epoca que lhe foram bastante razoaveis. Agora a verdade é que o publico n me diz nada, quando fui ver New Moon, houve quem chora-se e eu acho o filme vazio. Emocionou mais com o King Kong de Peter Jackson ou a Guerra dos Mundos de Steven Spielberg e tb Avatar, apesar de concordar que de argumento o filme não é grande coisa. E viste a antes-estreia nos los Angeles, o filme teve reacção diferente aqui em Portugal, tirando um bando de adolescentes que ria que nem parvos na sala de cinema, só quero dizer que o filme não é só CGI, tem que haver carnalidade. Já agora desculpa a pergunta também foste adepto da febre das Spice Girls, é que na altura vendiam milhões de cds e todas as miudas adoravam.


De Dell a 24 de Dezembro de 2009 às 00:24
"Ao contrario do que se pensa um filme da categoria de Transformers é muito facil de fazer, basta um orçamento milionario do estudio e um tempo limite e voilá, sucesso garantido"

Hehehehehe! Essa afirmação define de tal modo o seu conhecimento sobre cinema, que deixo aqui o meu último comentário!

A Spice Girls tinham uma das melhores produções musicais do mercado, com algumas das canções mais bem compostas e tocadas. Não sou eu que o digo. Volte atrás e escute, com atenção. Sem preconceito. Vender muito não é sinal de mau. Sinal de mau é não entender a segmentação que referi e tratar todos os filmes como se fossem a mesma midia. Não são. Crescer é tirar as barreiras da mente, não acentuá-las mais.

Bom natal.


De Hugo Gomes a 24 de Dezembro de 2009 às 01:04
Lol, já previa que iam defender as Spice Girls para n dar o braço a torcer é tipico. Tb gosto de algumas musicas dessa girls band isto não é o caso. O caso é que estás a tentar meter algo num patamar e para isso estás meter todos as desculpas possiveis.

Caso aqui n é o facto de vender está mal, é o facto de vcs querer insinuar que sou o unico que n gosta de Transformers 2 por isso deixo vos um conselho dão uma vista de olho no Cinema Pt Gate e na IMDB, comparem os dois filmes em termos de pontuação pelos utilizadores e comentarios e depois dizem me que o Transformers 2 é superior que o primeiro pk todos acham o mesmo.

Quanto ao conhecimento de cinema, n ligo muito a provocações, lol, já me bastou o que ouvi em relação ao Twilight, fãs é na outra secção.
E já agora, lol, levando isto na desportiva, já que todos tem direito á sua opinião, BOM NATAL aos dois


De Henrique Matos a 24 de Dezembro de 2009 às 00:38
"Ao contrario do que se pensa um filme da categoria de Transformers é muito facil de fazer, basta um orçamento milionario do estudio e um tempo limite e voilá, sucesso garantido"

Hehehehehe! Essa afirmação define de tal modo o seu conhecimento sobre cinema [2]


Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Conheçam a programação do...

Trailer: Suburbicon, Geor...

Valerian and the City of ...

Animação portuguesa no fe...

Trailer: Iceman, um crime...

10 anos de Cinematografic...

Sarah Paulson em sequela ...

Quote #6: André Bazin

Michelle Pfeiffer e Laure...

Morreu John Heard, actor ...

últ. comentários
Mesmo sem dar o feedback merecido (cada vez mais n...
A tua "criatura" ganhou vida e já alcançou uma efe...
Nóbrega, mas Nolan não é Deus, tem o direito de er...
Até entendo o ódio de uns críticos contra Shyamala...
Cinquenta tons de anônimo
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO