Data
Título
Take
13.10.08

Dando seguimento à elaboração de tops relativos à sétima arte, realizados a par de Filipe Ferraz Coutinho (Cinema is my Life), decidimos que a próxima categoria deveria ser dedicada aos devaneios mentais de personagens que sofrem de graves distúrbios nesse preciso campo, ou seja, psicopatas. Assim sendo, encontra-se em baixo o top relativo aos melhores psicopatas que o cinema já nos ofereceu, permitindo-nos, usualmente, delirar com excelentes interpretações por parte de actores que se transformam de forma inacreditável.

 

 

#10 Max Cady, O Perverso (Robert Mitchum / Robert DeNiro)

Cape Fear (1962) / Cape Fear (1991)

 

Max Cady é um psicopata de respeito, o seu jeito perverso e violento faz dele um perfeito exemplo estereótipo da personagem, mas mesmo assim e graças á interpretação de dois fabulosos actores que o desempenharam nas duas respectivas versões o converteram num dos mais dementes do seu género. Cady é um ex-recluso que após ter saído em liberdade decide vingar do seu advogado de defesa, aquele que para ele, o verdadeiro responsável pela sua condenação. Um pesadelo familiar a integrar-se na décima posição do top.

 

 

#09 Patrick Bateman, O Excêntrico (Christian Bale)

American Psycho (2000)

Estávamos no ano de 2000 quando nas salas de cinema estreava uma massiva crítica à sociedade americana através de uma personagem dotada de extrema peculiaridade. Na verdade, Patrick Bateman não é o comum psicopata, mas sim aquele que veste roupas caras e extravagantes, faz exercício físico regularmente, gosta de mulheres bonitas e é fundamentalmente rico. A sua principal extravagância é matar pessoas. Porquê? Porque lhe dá adrenalina e o faz sentir-se vivo. É Christian Bale quem representa este tarado construído directamente pela sociedade e é Bale que nos oferece uma personagem viciante, psicótica e totalmente estilosa. Foi com este papel que o actor começou a assumir-se com um intérprete sério em Hollywood, provando que, por vezes, um actor faz um filme. Assim sendo, estamos perante a nona posição deste mui nobre top.

 

 

#08 Jack Torrence, O Possuído (Jack Nicholson)

Shining (1980)

Alguma vez pensaram em sentirem-se ameaçados de morte pelo vosso próprio pai??? Estou certo que não, já que é um pensamento, no mínimo, hediondo, No entanto, foi o que Stephen King pensou quando escreveu “The Shining” e foi a esse pensamento que Kubrick deu vida quando realizou o filme dotado do mesmo nome. Daí só poderia resultar uma fita que se enquadra perfeitamente no género cinematográfico ligado ao terror. Faltava escolher o protagonista que encarnasse a personagem de pai psicopata. Coube a Jack Nicholson fazer esse papel. Mas que grande escolha, digo eu. Não só realizou uma das melhores performances que já tive a oportunidade de ver, como conseguiu criar uma verdadeira sensação de insegurança, tal maléfico é o seu olhar, como nunca outra fita deste género o conseguiu fazer. Para a história, fica o surrealismo da realização perfeita que parece ter ido, propositadamente, de encontro ao surrealismo da interpretação mor, encontrando-se, directamente, na oitava posição deste top.

 

 

#07 Jigsaw, O Jogador (Tobin Bell)

Saw (2004) / Saw II (2005) / Saw III (2006) / Saw IV (2007) / Saw V (2008)

 

Tobin Bell, um actor condenado ao fracasso em muitos direct-to-videos e filmes de baixíssima qualidade (e ainda é), tem aqui o papel da sua vida na pele de um psicopata engenheiro de grande apetite para pregações. Jigsaw, esse a sua alcunha, tem o fetisch de escolher as suas vítimas a dedo e confronta-as com os seus próprios medos e defeitos no intuito de faze-las valorizar a suas vidas, mas com mazelas pelo caminho (se forem bem sucedidas nos jogos mortais). Jigsaw sofre de câncer e ele próprio está condenado a uma morte lenta e dolorosa. Uma criação da “revelação” James Wan em 2004, que surpreendeu os espectadores e os estúdios não tiveram mãos a medir do que repetir o êxito, vezes sem conta, até á exaustão. Mesmo assim merece permanecer na sétima posição deste top.

 

 

#06 Mr Blonde, O Dançarino (Michael Madsen)

Reservoirs Dogs (1992)

 

Mr Blonde é uma criação vinda directamente do génio de Quentin Tarantino e da sua obra de arte “Reservoir Dogs” que surpreendeu o mundo do cinema e estabeleceu-lhe um novo rumo em 1992. É uma personagem que alia o seu talento para o mundo do crime com atitudes psicóticas e extremamente cómicas. A cena mais famosa desta distinta personagem acontece aquando de uma tortura em que o dito dança alegremente ao som de “Stuck in the midlle with you” enquanto esmaga o polícia que mantém preso. A personificação de Mr Blonde ficou a cargo de Michael Madsen que, na verdade, deu-lhe vida e transformou-o no ícone que é nos nossos dias. O estilo característico no que toca ao seu andar e os seus diálogos recheados de humor assumem-se como uma pequena pérola neste universo cinéfilo. Ocupa o lugar número seis neste top e, diga-se, assenta-lhe que nem uma luva.

 

 

#05 Paul & Peter, Os Brincalhões (Arno Frisch e Frank Giering / Michael Pitt e Brady Corbet)

Funny Games (1997) / Funny Games US (2007)

 

Um par de jovens, que usam roupas brancas para golf e com grandes intuitos para brincadeiras perigosas e de muito mau gostos. Tem como habito usurpar casas de um condomínio de férias e dedicarem-se o seu dia a massacrar os seus habitantes com desafios de consequências mortais. Michael Haneke, o austríaco realizador especializado em thrillers psicológicos, recria com este par de psicopatas uma critica á violência dos medias e da natureza mais negra do Homem. Assustadoramente reais, estes amigos de longa data permanecem no quinto lugar deste top.

 

 

#04 Anton Chigurh, O Sortudo (Javier Bardem)

No Country For Old Men (2007)

 

Esta personagem encarnada por Javier Bardem é a que existe há menos tempo ou, se quiserem, é a que foi criada mais recentemente face aos restantes e honrosos elementos deste top. No entanto, essa consideração não deve ser encarada como um sinal de fraqueza perante a concorrência já que essa seria uma informação assaz injusta. Como li, há uns meses atrás, “se fosse a mulher de Bardem teria muito medo quando este chegasse a casa” e a verdade é que esta afirmação é, acima de tudo, verídica, tal é o mal que lhe emana dos olhos. Quando apreciamos a construção de Bardem enquanto Anton Chigurh percebemos que todo ele é Belzebu ou a pura encarnação do mais vilipendioso mal. Como resultado, o actor espanhol venceu o Óscar para “Melhor Actor Secundário” pela dita prestação na oscarizada fita dos irmãos CoenNo Country for Old Men”. Podemos encontra-lo, com todo o mérito, na quarta posição do nosso top.

 

 

#03 John Doe, O Pregador (Kevin Spacey)

Se7en (1995)

 

Se alguma vez pensem que ser psicopata é ser sinónimo de “maluco”, então pensem duas vezes ao confrontarem-se com John Doe do thriller por excelência de David Fincher, Seven (1995), as suas intenções é chocar a sociedade com crimes horrendos e ao mesmo tempo moralistas que fazem precaver da abundância dos setes pecados mortais, que excepto ele, parecem ignorar. Entregou-se às autoridades, mais concretamente os detectives Somerset (Morgan Freeman) e Mills (Brad Pitt), o qual em sua presença conseguiu um grandioso final da sua obra. Um pregador em forma de serial-killer, que redefiniu o conceito de psicopata para a contemporância. Merece sem dúvida a terceira posição.

 

 

#02 Hannibal Lecter, O Canibal (Brian Cox / Anthony Hopkins / Gaspar Ulliel)

Manhunter (1986) / The Silence of the Lambs (1991) / Hannibal (2001) / Red Dragon (2002) / Hannibal Rising (2007)

 

Na segunda posição deste top relativo aos melhores psicopatas da sétima arte encontramos Anthony Hopkins e a sua inesquecível encarnação enquanto o calculista e frio Hanibal Lecter. Neste caso, Lecter impressiona pela sua inteligência e pela sua capacidade para avaliar os estigmas psicológicos de cada energúmeno. Este brilhante psiquiatra é um serial-killer canibalista que faz do corpo humano a sua alimentação por excelência. Este é uma adaptação para o cinema de uma personagem ficcional dos livros de Thomas Harris. Jonathan Demme realizou “The Silence of the Lambs” em 1991 e em 1992, a fita arrecadou cinco Óscares e entre eles está a estatueta dourada para Anthony Hopkins enquanto “Melhor Actor Principal”. O papel de Hopkins é apenas e só destronado pelo grande senhor que se encontra na primeira posição. De outro modo, o nosso canibalista preferido seria detentor da medalha de ouro.

 

 

#01 Norman Bates, O Menino da Mamã (Anthony Perkins / Vince Vaugn)

Psycho (1960) / Psycho II (1983) / Psycho III (1986) / Psycho IV – The Beginning (1990) / Psycho (1998)

 

Tudo começou em 1960, quando o génio Alfred Hitchcock teve a ousadia de destacar uma personagem, tão pouca, ou nada usual no cinema clássico, o psicopata. O que conseguiu e com enorme sucesso, foi uma complexa viagem á mente distorcida de um demente como Norman Bates, uma mistura dos variados medos de Hitchcock que resultam numa personalidade quase incompreensível. Foi esta instável personagem que deu origem aos mais variados psicopatas do top, foi o genuíno (e continua a ser), Enquanto Hollywood se mantinha longe do abismo mental deste estereótipo, o britânico mestre do suspense consegue invocar um homem tímido e inseguro, amante de aves (um dos medos de Hitchcock) e assombrado pela presença da sua mãe. Psycho ainda conteve um dos twists finais mais famosos e geniais de sempre e Anthony Perkins encontrou o seu estrelato de pouca dura, mas mesmo assim celebrizado por uma personagem inesquecível. Gus Van Sant refez o clássico de Hitchcock em 1998, mas sem sucesso e com as eventuais comparações com a obra-prima.

 

tags:

publicado por Hugo Gomes às 23:02
link do post | comentar | partilhar

3 comentários:
De Jogos de Carros a 23 de Abril de 2011 às 23:26
Bom para quem gosta de filmes pesados!


De Julia Smother a 20 de Setembro de 2012 às 23:29
Eu simplesmente fiquei fascinada. Pode partes dos integrantes de sua lista,fez-me perceber,que meu gosto é tão comum,rs. A maneira como você expôs cada elemento,como uma figura rara,foi sensacional.


De Anónimo a 21 de Junho de 2013 às 20:33
normam bates é psicótico e não psicopata. São transtornos diferentes!


Comentar post

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Jessica Chastain em novo ...

Revelado trailer de Seren...

Life After Beth (2014)

E o nosso candidato aos Ó...

Daqui a momentos MOTELx 2...

Estreia Amanhã: Os Maias,...

Cure for Pain: The Mark S...

Anyone Can Play Guitar (2...

Sophia 2014: Os Nomeados

Leave the World Behind (2...

últ. comentários
i liked the blog too much
Eu tenho uma opinião diferente, pois adorei o film...
Um filme inteligente e divertido.Todas aquelas teo...
O filme é excelente 5/5
muito bom ver essees filmes e aprender com essas h...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
nombloind.jpg
subscrever feeds
blogs SAPO