29.2.08

Senhoras e senhores, eis o novo trailer de Iron Man, um dos mais esperados blockbusters do Verão de 2008, que conta com Robert Downey Jr. como protagonista e em boa performance, dando a entender se o filme for mau não será por culpa do actor. Vejam e gozam a diversão aqui.

tags:

publicado por Hugo Gomes às 22:47
link do post | comentar | partilhar

28.2.08

Casper Van Dien, agora limitado á televisão ou os projectos direct-to-video, irá protagonizar Starship Troopers 3, a segunda sequela do filme de Paul Verhoeven que lhe deu fama e estrelato. O filme terá como titulo; Starship Troopers 3 – Marauder e é realizado e escrito por Edward Neumeier, o que escreveu os argumentos de Robocop e os anteriores Starship Troopers. O filme tal como aconteceu ao anterior; Starship Troopers 2 – The Federation Hero será lançado directamente para DVD. Eis o trailer.


publicado por Hugo Gomes às 19:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

 Eis quatro imagens de duas das mais esperadas adaptações do comics, X-Men Origins – Wolverine e The Incredible Hulk. Na primeira remessa vemos Hugh Jackman no regresso ao seu personagem de mal temperamental (Wolverine), e as duas últimas fotos podemos visualizar Edward Norton como Bruce Banner, a substituir Eric Bana e por fim William Hurt na substituição de Sam Elliot no mesmo papel.


publicado por Hugo Gomes às 18:54
link do post | comentar | partilhar

 

Real.: Tony Gilroy

Int.: George Clooney, Tom Wilkinson, Tilda Swinton, Sidney Pollack

 

À primeira vista, Michael Clayton – Uma Questão De Consciência, relembra mais outra adaptação de um policial de John Grisham, talvez devido ao facto do nome Sidney Pollack estar relacionado com a fita em questão, dando um toque de A Firma (1993) que também envolve advogados. Mas ao contrário de um thriller realizado pelo próprio Pollack, Tony Gilroy concebe um filme mais lento, inteligente e narrativamente sobrecarregado o qual o argumento que não é não tão específico como se possa imaginar, requerendo a inteligência e ”paciência” do espectador. Gilroy encena um thriller complexo “á moda antiga” que conta um feroz protagonista, George Clooney que cria em Michael, uma personagem intrinsecamente inconsciente e humanizada através de incursões duma vida pessoal com pouco destaque.

Michael Clayton é a história de um advogado homónimo que representa uma espécie de polivalência numa prestigiada firma em Nova Iorque. Clayton é encarregue de remediar uma situação no mínimo insólita, Arthur Edens (Tom Wilkinson), advogado encarregue de um acordo entre a empresa agro-química U/North, encabeçada pela consultora Karen Crowder (Tilda Swinton) com a empresa Kenner, Bach & Ledeen, a empresa o qual Clayton trabalha, sofre um esgotamento e despe no meio da sala de conferência pronunciando frases como “Eu sou Shiva, a deusa da morte”. Clayton investiga o assunto com intuito de abafar o ocorrido, e acaba por estar a par de um segredo capitalista que lhe poderá custar a vida. Politicamente incorrecto e arrojado, o filme acaba por ser um veículo para a interpretação dos seus actores.

Além da aclamada interpretação de George Clooney a “exibir” a sua versatilidade nos papeis políticos, Tom Wilkinson é sem sobra de duvida a melhor interpretação da fita, representando um homem com distúrbios mentais para corajoso o suficiente para fazer frente a um companhia milionária, um personagem que está algures entre a genialidade e a loucura, enquanto a Tilda Swinton que recentemente venceu o Óscar de Melhor Actriz Secundaria, encontra-se credível mas não tão formidável como se fala, talvez prejudicada pelas poucas aparições da sua personagem, mas mesmo assim é protagonista de duas cenas memoráveis; o monólogo nos primeiros minutos do filme e a negociação com George Clooney no final da fita. Verdade seja dita, em Michael Clayton o que não falta é cenas e diálogos memoráveis conduzidos com audácia e garra por Tony Gilroy. Mesmo que a profundidade do argumento seja pouco impressionante, Michael Clayton é um filme a ver, apesar de a nomeação de Melhor Filme seja um pouco inconsequente.


 

 

O melhor – George Clooney e Tom Wilkinson

O pior – um argumento que cai na banalidade e num pouco aprofundamento

 

7/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 15:59
link do post | comentar | partilhar

27.2.08

 

O grande destaque desta semana é sem sombra de dúvida, No Country For Old Men – Este País Não è Para Velhos dos irmãos Coen, vencedores de 4 Óscares de Academia, incluindo o cobiçado Melhor Filme. Um misto de thriller e western que para além de possuir um longo registo de distinções, criticas e aclamações, consegue ser atractivo com um elenco competente; Josh Brolin (American Gangster, Planet Terror), Javier Bardem (Mar Adentro / vencedor do Óscar de Melhor Actor Secundário com este filme), Tommy Lee Jones (Fugitivo, Três Enterros De Um Homem) e Woody Harrelson (Natural Born Killers, Praire Home Companion). Um filme a ver a todo o custo.

Mais a estrear nesta semana é o filme Garage, uma fita irlandesa realizada por Leonard Abrahamson, que conta uma historia cómica e dramática de um homem, Josie que trabalhou toda a sua vida numa bomba de gasolina, que fora feliz a sua maneira, até que um jovem aprendiz provoca lhe uma mudança radical. Awake – Acordado é um thriller psicológico que conta com um trio de actores de nome; Hayden Christensen (Jumper, Star Wars – The Revenge Of Sith), Jessica Alba (Fantastic Four, Sin City) e Terrence Howard (Crash, The Brave One). Estados críticos, cirurgias cautelosas, aflição, tensão e muito, mas muito suspense até ao fim, são estes os ingredientes duma boa hora e meia.

Já que Atonement contou com uma simpática recepção por parte do grande publico português, solidificando a imagem de Keira Knightley para algo mais que a simples actriz de Piratas Das Caraíbas. Mesmo sem estar às ordens de Joe Wright e acompanhada de James McAvoy, Knightley regressa ao romance épico em Silk – Seda, de teor exótico e oriental, onde grande parte da acção ocorre no Japão. Além da actriz, Michael Pitt (The Village, Last Days), Alfred Molina (Spider Man 2, Frida) e Kôji Yakusho (Babel, Memoirs Of A Geisha).

Penelope marca estreia de Mark Palanski às longas-metragens, numa comédia mágica, cativante e acima de tudo romântica, uma incursão da bela e o monstro (neste caso o belo e a monstra) para os nossos dias. Com Christina Ricci (Monster, Black Snake Moan), o sempre presente James McAvoy (Atonement, Last King In Scotland) e Reese Witherspoon (Walk The Line, Rendition) fazem com este discreto filme seja um recomendável entretenimento para ver com aquela pessoa.

E para finalizar uma comédia de tom crítico á imagem da mãe do século XXI, com Scarlett Johansson no papel de uma babysitter em buscas de novas emoções que se vê envolvida num “mundo” que não lhe pertence e que pouco lhe diz respeito, com Laura Linney (Breach, Primal Fear), Chris Evans (Sunshine, Fantastic Four) e Paul Giamatti (Cinderella Man, Sideways), The Nanny Diaries – O Diario De Uma Nanny é uma celebração dos filmes de amas.

Conforme seja a sua escolha, Bons Filmes

 


publicado por Hugo Gomes às 22:49
link do post | comentar | partilhar

 

O quarto capítulo da saga que idolatrou Arnold Schwarnegger, The Terminator – O Exterminador Implacavel, já tem data de estreia. Tendo como titulo, Terminator Salvation – The Future Begins está previsto estrear em 22 de Maio de 2009, o qual a rodagem irá iniciar a 5 de Maio no México, este ano. Relembro que a fita é dirigida por Joseph McGinty Nichol (Anjos De Charlie) e contará com Christian Bale no papel de John Connors e Sam Worthington que participou em Rogue, o novo filme de Greg McLean (Wolf Creek).


publicado por Hugo Gomes às 22:47
link do post | comentar | partilhar

 

Morgan Spurlock que em 2004 desafiou a maior cadeia de fast food a nível internacional, o McDonalds em Super Size Me, parte para uma nova aventura épica e documental sobre um dos grandes mistérios da humanidade actual; “Onde é que raio se encontra Bin Laden?”

(e com confirmação disso, Spurlock utiliza um protótipo do poster de Indiana Jones E Os Salteadores Da Arca Perdida com o intuito de prever aos espectadores um inicio de uma viagem com cobras, bolas gigantes e «nazis», neste caso talibans


publicado por Hugo Gomes às 22:42
link do post | comentar | partilhar

26.2.08

 

Real.: Zach Braff

Int.: Zach Braff, Natalie Portman, Peter Sarsgaard, Ian Holm

-

Zach Braff, mais conhecido pelo seu papel de Dr. John “JD” Dorian em Scrubs – Médicos E Estagiários, estreia na realização com Garden State, o qual também protagoniza, interpretando a personagem Andrew Largeman, um aspirante a actor com a promessa de um dia vir a triunfar nos grandes ecrãs de Hollywood, que não encontrou grande sorte, o que tem vivendo a trabalhar num restaurante vietnamita. Um dia recebe a noticia da morte da sua mãe e Largeman parte para a sua cidade natal, onde além de assistir o funeral da sua falecida mãe, revive os momentos á muito esquecidos com os seus velhos amigos de infância e conhece Samantha (Natalie Portman), uma rapariga de parâmetros invulgares. Poderíamos pensar que um jovem como Braff na cadeira de realizador poderia significar uma fealdade às novas tendências ou simplesmente o uso da influência MTV, mas ao contrário do que se podia prever, o actor de Scrubs preenche com maturidade, filosofia e surrealidade á sua maneira num filme simples e terno.

Particularmente posso dizer que não sou um fã de Zach Braff, talvez por o considerar demasiado inexpressivo e psicótico, mas nota-se que no papel representado, essas particularidades são como céu para os anjos numa composição pouco sedutora da sua personagem. A simpatia que ganhamos (espectador) em relação á personagem Largeman, vai crescendo á medida que Braff (realizador) nos presenteia como uma complexidade humana invejável, trazendo emoção e bizarria nos comportamentos dos seus caracteres. Em certas alturas temos a sensação de assistir a um filme de Lynch com pouca queda para estapafúrdias e  ausência de lógica.

No lado das interpretações, além de referir Zach Braff, ainda podemos contar com a talentosa Natalie Portman, naquela que muito bem ser uma das interpretações da sua carreira, mesmo que este filme seja discreto ao grande público. Emocional, criativa, doce e bizarra, Portman consegue ofuscar o seu colega Braff quando partilha cenas com o mesmo. Quanto ao resto do elenco, Peter Sarsgaard é um actor a destacar numa melancolia agradável e carismática, já Ian Holm (Alien – O Oitavo Passageiro) é desaproveitado. Outro ponto a destacar é a banda sonora, composta por alguns singles indies de ficar no ouvido. Resumidamente, o filme de Zach Braff é uma surpresa no campo da comédia dramática, um filme invulgar mas vivo, inteligente mas descontraído, uma das obras ímpares do cinema americano do ano 2004.

O melhor – ser um filme diferente e simplicista

O pior – a complexidade do argumento e a estranheza de certas sequências pode afastar o grande público

8/10 ****


publicado por Hugo Gomes às 22:53
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

25.2.08

Para responder a muitos, sim, fiz uma directa e assisti em todo o seu conjunto a emissão transmitida pela TVI da cerimónia da entrega dos Óscares, mesmo que não seja propriamente uma fábrica de clássicos, tendo em muito das suas escolhas desacertadas, os Óscares continuam a ser um espectáculo belo, nostálgico e cheio de glamour, onde inúmeras categorias são prestigiadas pelos seus esforços e trabalho. Esforço esse, merecido em todo o seu visualizamento.

And the Oscar go to …

 

Melhor Filme – No Country For Old Men

Melhor Actor Principal – Daniel Day-Lewis (There Will Be Blood)

Melhor Actriz Principal – Marion Cottilard (La Vie En Rose)

Melhor Actor Secundário – Javier Bardem (No Country For Old Men)

Melhor Actriz Secundaria – Tilda Swinton (Michael Clayton)

Melhor Realizador – Joel e Ethan Coen (No Country For Old Men)

Melhor Argumento Adaptado – Joel e Ethan Coen (No Country For Old Men)

Melhor Argumento Original – Diablo Cody (Juno)

Melhor Filme Estrangeiro – The Counterfeiters

 

As outras categorias poderão ser vistas aqui


publicado por Hugo Gomes às 05:45
link do post | comentar | partilhar

 

Toshiba desistiu do formato HD DVD, o qual era o seu maior aliado, nisto Blu-Ray Disc foi aclamada vencedora numa batalha que se adivinhava-se insistir.

tags:

publicado por Hugo Gomes às 05:43
link do post | comentar | partilhar

24.2.08

 

Como é comum em grandes eventos, quer uma jornada de um desporto, quer uma eleição, neste caso os Óscares, toda a gente faz previsões dos vencedores. E como eu não fujo á regra, decidi apresentar as minhas previsões e preferências quanto às principais categorias da mais importante entrega de prémios do mundo cinematográfico.

 

Categoria

Previsão

Preferência

Melhor Filme

No Country For A Old Men

Juno

Melhor Actor Principal

 

Daniel Day-Lewis

Daniel Day-Lewis

Melhor Actriz Principal

 

Julie Christie

Marion Cottilard

Melhor Actor Secundário

Javier Bardem

Casey Affleck

Melhor Actriz Secundaria

Cate Blanchett

Cate Blanchett

Melhor Realizador

 

Paul Thomas Anderson

Joe Wright


publicado por Hugo Gomes às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Um «calvo» Brad Pitt na rodagem de The Curious Case Of Benjamin Button

Tudo indica que David Fincher quer compensar a sua longa ausência desde Sala De Pânico (2002), o qual já nos presenteou Zodiac (2007), um thriller retrato do assassino Zodíaco e prepara para apresentar nos finais de 2008, The Curious Case Of Benjamin Button que contará com Brad Pitt e Cate Blanchett como protagonistas (segunda vez juntos desde Babel), mas recentemente o realizador de Seven – Sete Pecados Mortais anunciou da BD de Charlie Burns, The Black Hole (Neil Gaiman e Roger Avary estão encarregues do argumento), que conta uma bizarra história de um grupo de jovens e uma doença transmissível por via sexual o qual causa alucinações e mutações. Uma obra bizarra que explora o lado mais psicológico das personagens representadas, o filme ainda não tem data nem elenco definido. Outro projecto de Fincher é Rendezvous With Rama, outra adaptação literária, desta vez da novela de Arthur C. Clarke, uma obra de ficção científica que terá como protagonista Morgan Freeman e marcado para 2009.

Um excerto da novela gráfica de Charlie Burns


publicado por Hugo Gomes às 07:44
link do post | comentar | partilhar

23.2.08
23.2.08

 

Real.: Jason Reitman

Int.: Ellen Page, Michael Cera, J.K. Simmons, Allison Janney, Jennifer Gardner

-

 

Por vezes a história repete-se (em relação a Little Miss Sunshine na nomeação de Melhor Filme na cerimónia de 2007). Numa cerimónia tão prestigiada e ao mesmo tempo preconceituosa como os Óscares, em que a maior parte dos seus elegidos são dramas de teor emocional forte e de produção luxuosa, Juno é de facto um ser alienado que disputa a cobiçada estatueta entre grandes produções como Atonement e No Country For Old Men, é um filme independente concebido por um realizador de cunha e escrito por uma ex-stripper, Diablo Cody, no seu primeiro trabalho. Juno é um desafiador na sua categoria, ou talvez uma boa esperança no que se trata na dissipação do preconceito levado pelos votantes da Academia, o mesmo que se trata a nomeação da jovem actriz Ellen Page na categoria de Melhor Actriz Principal ao lado de nomes de peso como Cate Blanchett e Julie Christie. Ellen Page desempenha Juno, uma jovem dona de si, que acredita ter maturidade suficiente para levar a cabo as suas opções, uma delas ter relações sexuais com o tímido Paulie Bleeker (Michael Cera), o qual que mais tarde vêm a saber que se encontra grávida e para poder remediar a situação e não optar o aborto, decide procurar um casal disposto a educar o seu filho.

Vendendo-se como uma comédia, Juno é mais independente e discreto que o seu similar Knocked Up, o qual poderá ser alvo de comparações devido á sua vertente temática, a da gravidez acidental e o peso desse “fardo” na vida das pessoas envolventes, mas ao contrario do que pode parecer, Juno não é somente uma crónica sobre o assunto em questão, mas sim uma obra de maturidade, o aprender com os erros cometidos, o sermos obrigados a crescer face às reviravoltas da vida. O filme de Jason Reitman poderá indicadamente ser catalogado como um filme de adolescentes, e não um filme para adolescentes, o qual também em influência do conceito do seu filme, o realizador, filho do veterano Ivan Reitman, revela maturidade atrás das câmaras e Diablo Cody exibe compreensão, talento e complexidade no papel.

 Sim, é um filme indicado para o mais jovem, mesmo que as distribuidoras o tentem avaliar como um filme adulto e o isolar á conta dos seus diálogos pouco apropriados e irreverência do argumento próprio de um teenager a sair do seu armário, mesmo assim será mais fácil um tenro detentor de idade identificar-se com as personagens do que, por exemplo alguém com bastante experiencia de vida. Quanto às interpretações poderemos tirar partido de inúmeras surpresas, claro, sem excluir Ellen Page o qual consegue trabalhar profissionalmente e carismaticamente numa personagem difícil, tendo em conta a sua idade, e está lá, a sua maturidade em torno da gravidez. Mas particularmente as surpresas estão incluídas no elenco secundário, Michael Cera a prestar um personagem complexa como tímida, Jennifer Gardner que mesmo não tendo uma interpretação digna de um Óscar consegue sair um pouco do registo que encontrou na série Alias e o subestimado J.K. Simmons, como sempre divertido, carismático e fresco num papel de um pai que toda a gente sempre quis ter.

Poderá não ganhar o Óscar de Melhor Filme (quem sabe se poderá ser mais do que um Little Miss Sunshine), mas é um filme a ver a todo o custo, tendo em conta a sua experimentalidade e a banda sonora de mesmo adjectivo, bem escrito, bem interpretado, bem concebido, Juno é um pequeno feito no campo da comédia dramática.

 

O melhor – a irreverência face ao tema

O pior – de se vender como uma comédia

 

8/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 22:33
link do post | comentar | partilhar

22.2.08

 

Aproxima-se a Noite Dos Óscares, este ano passada de uma forma diferente nos Cinemas Lusomundo do Parque Nascente. Conforme já lhe terá sido transmitido, a sua presença está confirmada, não sendo necessário qualquer convite. O seu nome constará da Guestlist na entrada dos Cinemas, bastando para isso dirigir-se para o local e identificar-se na entrada.

Data e Local

Este evento ocorrerá no Domingo (24/2) à noite (de Domingo para Segunda), começando pelas 21H00. As portas dos Cinemas abrem para este evento às 20H45, tendo em conta o muito elevado número de convidados, pelo que se sugere uma chegada ao local o mais cedo possível. Para dúvidas sobre como chegar ao Parque Nascente (que fica na estrada da Circunvalação do Porto, em Rio Tinto), pf consultar o site www.parquenascente.pt, em “O Centro/Acessos”.

Dress Code

Os Dress Codes propostos são Casual Chic ou Light Formal.

Sendo uma noite de festa, espera-se algum nível de formalidade, mas sem a recorrência a elementos mais sofisticados ou necessariamente clássicos. Propõe-se fato para os homens, não sendo obrigatória a gravata. Aceita-se contudo um estilo mais casual, com a introdução de p.ex blazer . As senhoras adaptarão a este estilo aquilo que entenderem mais conveniente. O que não se espera os estilos mais extremos (smokings, vestidos de noite ou gangas).

-

Noite

A noite será passada entre cinema e descontracção. Será possível para cada um ver dois filmes, uma experiência 3D e a transmissão dos Óscares. Pouco depois das 21H00 iniciam-se 9 sessões com filmes premiados. Cabe a cada um escolher os filmes que pretende ver (ver em baixo informação dos filmes, e horário/sala no local), de acordo com os lugares disponíveis em cada sala (ordem de entrada na sala e marcação de lugar no local). Antes ou depois destas sessões será possível fazer uma experiência 3D na sala 5 (em contínuo), cerca de 12 minutos que valem muito a pena. Sugere-se a quem chegue cedo passar de imediato pela sala 5….

Depois da primeira sessão será um momento mais social, onde há nova oportunidade para a experiência 3D. Pouco depois, iniciam-se novas sessões (sempre com filmes nomeados), passando a transmitir-se da Sala 5 a Noite Dos Óscares, directamente de Hollywood, até ao fim desse evento.

-

Cancelamento

Está afastado o cenário de cancelamento da Noite dos Óscares em Hollywood, que durante algum tempo chegou a estar em causa, fruto de greves em partes do sector cinematográfico. Quanto aos participantes confirmados, os que agora por alguma razão souberem que não vão afinal poder estar presentes, pedimos que nos enviem o pedido de cancelamento urgentemente. Quanto aos pedidos que continuamos a receber de novas inscrições, ficarão numa lista de espera para substituição dos cancelamentos.

-

Food&Drinks

A Noite Dos Óscares começa no horário pós-jantar. Não será servido jantar no evento, mas haverá ao longo da noite a suficiente oferta para que ninguém fique com fome ou sede.

-

Tabaco

Todo o espaço do evento está reservado a não fumadores. No entanto, em frente aos Cinemas (na Praça da Restauração) existe uma Zona de Fumadores, que pode ser usada por todos os convidados em qualquer momento da noite.

Filmes

Resume-se de seguida a oferta dos filmes que vão poder ser vistos nesta noite, de forma a que possa preparar convenientemente as suas escolhas. Recordamos contudo que a entrada em cada sala está limitada aos lugares existentes na mesma, sendo de prever que alguns filmes possam esgotar.

·         American Gangster - Gangster Americano

Realização
Ridley Scott

intérpretes
Denzel Washington, Russell Crowe, Cuba Gooding Jr., Carla Gugino

sinopse
Ninguém costumava reparar em Frank Lucas (Denzel Washington), o discreto motorista de um dos principais chefes do crime organizado em Harlem. Mas quando o seu patrão morre subitamente, Frnak aproveita a abertura na estrutura de poder para construir o seu próprio império e criar a sua versão do Sonho Americano. Através do engenho e de uma ética rigorosa de negócio, ele acaba por controlar o tráfico de droga da cidade, inundando as ruas com um produto mais puro, a um preço melhor. Lucas derruba os principais líderes do crime e torna-se não só num dos maiores corruptores da cidade, mas também parte do círculo de estrelas legítimas. Richie Roberts (Russell Crowe) é um polícia marginalizado, suficientemente próximo das ruas para pressentir uma mudança no controlo da droga no submundo. Roberts acredita que alguém está a suplantar as mais conhecidas famílias da Máfia e começa a suspeitar que um jogador do "black power" vindo do nada domina agora a cena. Tanto Lucas como Roberts partilham um rigoroso código de ética que os afasta dos seus próprios pares, tornando-os figuras solitárias em lados opostos da lei. Os destinos destes dois homens ficarão interligados à medida que se torna eminente um confronto entre os dois do qual apenas um poderá sair vencedor.

 

Nomeações - 2

Direcção Artística: Arthur Max / Beth Rubino

Actriz Secundária: Ruby Dee

 

·         Atonement - Expiação

realização
Joe Wright

intérpretes
Keira Knightley, James McAvoy, Romola Garai, Brenda Blethyn, Vanessa Redgrave, Anthony Minghella

sinopse
Em 1935, uma escritora de 13 anos, Briony Tallis (Saoirse Ronan), e a sua família vivem uma vida de riqueza e privilégios na sua ostentosa mansão. No dia mais quente do ano, gera-se uma atmosfera asfixiante, por culpa da ágil imaginação de Briony. Robbie Turner (McAvoy), o filho do mordomo, vive apaixonado pela irmã de Briony, Cecilia (Knightley) e basta apenas uma faísca para a relação se tornar mais forte. Quando isso acontece, Briony - que tem um fraquinho por Robbie - sente-se no direito de interferir, resolvendo acusá-lo de um crime que não cometeu. Cecilia e Robbie declaram-se, mas ele é preso - e em conjunto com a falsa testemunha Briony, o rumo destas três vidas é alterado para sempre. Briony tenta encontrar o perdão pelo erro infantil e através de um acto terrivelmente imaginativo, encontra um caminho para a redenção, e compreensão daquele tipo de amor que perdura.

Nomeações: 7

Direcção Artística: Sarah Greenwood / Katie Spencer

Fotografia: Seamus McGarvey

Guarda Roupa: Jacqueline Duran

Banda Sonora: Dario Marianelli

Filme do Ano: Tim Bevan

Actriz Secundária: Saoirse Ronan

Argumento Adaptado: Christopher Hampton

 

·         Charlie Wilson's War - Jogos de Poder

realização
Mike Nichols

intérpretes
Tom Hanks, Julia Roberts, Philip Seymour Hoffman, Amy Adams, Rachel Nichols, Shiri Appleby

sinopse
"Jogos de Poder" é a história verdadeira que conta como um congressista "playboy", um agente renegado do CIA e uma bela socialite de Houston juntaram esforços para levar a cabo a maior e mais bem sucedida operação secreta da história. Juntos, contribuíram para a queda da União Soviética e o fim da Guerra Fria, mudando para sempre o mundo...

Nomeações: 1

Actor Secundário: Philip Seymour Hoffman

 

·         Le Scaphandre e le Papillon - O Escafandro e a Borboleta

realização
Julian Schnabel

intérpretes
Mathieu Amalric, Emmanuelle Seigner, Marie-Josée Croze

sinopse
A 8 de Dezembro de 1995, um acidente vascular brutal deixa Jean-Dominique Bauby, jornalista e pai de duas crianças, num coma profundo. Quando sai do coma, todas as suas funções motoras estão deterioradas. Atingido pelo que a medicina chama literalmente de síndrome de "locked-in", fechado no interior de si mesmo, ele não pode mexer-se, falar, nem mesmo respirar sem assistência. No corpo inerte, só um olho mexe. Ele pisca o olho uma vez para dizer "sim", duas vezes para dizer "não". Com o seu olho, ele capta a atenção do seu visitante através das letras do alfabeto que ele lhe dita e forma palavras, frases, páginas inteiras... Com o seu olho, ele escreve o livro "O Escafandro e a Borboleta", cujas frases ele memorizou todas as manhãs durante semanas antes de as ditar... Sarcástico e desencantado, Jean-Do não tem mais do que as palavras para viver os fragmentos de uma existência que ele qualifica de mutante...

 

Nomeações: 4

Fotografia: Janusz Kamisky

Director: Julian Schabel

Montagem: Juliette Welfling

Argumento Adaptado: Ronald Harwood

 

·         Eastern Promises - Promessas Perigosas

realização
David Cronenberg

intérpretes
Viggo Mortensen, Naomi Watts, Vincent Cassel

sinopse
O misterioso e carismático Nikolai Luzhin (Viggo Mortensen), nascido na Rússia, é o motorista de uma das mais famosas famílias do crime organizado de Londres, com origem na Europa de Leste. A família pertence à irmandade criminal Vory V Zakone. Chefiada por Semyon (Armin Mueller-Stahl) - cujo charme como proprietário do acolhedor e luxuoso restaurante Trans-Siberian esconde impecavelmente um frio e brutal âmago - a fortuna da família é testada pelo volátil filho de Semyon - Kirill (Vincent Cassel) - que está mais ligado a Nikolai do que ao próprio pai. Mas a existência cuidadosamente mantida de Nikolai é abalada quando se cruza durante a época de Natal com Anna Khitrova (Naomi Watts), uma parteira de um hospital do norte de Londres. Anna está profundamente afectada pela situação desesperada de uma jovem adolescente que morre durante o parto. Anna resolve tentar descobrir a linhagem e os parentes do bebé. O diário pessoal da rapariga também lhe sobrevive; está escrito em russo e Anna procura respostas nele. A mãe de Anna Helen (Sinéad Cusack) não a desencoraja, mas o irascível tio Stepan (Jerzy Skolimowski), natural da Rússia, pede-lhe cautela. E tem razão: ao penetrar nos segredos do diário, Anna acidentalmente desperta a fúria do Vory. Com Semyon e Kirill a cerrar fileiras e Anna a pressionar com as suas perguntas, Nikolai encontra-se inesperadamente dividido na sua lealdade. Em quem pode ou deve confiar? Várias vidas - incluindo a sua - ficam no fio da navalha, numa angustiante cadeia de crimes e enganos que se desenrola através dos mais negros recantos desta família e da própria cidade de Londres.

Nomeações: 1

Actor Principal: Viggo Mortensen

 

·         Elizabeth: The Golden Age - Elizabeth: A Idade do Ouro

realização
Shekhar Kapur

intérpretes
Cate Blanchett, Geoffrey Rush, Clive Owen, Samantha Morton

sinopse
No final do século XVI, Elizabeth vê o seu reino ameaçado pelo rei de Espanha e o seu poderoso exército. Preparada para partir para a guerra, Elizabeth tenta conciliar os seus deveres reais com uma inesperada vulnerabilidade criada pela sua paixão proibida por Sir Walter Raleigh. Além disso, depressa se apercebe que os seus inimigos não residem apenas no exterior, e terá de lidar com as tentativas de traição das pessoas que lhe estão mais próximas.

Nomeações: 2

Guarda Roupa: Alexandra Byrne

Actriz Principal: Cate Blanchet

 

·         Gone Baby Gone - Vista pela Última Vez ...

realização
Ben Affleck

intérpretes
Casey Affleck, Michelle Monaghan, Morgan Freeman, Ed Harris

sinopse
Baseado no romance de Dennis Lehane (Mystic River) e adaptado para o ecrã por Affleck e Aaron Stockard, o filme conta a história de dois detectives privados que procuram uma menina de 4 anos, raptada no bairro mais degradado no sub mundo de Boston.

Nomeações: 1

Actriz Secundária: Amy Ryan

 

·         In the Valley of Elah - No Vale de Elah

realização
Paul Haggis

intérpretes
Tommy Lee Jones, Charlize Theron, Jason Patric, Susan Sarandon, James Franco

sinopse
Por vezes é mais fácil procurar a verdade que enfrentá-la... «No Vale de Elah» conta a história de um veterano de Guerra (Tommy Lee Jones), a sua mulher (Susan Sarandon) e a busca de ambos pelo filho desaparecido, um soldado, recentemente regressado do Iraque, que desaparece misteriosamente, e da detective de polícia (Charlize Theron) que colabora nesta investigação.

Nomeações: 1

Actor Principal: Tommy Lee Jones

 

·         Bourne Ultimatum - Ultimato

realização
Paul Greengrass

intérpretes
Matt Damon, Julia Stiles, David Strathairn, Albert Finney, Joan Allen, Chris Cooper, Brian Cox

sinopse
Neste novo capítulo, Bourne ira perseguir o seu passado para poder encontrar um futuro. Na demanda pela sua identidade, Bourne terá de viajar até Moscovo, Paris, Madrid, Londres, Tangier e Nova Iorque... tendo sempre de se desembaraçar de polícias, agentes federais e agentes da Interpol nas suas constantes investidas para o travar.

Nomeações: 3

Montagem: Christopher Rouse

Som: Scott Millan

Montagem de Som: Karen Baker

 

·         La Môme - La Vie en Rose

realização
Olivier Dahan

intérpretes
Marion Cotillard, Sylvie Testud, Pascal Greggory, Gérard Depardieu

sinopse
Da sua infância à sua glória, das suas vitórias às suas mágoas, de Belleville a Nova Iorque, o percurso excepcional de Edith Piaf. Através de um destino inacreditável, descubra a alma de uma artista e o coração de uma mulher. Íntima, intensa, frágil e indestrutível, dedicada à sua arte até ao sacrifício, veja a mais imortal de todas as cantoras...

 

Nomeações: 3

Guarda Roupa: Marit Allen

Caracterização: Didier Lavergne

Actriz Principal: Marion Cotillard

 

·         Michael Clayton - Uma Questão de Consciência

realização
Tony Gilroy

intérpretes
George Clooney, Sean Cullen, Tom Wilkinson, Tilda Swinton, Sydney Pollack

 

Sinopse: Após um fracassado negócio, uma crescente dívida no banco e um complicado divórcio, Michael Clayton (George Clooney) esta com sua vida pessoal completamente abalada, e também tem que encarar o fato de que se tornou aquilo que sempre desprezou: Michael é um advogado especialista em limpar as sujeiras de seus poderosos clientes. Quando um novo processo multimilionário surge, ele mais uma vez terá que acobertar a verdade para garantir os interesses dos outros. Em apenas 4 dias, que ele verá na sua frente a sua última chande de lutar pela verdade, mesmo que isso signifique colocar a sua vida em risco.

Nomeações: 7

Director: Tony Gilroy

Banda Sonora: James Newton Howard

Filme do Ano: Sidney Pollack

Actor Principal: George Clooney

Actor Secundário: Tom Wilkinson

Actriz Secundária: Tilda Swinton

Argumento Original: Tony Gilroy

 

·         Swenney Todd - O Terrível Barbeiro de Fleet Street

realização
Tim Burton

intérpretes
Johnny Depp, Helena Bonham Carter, Alan Rickman, Timothy Spall, Sacha Baron Cohen, Anthony Head

sinopse
Um simples barbeiro londrino, Benjamin Barker, mais tarde conhecido por Sweeney Todd (Johnny Depp), vê a sua vida desmoronar-se quando o malvado Juiz Turpin (Alan Rickman) o manda para a prisão, castigando-o por um crime que não cometera. Quinze anos depois, com a ajuda do marinheiro Anthony Hope (Jamie Campbell Bower), sai da prisão, pronto para se vingar de todos os que o separaram da mulher e da filha. Abre a sua loja por cima da loja de tartes de carne da Mrs. Lovett (Helen Bonham Carter), e juntos iniciam a vingança de Todd, tudo para que este fique com a sua filha Johanna (Jayne Wisener), prisioneira do terrível Juiz Turpin. Mas Sweeeny Todd ainda vai ter de enfrentar o seu rival, Signor Adolfo Pirelli (Sacha Baron Cohen), um barbeiro de rua, assim com o acompanhante do Juiz Turpin, Beadle Bamford (Timothy Spall).

Nomeações: 3

Direcção Artística: Dante Ferretti

Guarda Roupa: Colleen Atwood

Actor Principal: Johnny Depp

 

·         There Will Be Blood - Haverá Sangue

realização
Paul Thomas Anderson

intérpretes
Daniel Day-Lewis, Paul Dano, Kevin J. O'Connor

sinopse
"Haverá Sangue" decorre na fronteira da Califórnia durante o «boom» petrolífero do virar do século. A história relata a vida e os tempos de Daniel Plainview (Daniel Day-Lewis), que evolui de um prospector de prata, que cria sozinho um filho, para um magnata do petróleo. Quando Plainview recebe uma misteriosa dica de que, numa pequena cidade do Oeste, um oceano de petróleo está revelar-se à superfície, dirige-se até lá com o seu filho, H.W. (Dillon Freasier), para tentar a sua sorte na degradada Little Boston. Nesta miserável cidade onde a maior excitação se centra em torno dos fervorosos seguidores da igreja do carismático pregador Eli Sunday (Paulo Dano), Plainview e H.W. ganham a sorte grande. Com o decorrer do tempo e o aumento da fortuna, nada se mantém igual e à medida que os conflitos vão aumentando todos os valores humanos - amor, esperança, comunidade, fé, ambição e mesmo os laços que unem pais e filhos - são ameaçados pela corrupção, decepção e pelo fluxo do petróleo.

 

Nomeações: 8

Direcção Artística: Jack Fisk

Fotografia: Robert Elswit

Director: Paul Thomas Anderson

Montagem: Dylan Tichenor

Montagem Som: Matthew Wood

Filme do Ano: JoAnne Selar

Actor Principal: Daniel Day-Lewis

Argumento Adaptado: Paul Thomas Anderson

-

            Esperemos que se divirta nesta Noite Dos Óscares. Não se esqueça de chegar cedo e experimentar a nova sala 3D.

 

            Cumprimentos,

Pedro Barbosa


publicado por Hugo Gomes às 22:36
link do post | comentar | partilhar

Contudo em cada entrega de prémios há sempre um vencedor, um perdedor e até um injustiçado. Nesta última categoria poderemos encontrar alguns filmes que até poderiam merecer algumas distinções entre os nomeados, e actores que claramente poderiam ter uma nomeação nas suas respectivas categorias, mas foram abalados pelo esquecimento, pelas campanhas de marketing e até mesmo pela sua data de estreia. Vejamos alguns casos que nada perdiam se estivessem entre os nomeados desta octogésima gala dos Óscares.

Melhor Filme

Sweeney Todd – The Demon Barber Of Fleet Street

The Great Debaters

Eastern Promisses

Zodiac

Charlie Wilson’s War

 

 

Melhor Realizador

 

David Cronenberg (Eastern Promises)

Ridley Scott (American Gangster)

Robert Redford (Lions For Lambs)

Tim Burton (Sweeney Todd – The Demon Barber Of Fleet Street)

David Fincher (Zodiac)

-

 

 

Melhor Actor Principal

 

Brad Pitt (The Assassination Of Jesse James By The Coward Roberd Ford)

Ryan Gosling (Lars and the Real Girl)

Emily Hirsch (Into The Wild)

Phillip Seymour Hoffman (The Savages)

Denzel Washington (American Gangster)

 

 

Melhor Actriz Principal

 

Amy Adams (Enchanted)

Angelina Jolie (A Mighty Heart)

Jodie Foster (The Brave One)

Keira Knightley (Atonement)

Reese Witherspoon (Rendition)

-

 

 

Melhor Actor Secundário

 

John Travolta (Hairspray)

Vincent Cassell (Eastern Promisses)

Yigal Naor (Rendition)

Ed Harris (Gone Baby, Gone)

Mark Ruffalo (Zodiac)

-

 

Melhor Actriz Secundária

 

Julia Roberts (Charlie Wilson´s War)

Meg Ryan (In The Land Of Women)

Charlize Theron (In The Valley Of Elah)

Romola Garai (Atonement)

Meryl Streep (Lions For Lambs)

-

 

 

Melhor Filme Estrangeiro

 

4 Months, 3 Weeks, 2 Days

Lust, Caution

The Diving Bell And The Butterfly

El Orfanato

Exiled

 

 

Outras Categorias

 

Melhor Filme De Animação

 

Beowulf

The Simpsons Movie

 

Melhor Efeitos Visuais

 

I Am Legend

300

Spider Man 3

 

 

E o leitor? O que achou da lista, que outras sugestões têm para dar, comente neste post a sua opinião.


publicado por Hugo Gomes às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

20.2.08

 

Esta semana, o número de estreias é um pouco menor que o habitual, tendo apenas três estreias datadas, mas três de grande qualidade e bastantes esperadas no círculo de cinéfilos, é por isso que sempre houve-se falar que quantidade não é sinónimo de qualidade e esta semana é um exemplo disso. Com grande destaque é a comédia dramática, Juno, realizado por Jason Reitman, filho do realizador Ivan Reitman, o criador dos Ghostbusters. Com um elenco atractivo com Ellen Page (Hard Candy), Jennifer Gardner (Elektra), Michael Cera (Superbad), J.K. Simmons (Spider Man) e Jason Bateman (Smokin’s Aces), Juno é a história de uma gravidez indesejada de uma adolescente que procura os pais perfeitos do filho que irá nascer. Nomeado a 4 Óscares, incluindo Melhor Filme, Melhor Actriz (Ellen Page) e Melhor Realizador (Jason Reitman).

Também nomeado ao Óscar de Melhor Filme é Michael Clayton – Uma Questão De Consciência, um filme de toques do cinema de Sidney Pollack, um thriller encabeçado por George Clooney que segundo a critica em geral, a melhore perfomance da sua carreira. Além da nomeação para o Melhor Filme, o filme de Tony Gilroy ainda poderá contar com a distinção de Melhor Realizador, Melhor Actor Principal (George Clooney), Melhor Actor Secundário (Tom Wilkinson) e Melhor Actriz Secundaria (Tilda Swinton).

Por último não menos importante é o adulto Persepolis, nomeado para o Óscar de Melhor Filme De Animação. Este aclamado filme recorre á animação clássica em 2D e de um gráfico experimental, que conta a história de uma menina que cresce num Irão no meio da revolução. Ético e étnico, Persepolis é um desafio a qualquer espectador.

-

Conforme seja a sua escolha, Bons Filmes


publicado por Hugo Gomes às 22:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Eis algumas antevisões de futuros projectos, 3 num só post.

A primeira antevisão de Smurfs, adaptação de uma serie de animação homónima de grande sucesso que se converterá numa longa-metragem digital.

E por fim, os chamados Artworks de Idade Do Gelo 3, com o esquilo Scrat de novo em sofrimento por causa da bolota, e de Avatar, o esperado filme de James Cameron onde promete sofisticar alguns meios na tecnologia cinematográfica.


publicado por Hugo Gomes às 17:50
link do post | comentar | partilhar

Ouro Negro, Alma Negra!

 

Daniel Plainsview (Daniel Day-Lewis) é um magnata de uma empresa de extracção de petróleo que consegue por fim adquirir a licença de perfuração num terreno dominado por um culto religioso denominado Terceira Revelação. Dentro dessa igreja pouco ortodoxa, Eli Sunday  (Paul Dano) se autoproclama como o sacerdote, porém, os habitantes da vila o vêm como uma espécie de messias. Ele torna-se no maior obstáculo de Plainsview para conseguir angariar o seu “prémio”. Todavia, a negra natureza deste homem não tem limites.

 

 

Adaptado da obra literária Oil, de Upton Sinclair, There Will Be Blood marca o regresso do um dos mais discretos e influentes realizadores do cinema norte-americano, o consagrado Paul Thomas Anderson, aos grandes ecrãs. Contando com uma ausência de 5 anos desde o seu último trabalho, o muito estranho Punch-Drunk Love, com Adam Sandler. A sua nova obra nos reserva como uma crónica de um confronto entre duas das forças maiores da sociedade moderna, o poder capital e o religioso, representados respectivamente pelas duas personagens mais relevantes da fita, a de Daniel Day-Lewis e a de Paul Dano, ambos com desempenhos viscerais em papéis imprevisíveis e em constante desenvolvimento. No caso de Daniel Day-Lewis, um dos mais rígidos e invictos actores da actualidade, apresenta-nos com uma das interpretações do ano, um registo espantoso, cruel e avassalador, um espelho de um "cancro" humano da nossa própria sociedade.

 

 

Paul Thomas Anderson realiza aqui um filme experiente e activo que proclama o talento do autor por detrás das câmaras, que em contraste com a sua ultima obra, Punch-Drunk Love, There Will Be Blood é uma obra mais segura de si e ausente de turbulências. Todavia é na narrativa que o realizador encontra um dos seus problemas, mesmo que bem doseada com uma realização de mestre, Paul Thomas Anderson não consegue encontrar uma forma criativa de expor a sua intriga. Assim recorre a modelos básicos com certas irreverências e a narrativa torna-se encharcada devido á densidade da trama e nisso é capaz de causar certas confusões involuntárias ao espectador. Outra grande falha da nova fita do mentor de Magnólia está na descartabilidade do resto do elenco secundário (excepto Paul Dano), uma das acarretas que provocam a narrativa algo esquemática e inapta.

 

 

Mesmo que longo, There Will Be Blood, com o título português de Haverá Sangue, é um veículo assegurado para interpretação dos actores principais, Daniel Day-Lewis, com evidências de ganhar o merecido Óscar, surgindo entre nós depois do bastante ignorado The Ballad of Jack and Rose, de Rebecca Miller. Quanto a Paul Dano, a sua interpretação subvalorizada encontra-se fora da corrida da categoria secundária, eis a primeira injustiça da Academia. Porém o jovem actor se demonstra acima de tudo talentoso, flexível e complexo.

 

 

There Will Be Blood é um registo biográfico de grande valor cinematográfico, mas ao contrário do que se tem dito lá fora, encontra-se a milhas da por enquanto obra-prima de Anderson  (Magnólia). Mesmo assim, esta é uma história de ganância e sem escrúpulos a não perder.

 

I have abandoned my child!”

 

Real.: Paul Thomas Anderson / Int.: Daniel Day-Lewis, Paul Dano, Kevin J. O’Connor

 


 

O melhor –  a dupla Daniel Day-Lewis e Paul Dano

O pior –  a longa duração

7/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 17:48
link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

A pergunta é o que os chineses afinal vêem no cinema? Desta vez foram os géneros thriller e terror a serem censurados na China, segundo as censuradoras, devido á influencia psicologia que têm nos jovens de hoje. Mais uma razão para que a pirataria daquele país aumentar.

tags:

publicado por Hugo Gomes às 14:35
link do post | comentar | partilhar

19.2.08
19.2.08

 

Real.: Doug Liman

Int.: Hayden Christensen, Rachel Bilson, jamie Bell, Samuel L. Jackson, Diane Lane, Tom Hulce, Kristin Stewart

 

Depois de The Bourne Identity e Mr And Mrs Smith, é a vez de Jumper, o novo filme de Doug Liman a fazer frenesim na categoria da acção. Trata-se de uma adaptação de uma obra literária com o mesmo nome escrita por Steven Gould, que conta a história de um jovem que sofre de duma mutação genética que lhe permite teletransportar para todos os sítios do mundo que quiser. Tendo apenas um senão, uma organização secreta que dedica-se a caçar e a abater esses mesmos mutantes. Com uma premissa simples e básica, Jumper tem todos os elementos de ser outro caso de popularidade adolescente, e é esse o mais indicado adjectivo para este filme de ficção cientifica, adolescente e irrisório.

Comecemos pelo argumento, tendo como uma historia base pouco ou nada complicada e resumidamente linear, tal como aconteceu com Mr and Mrs Smith, Jumper vive da ideia, da promessa, mas ao contrario do outrora referido, tenta ir mais além, tentado á força atribuir sentimentos e ênfases trágicas numa historia pouco credível, mas acima de tudo com um estética demasiado artificial. Doug Liman encontra-se em baixo, consegue encenar cenas de acção sofisticadas com o auxílio de um mesmo adjectivo equipamento, mas não consegue construir uma narrativa que não fuja do habitual catálogo de pipoqueiro.

Pois bem, Jumper consome rápido e esquece da mesma maneira, as interpretações são medíocre e o tratamento das personagens por parte dos argumentistas (David S. Goyer é um deles) que soam mais a personagens de papelão, muitas delas sem emoção. Hayden Christensen é como fosse uma pedra, ausente de qualquer emoção credível, Rachel Bilson (vista em o Ultimo Beijo) é apenas uma cara bonita com direito á personagem mais preguiçosa, Jamie Bell dá carisma ao filme, mais do que o protagonista era suposto dar, Samuel L. Jackson no seu pior, mesmos sendo Samuel L. Jackson e um elenco secundário reduzido a decorações de nome; Tom Hulce, Diane Lane e a revelação Kristin Stewart (Into The Wild, The Messengers). Jumper povoa como mais um objecto de puro delito visual, oco e demasiado estético, sem um pingo de irreverência ou esforço, fica-se por quase nada. Filme esquisito este Jumper.

 

 

O melhor – os efeitos visuais

O pior – as interpretações até ao rudimentar argumento

3/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 23:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Alicia Vikander é Lara Cr...

Morreu Harry Dean Stanton...

Jamie Lee Curtis de volta...

Doclisboa'17: Wang Bing a...

IT (2017)

Cold Hell é o grande venc...

Trailer: Fifty Shades Fre...

Veneza'17: Guillermo Del ...

Train to Busan (2016)

Logan Lucky (2017)

últ. comentários
Viva Hugo! Boa análise do It. Gosto de ver a críti...
Tudo bem, Hugo? Falando em palhaços :DDê uma olhad...
Finalmente o Donald Sutherland recebe alguma coisa...
Olá, eu assisto todos os filmes neste site https:/...
Perdi a esperança neste mundo ...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO