Data
Título
Take
17.2.08

 

Real.: Steve Beck

Int.: Juliana Margulies, Gabriel Byrne, Isaiah Washington

-

 

Muitos segredos guardam o outrora luxuoso transatlântico, Antonia Graza, que se encontra abandonado e há deriva no alto mar, até ser encontrado por um grupo de explorações quarenta depois do seu desaparecimento, o grupo encontrará no interior do navio, algo tão ameaçador e assustador, uma maldição que perdura entre as memórias da sua antiga tripulação.

Um pouco antes de existir a onda pelos clássicos do terror dos anos 70 e 80, havia uma busca incessante pelos clássicos do horror mais remotos, entre eles; Drácula (1931) que fora refeito por Francis Ford Coppola no exuberante gótico Drácula de Bram Stoker, Frankenstein (1931) o qual o actor e realizador Kenneth Branagh se apoderou da obra em 1994, cobiçando o teor cénico de Tim Burton, Gus Van Sant tentou a sua sorte com o remake de Psycho de 1960 que fora realizado pelo mestre do suspense Alfred Hitchcock, o qual substitui o célebre Anthony Perkins por Vince Vaughn antes da comédia e por fim o desconhecido Steve Beck que não realizou mais nada sem ser 13 Fantasmas, adapta o clássico do horror de 1952, Ghost Ship para o novo milénio.

Ghost Ship – Barco Fantasma, mesmo com os requisitos básicos de um filme de terror adolescente e com uma premissa fácil, consegue ser como os americanos pronunciam “enjoyable”, ou seja o filme de Steve Beck entretêm, muito graças aos sustos eficazes, a uma sequência inicial violenta e memorável e á qualidade cénica e efeitos especiais que compõe o referido paquete assombrado. Mas o pior é quando e determinada altura a fita arranca-se com um rotineiro twist, sendo este uma revelação que automaticamente oferece ao espectador uma ripada nas ideias da lógica verosímil e de inteligência. O que iniciou como uma experiencia medianamente interessante, terminou com mais um atentado adolescente a um clássico dos parâmetros do terror. Porque Ghost Ship de Steven Beck poderá ter os seus méritos, mas é as suas falhas que se destacam em toda a produção.

O melhor a sequência inicial

O pior – um twist final pouco trabalhado

 

4/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 00:39
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Pedro Costa terá novo fil...

Os "restos" de Terrence M...

Anne Hathaway em novo fil...

Rabid terá remake!

Robert Pattinson trabalha...

Ira Sachs filmará em Port...

Den of Thieves contará co...

Melissa McCarthy em filme...

Sony pode "desistir" de p...

Uwe Boll acusa Paul Thoma...

últ. comentários
Notícia triste, mais um talento do qual nos desped...
Ridículo. Não são os únicos posters desta "naturez...
A Vida Íntima de Sherlock Holmes: 5*Acho o filme e...
Estava convencido que fosse o There Will Be Blood....
Para mim, The Master.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO