Data
Título
Take
1.8.07

 

Dentes contra garras!

 

Uma guerra milenar entre vampiros e lobisomens tem como o auge do conflito, o século XXI, em Budapeste, Hungria, com estas criaturas a comportarem-se como figurantes rejeitados de Matrix. Eis uma eventual série B, com tudo o que se possa caracterizá-lo nesse sentido. Um filme puramente construído à base da sua estética, onde Len Wiseman parece possuir um carinho especial por estes "monsters battles", tão próprios dos anos 40 e 50 da Universal Classics, e da complexidade dos efeitos práticos de um American Werewolf in London, como se evidencia na caracterização e movimentação os nossos companheiros "felpudos" no calor da batalha.

 

Underworld-2003-kate-beckinsale-5346845-1934-1080.

 

Obviamente, se esperam algo mais complexo do que uma incursão shakespeariana na sua mais barata forma, podem "tirar o cavalinho da chuva". Isto é uma obra inconsequente, alicerçado ao seu visual e décor, com uma intriga à mercê do desenvolvimento, mas nunca a conseguir tal feito. Aí, entra Kate Beckinsale, a actriz "danada" que preenche este arquétipo de Neo com Tomb Raider, sem as suas luzes de luxúria vampírica, porém, adquirindo o seu "quê" de heroína de última hora. Ainda, o "draculesco" Bill Nighy e a caracterização que o cobre, que prestam continência a um legado deixado desde os primeiros escritos de Bram Stoker, e por fim, a participação "pálida" do austríaco Erwin Leder. Quem viu e quem o vê desde Das Boot, de Wolgang Peterson!

 

underworld-2003-13-g.jpg

 

Contudo, a produção encara todo o potencial suscitado por Underworld como uma desculpa para compensar fãs de Blade após uma "terrível" sequela. Perde-se as referências (antes de mais, curiosa menção dos westerns na luta final) e sobretudo, a emancipação. Fica-se pelo exercício de entretenimento, com alusões ambiciosas, subversivas a resultados inferiores e puramente plásticos. Longe do pesadelo cinematográfico que muitos pintam e sobretudo do divertimento sem rédeas que outros aclamaram, Underworld é nada mais, nada menos, que uma "nuvem passageira".

 

Real.: Len Wiseman / Int.: Kate Beckinsale, Scott Speedman, Bill Nighy, Michael Sheen, Shane Brolly, Robby Gee, Erwin Leder, Wentworth Miller, Sophia Myles, Kevin Grevioux

 

underworld2003.png

5/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 12:50
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Downsizing (2017)

Joss Whedon fora de Batgi...

Pedro Costa terá novo fil...

Os "restos" de Terrence M...

Anne Hathaway em novo fil...

Rabid terá remake!

Robert Pattinson trabalha...

Ira Sachs filmará em Port...

Den of Thieves contará co...

Melissa McCarthy em filme...

últ. comentários
Notícia triste, mais um talento do qual nos desped...
Ridículo. Não são os únicos posters desta "naturez...
A Vida Íntima de Sherlock Holmes: 5*Acho o filme e...
Estava convencido que fosse o There Will Be Blood....
Para mim, The Master.
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO