Data
Título
Take
1.8.07

 

Dentes contra garras!

 

Uma guerra milenar entre vampiros e lobisomens tem como o auge do conflito, o século XXI, em Budapeste, Hungria, com estas criaturas a comportarem-se como figurantes rejeitados de Matrix. Eis uma eventual série B, com tudo o que se possa caracterizá-lo nesse sentido. Um filme puramente construído à base da sua estética, onde Len Wiseman parece possuir um carinho especial por estes "monsters battles", tão próprios dos anos 40 e 50 da Universal Classics, e da complexidade dos efeitos práticos de um American Werewolf in London, como se evidencia na caracterização e movimentação os nossos companheiros "felpudos" no calor da batalha.

 

Underworld-2003-kate-beckinsale-5346845-1934-1080.

 

Obviamente, se esperam algo mais complexo do que uma incursão shakespeariana na sua mais barata forma, podem "tirar o cavalinho da chuva". Isto é uma obra inconsequente, alicerçado ao seu visual e décor, com uma intriga à mercê do desenvolvimento, mas nunca a conseguir tal feito. Aí, entra Kate Beckinsale, a actriz "danada" que preenche este arquétipo de Neo com Tomb Raider, sem as suas luzes de luxúria vampírica, porém, adquirindo o seu "quê" de heroína de última hora. Ainda, o "draculesco" Bill Nighy e a caracterização que o cobre, que prestam continência a um legado deixado desde os primeiros escritos de Bram Stoker, e por fim, a participação "pálida" do austríaco Erwin Leder. Quem viu e quem o vê desde Das Boot, de Wolgang Peterson!

 

underworld-2003-13-g.jpg

 

Contudo, a produção encara todo o potencial suscitado por Underworld como uma desculpa para compensar fãs de Blade após uma "terrível" sequela. Perde-se as referências (antes de mais, curiosa menção dos westerns na luta final) e sobretudo, a emancipação. Fica-se pelo exercício de entretenimento, com alusões ambiciosas, subversivas a resultados inferiores e puramente plásticos. Longe do pesadelo cinematográfico que muitos pintam e sobretudo do divertimento sem rédeas que outros aclamaram, Underworld é nada mais, nada menos, que uma "nuvem passageira".

 

Real.: Len Wiseman / Int.: Kate Beckinsale, Scott Speedman, Bill Nighy, Michael Sheen, Shane Brolly, Robby Gee, Erwin Leder, Wentworth Miller, Sophia Myles, Kevin Grevioux

 

underworld2003.png

5/10
tags: ,

publicado por Hugo Gomes às 12:50
link do post | comentar | partilhar

sobre mim
pesquisar
 
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


recentemente

Poirot não descansa! Avan...

Ghost Dog terá sequela!

A Liga da Justiça decepci...

Primeiro vislumbre da seq...

Arranca o 11º LEFFEST – L...

The Square (2017)

Pedro Pinho avança com no...

Justice League (2017)

Hitman será série de tele...

Vem aí novo spin-off de S...

últ. comentários
Nice. Ansioso por ler a crítica e a entrevista ent...
Rapaz, o Lucky já o vi em visionamento de imprensa...
Em quais sessões estás interessado? Amanhã vou ver...
Ando por lá, sim, nem que seja só para entrevistas...
Aquela música, meu! Voltei a ser criança. Hugo, pe...
Takes
10/10 - Magnífico
9/10 - Imprescindível
8/10 - Bom
7/10 - Interessante
6/10 - Razoável
5/10 - Medíocre
4/10 - Muito Fraco
3/10 - Mau
2/10 - Péssimo
1/10 - De Fugir
0/10 - Nulidade
stats counter
HTML Hit Counter
counter
links
mais comentados
25 comentários
20 comentários
13 comentários
12511335_1084470088250815_732384524_o
subscrever feeds
blogs SAPO